Publicidade
13/12/2017
Login
Entrar

Economia

19/09/2017

Compre Certo planeja ampliar atuação no interior do País

Rede mineira conta com 150 lojas
Ana Amélia Hamdan
Email
A-   A+
De acordo com o planejamento da empresa, em 2018 devem ser abertas mais 50 unidades/Divulgação
Com 150 lojas em cerca de 90 cidades de cinco estados do País, a rede de drogarias Compre Certo, que nasceu em Uberaba, no Triângulo Mineiro, faturou R$ 140 milhões em 2016, calcula expansão de 12% para este ano e já planeja ampliação para 2018.

“Crescemos acima da média do mercado do setor, que ficou em cerca de 9%”, disse o empresário que está à frente do grupo, Reginaldo Teixeira Nascimento. Ele explica que a rede trabalha com o modelo de franquias e vai expandir principalmente em cidades do interior do Brasil, mas a vinda para Belo Horizonte não está descartada.

O grupo emprega cerca de mil funcionários e está presente em Minas – estado que concentra o maior número de lojas –, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Goiás e Pernambuco. Este ano, foram abertas 55 lojas, principalmente no Sul de Minas, onde foi firmada parceria com um grupo de compras. Em 2018 devem ser abertas mais 50 unidades.

“Apesar de problemas no cenário econômico do País, o mercado de farmácias manteve crescimento. A gente identifica que a população envelhece e consome mais nossos produtos. Mas também há um crescimento grande no comércio de produtos de higiene e beleza”, diz Nascimento. Cada farmácia do grupo oferece, em média, 8 mil itens.

O empresário acredita que a expansão das grandes redes de capital aberto para cidades do interior é uma tendência. Mas ele afirma que a Rede Compre Certo está pronta para enfrentar essa concorrência por ter toda uma estrutura amparada em recursos tecnológicos e de informação.

Reginaldo Nascimento relata que sempre trabalhou no mercado de fármacos, primeiro como representante e distribuidor de laboratórios – profissão que herdou do pai – e depois como funcionário de uma rede de drogaria em Uberaba.

Quando trabalhava nessa rede, conheceu sua sócia Rosângela Borges Castejon, que era representante de laboratórios. Em conversas, ela comentou que percebia que muitas farmácias de porte menor estavam com dificuldade em manter suas compras e acabavam perdendo oportunidades comerciais.

Eles aprofundaram a troca de ideias e, em 2010, decidiram criar uma consultoria. A iniciativa foi tão positiva que, inicialmente, eles conseguiram 40 contratos. Com a grande procura, eles deram um passo à frente e passaram a trabalhar no modelo de cessão de uso de marca. Em 2013, implantaram o modelo de franquias, com o primeiro projeto no Mato Grosso do Sul.

Com a franquia, houve um enfoque intenso na padronização das lojas, seguindo as regras da Associação Brasileira de Franchising (ABF), da qual a rede é filiada. A Rede Compre Certo também é associada e parceira da Federação Brasileira das Redes Associativistas e Independentes de Farmácias (Febrabar).

Perfil - Segundo Nascimento, a rede busca empresários de mente aberta, com espírito empreendedor, que queiram abrir um novo negócio ou que busquem consolidar o que já existe, fazendo a conversão para a bandeira Compre Certo. “Atualmente, 80% dos franqueados são pessoas que fizeram a conversão para a nossa bandeira, enquanto 20% são de pessoas que estão investindo em seu primeiro negócio”, informa.

As vantagens para os franqueados são facilitação das compras, negociação com fornecedores e suporte na gestão. Além disso, há apoio para implantação de formas de pagamentos com cartões de crédito e cartões de fidelidade. Para garantir atendimento personalizado da clientela, o grupo promove treinamento e aperfeiçoamento dos colaboradores.

Para os interessados em ter uma franquia Compre Certo, o investimento inicial varia de R$ 246 mil a R$ 326 mil, sendo cobrada a taxa de franquia de R$ 10 mil. O capital de giro é de R$ 80 mil a R$ 120 mil. A área mínima da loja é de 80 metros. O faturamento médio mensal é de R$ 150 mil, com prazo de retorno sobre investimento de 36 meses.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

13/12/2017
Mineração: arrecadação de royalties cai em Minas
Receita no acumulado deste ano até novembro é 20% menor do que a registrada em 2016
13/12/2017
EPE eleva a projeção para PIB em plano de operação
Rio - A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) elevou em dezembro de 0,5% para 1% a previsão do Produto Interno Bruto (PIB) utilizado nos cálculos do Plano da...
13/12/2017
Senado faz mudanças na MP do Repetro
Brasília - O Senado Federal aprovou ontem a chamada MP do Repetro, que amplia um regime tributário especial para as atividades de exploração, desenvolvimento e...
13/12/2017
Pimentel promete solucionar impasse
Após 107 dias de greve dos servidores, com prejuízo ao mercado e empresários, governador assume compromisso
13/12/2017
Senado aprova PL e matéria vai à sanção
Brasília - O Senado aprovou ontem o projeto de lei que cria a Política Nacional de Biocombustíveis, chamada de RenovaBio. O texto prevê metas compulsórias anuais...
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.