Publicidade
22/08/2017
Login
Entrar

DC Turismo

22/07/2017

Crianças ganham espaço vip no Mercado Central

Com um investimento de R$ 400 mil, o espaço foi montado no estacionamento do prédio para atender a demanda dos clientes que vão ao mercado acompanhado dos filhos
Thaíne Belissa
Email
A-   A+
Expectativa dos sócios é de que o Mercado Kids fature R$ 1 milhão nos primeiros 12 meses/Giovani Bessa/ Divulgação
Um dos pontos turísticos mais importantes da Capital, o Mercado Central de Belo Horizonte inaugura, neste sábado, o Mercado Kids, espaço voltado para recreação de crianças. Com um investimento de R$ 400 mil, o espaço foi montado no estacionamento do prédio para atender a demanda dos clientes que vão ao mercado acompanhado dos filhos e não encontram opções de entretenimento para as crianças. Além da recreação, o espaço ainda oferece uma área para comemoração de aniversários, que estará a disposição do público fora do horário de funcionamento do Mercado. A expectativa dos sócios é de que o Mercado Kids fature R$ 1 milhão nos primeiros 12 meses.

Um dos sócios do empreendimento, William Araújo, afirma que a demanda de espaços de lazer para as crianças no Mercado Central foi comprovada por uma pesquisa realizada com os clientes. O levantamento mostrou que 75% dos pais e responsáveis que vão ao local levam os filhos. Ao todo, o Mercado recebe 3 milhões de pessoas por mês, sendo que 20 mil são crianças. “Os pais e responsáveis levavam as crianças, mas eles não encontravam espaços de lazer apropriados para elas. Agora com o Mercado Kids os adultos terão mais tranquilidade e facilidade para fazer compras”, afirma. O espaço foi aberto sexta-feira para teste, mas a inauguração oficial é neste sábado.

De acordo com ele, o espaço foi montado no estacionamento em uma área de 300 metros quadrados. O investimento de R$ 400 mil foi aplicado na obra e na compra de mais de 20 brinquedos. Segundo Araújo, o espaço tem um conceito bem diversificado, que abrange as brincadeiras tradicionais e também o moderno, com brinquedos eletrônicos. Entre os brinquedos de destaque está o Hug Me, que é educativo e ajuda as crianças de até cinco anos a aprender inglês.

O Mercado Kids é aberto para crianças de até 14 anos, mas a presença de um responsável é exigida no caso de crianças de até 3 anos. Ao todo, são 10 monitoras que ficam o tempo todo com as crianças. Na entrada, cada criança recebe uma pulseira com identificação por radiofrequência e com os dados dos responsáveis. O espaço cobra de acordo com o tempo de permanência da criança, sendo R$ 10 por 15 minutos, R$ 20 por 30 minutos e R$ 30 por uma hora. Até o fim do ano, os pais que forem ao Mercado para uma compra rápida e permanecerem, no máximo, 15 minutos no estabelecimento, ganharão um passe-livre.

A expectativa do sócio é receber cerca de 2 mil crianças por mês, com um tíquete médio de R$ 35 a R$ 40. Além disso, o espaço também receberá grupos escolares. Segundo ele, o Mercado Central já recebe visitas de escolas, que levam seus alunos para conhecer o centro turístico de Belo Horizonte. A partir de agora, elas terão a chance de oferecer um tempo de lazer no Mercado Kids. “Normalmente as crianças vêm, assistem a um vídeo institucional e passeiam pelos corredores do Mercado. Agora elas também podem passar um período no Mercado Kids, onde vamos oferecer atividades educativas direcionadas para esse público”, diz.

Aniversários - Outra fonte de receita prevista no Mercado Kids é o espaço “Castelo”. Trata-se de uma área para comemoração de aniversários para até 60 convidados. Segundo Araújo, o espaço tem potencial de ocupação só com a demanda dos próprios funcionários do Mercado Central. “Fizemos uma pesquisa interna e perguntamos se os lojistas aprovavam a construção de um espaço para comemoração de aniversários de crianças e pré-adolescentes. Descobrimos que 70% deles têm filhos ou netos entre 3 e 10 anos e que 70% dos lojistas aprovam o espaço”, disse.

A expectativa do empresário é de que, a partir de todos esses canais de receita, o Mercado Kids gere faturamento de R$ 1 milhão nos 12 primeiros meses de operação. Ele também destaca que o espaço será importante para o próprio Mercado, pois passará atrair famílias que deixavam de ir pela falta de lazer para crianças.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

12/08/2017
Azul retomará voos entre BH e Orlando a partir de dezembro
Rota foi suspensa em fevereiro de 2016
12/08/2017
Código de Posturas prejudica atividade hoteleira
Com a aproximação do período de alta temporada para os hotéis, empresários do setor na Capital negociam mudanças no Código de Posturas de Belo...
10/08/2017
Minas lança maior rota de turismo religioso
Circuito passa por 32 municípios
10/08/2017
Primeira caminhada dentro do Crer será a Romaria 550
De acordo com o representante do Conselho Crer, Eberhard Aichinger, a primeira caminhada dentro do Crer será a Romaria 550, em comemoração aos 250 anos de...
29/07/2017
Pesquisa revela destinos turísticos inteligentes em MG
Foram percorridas 450 cidades no mês de junho
› últimas notícias
Preço de imóvel para venda na Capital foi o menor de 2017
Déficit habitacional em Minas chegou a 8%
Liminar suspende o leilão de quatro usinas da Cemig
ANP vai priorizar volta da produção de campos maduros
Petrobras aumenta preços da gasolina em 3,3% e do diesel em 2,3% nas refinarias
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:

Cadastrar
› Mais Lidas
Mineira Supremo Carnes abre planta em Campo Belo
Banco Central registra avanço de 0,2% no Sudeste
ENTREVISTA | FRANK SINATRA, PRESIDENTE DA FCDL-MG
Cemig oferece R$ 11 bilhões para evitar leilão
Commodities impulsionam o Ibovespa
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


22 de August de 2017
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.