Publicidade
22/01/2018
Login
Entrar

Internacional

15/08/2017

Corte a importações da Coreia do Norte é imposto

País deixa de comprar carvão, minério, chumbo e frutos do mar
Reuters
Email
A-   A+
Pequim já estaria sancionando produtos norte-coreanos antes mesmo de a ONU determinar o corte, em 6 de agosto/Divulgação
Pequim - O Ministério do Comércio chinês emitiu uma proibição, que entra em vigor a partir de terça-feira (15), a diversas importações da Coreia do Norte, incluindo carvão, minério de ferro, chumbo e seus concentrados e frutos do mar, em uma ação que está em linha com as sanções da ONU anunciadas neste mês. Pequim emitiu a ordem de proibição na segunda-feira (14).

As sanções da ONU precisam ser implementadas até 30 dias depois da aprovação da resolução, que aconteceu em 6 de agosto.

O governo chinês afirmou que qualquer carga já a caminho da China será liberada pela alfândega como de costume, antes do prazo estabelecido por sanções da ONU.
Apesar disso, a China pressionou seus comerciantes de minério de ferro a parar de comprar a mercadoria da Coreia do Norte mesmo antes do voto do Conselho de Segurança das Nações Unidas, para proibir os negócios como punição pelos testes de Pyongyang com mísseis, informaram dois comerciantes.

O Conselho de Segurança aprovou em 6 de agosto, por unanimidade, uma resolução que proíbe as exportações norte-coreanas de carvão, ferro, minério de ferro, chumbo, minério de chumbo e frutos do mar, em uma tentativa de sufocar um terço da receita anual de US$ 3 bilhões com embarques pelo país.

Leia também:
Trump assina ordem que  força comércio bilateral
Tigre asiático não apoia interferência na Venezuela
Forte crescimento econômico sinaliza cansaço


A resolução, elaborada pelos Estados Unidos para reprimir as principais exportações de commodities da nação rival, foi apontada como punição pelos testes de mísseis balísticos intercontinentais (ICBM, na sigla em inglês) realizados em julho por Pyongyang . A proibição deverá entrar em vigor no início de setembro.

Mas um comerciante veterano, com base no porto de Rizhao e que mexe com carvão, e outro de Pequim que lida com minério de ferro, inclusive proveniente da Coreia do Norte, disseram que o governo chinês já havia parado de emitir licenças para trazer minério de ferro do país vizinho há várias semanas.

Eles falaram sob condição de anonimato, pois não estão autorizados a conversar com a mídia. A primeira fonte afirmou que as autoridades chinesas começaram a coibir os negócios duas semanas atrás, enquanto o segundo comerciante apontou que isso já tem 20 dias.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

20/01/2018
Paralisação federal não muda o rating
Agência de classificação Fitch diz que nota AAA se mantém, apesar de ameaça de interrupção no governo
19/01/2018
Demanda do País deve ter 1ª alta desde 2014
Previsão do relatório mensal da Opep para o Brasil em 2017 prevê consumo de 30 mil barris/dia ante 2016
19/01/2018
Petrobras espera mesma produção neste ano
Londres - Para este ano, a Opep manteve a projeção de produção de 3,50 milhões de bpd pelo Brasil. A estabilidade da expectativa da oferta, porém, embute...
18/01/2018
Brasil não paga organismos estrangeiros
Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão confirma que contas são quitadas com atraso
17/01/2018
Discussão partidária sobre imigração quase para governo federal
Congresso e Casa Branca têm embate político
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.