Publicidade

Finanças

17/02/2017

Contas públicas: déficit primário deve atingir R$ 149,5 bilhões

Agência Brasil
Email
A-   A+
Brasília - Instituições financeiras consultadas pelo Ministério da Fazenda aumentaram a previsão de déficit primário do governo central, formado por Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central. De acordo com a estimativa, as despesas serão maiores que as receitas (sem considerar gastos com juros) em R$ 149,589 bilhões, contra R$ 148,358 bilhões previstos no mês passado. A projeção está acima da meta de déficit perseguida pelo governo de R$ 139 bilhões.

A estimativa consta na pesquisa Prisma Fiscal, elaborada pela Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda, com base em informações do mercado financeiro. O resultado foi divulgado ontem em Brasília. Para 2018, a estimativa das instituições financeiras é déficit de R$ 125 bilhões.

A projeção da arrecadação das receitas federais este ano subiu de R$ 1,345 trilhão, previsto em janeiro, para R$ 1,351 trilhão, na pesquisa divulgada ontem. Para 2018, a estimativa é R$ 1,455 trilhão, ante R$ 1,458 trilhão previsto anteriormente.

Para a receita líquida do governo central a estimativa para este ano é R$ 1,151 trilhão, ante R$ 1,160 trilhão previstos no mês passado.

No caso da despesa total do governo central, a projeção passou de R$ 1,312 trilhão para R$ 1,309 trilhão.

A pesquisa apresenta também a projeção para a dívida bruta do governo central, que, na avaliação das instituições financeiras, deve ficar em 76,20% do Produto Interno Bruto (PIB). A previsão anterior era 76,8% do PIB. Para 2018, a estimativa ficou em 79,62% do PIB, ante 80,40% previstos no mês passado.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

21/02/2017
Projeções para a inflação voltam a recuar
Brasília - Os economistas do mercado financeiro voltaram a reduzir suas projeções para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) neste ano. O...
21/02/2017
Dívida pública cai 1,9% em janeiro
Estoque da DPF atingiu R$ 3,053 trilhões no mês passado, segundo o Tesouro Nacional
21/02/2017
Bolsa atinge o maior nível desde 2011
Principal índice do País foi impulsionado pelo anúncio de um novo acordo de acionistas da Vale
21/02/2017
Queda de juros impulsiona os títulos prefixados
Brasília –  Segundo o coordenador-geral de Operações da Dívida Pública, Leandro Secunho, uma rolagem integral dos vencimentos de prefixados com...
21/02/2017
Projeção para o PIB de 2017 é mantida
Brasília - Após a divulgação do Índice de Atividade do Banco Central (IBC-Br), na última quinta-feira, 16, o Relatório de Mercado Focus indicou...
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.