25/06/2018
Login
Entrar

DC Turismo

13/05/2017

Crise resgatou aqueles que optavam por viagens internacionais

Daniela Maciel
Email
A-   A+
A proximidade do inverno faz com que as temperaturas comecem a baixar e o movimento a aumentar em muitas cidades mineiras. Turistas em busca do charme da estação e convívio com a natureza transitam por diferentes regiões do Estado.

Em Poços de Caldas, no Sul de Minas, o fluxo de turistas cresce em junho e julho e quase 70% dos visitantes são paulistas. Esportes radicais, proximidade com a natureza e eventos culturais compõem o cardápio de atrativos cuja maior estrela é o termalismo. De acordo com a gerente-executiva do Poços de Caldas Convention & Visitors Bureau, Daya Tarone, o fluxo turístico cresceu com a crise econômica.

“A crise fez com que as pessoas procurassem por destinos mais próximos e mais baratos e soubemos aproveitar essa circunstância. Trabalhamos forte em divulgação, vamos participar do Festival de Turismo, em Foz do Iguaçu, acabamos de voltar do 2º Salão Brasileiro de Turismo Termal & Spa e estamos indo para Caldas da Rainha (Portugal) fechar um acordo entre as cidades”, pontua Daya Tarone.

Com quase mil leitos e uma diversificada oferta de pontos de alimentação, a cidade faz parte do Circuito Turístico Caminhos Gerais, junto com Andradas, Bandeira do Sul, Botelhos, Cabo Verde, Caconde (SP), Caldas, Ibitiúra de Minas, Ipuiúna, Poço Fundo, Santa Rita de Caldas e Senador José Bento.

“Pelos resultados do feriado de Páscoa e de Tiradentes avaliamos que nossa ocupação no inverno ficará entre 80% e 90%. Hoje temos atrativos para todas as faixas etárias e o turismo já é o maior empregador da cidade. Esperamos aumentar o número de visitantes de Minas Gerais, principalmente de Belo Horizonte e das cidades próximas da Capital com a implantação de um voo direto através do programa ‘Voe Minas’, da Codemig (Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais). As negociações para isso já começaram”, comemora a gerente-executiva do Poços de Caldas Convention & Visitors Bureau.

Pertinho de Belo Horizonte, o distrito de São Sebastião das Águas Claras - mais conhecido como Macacos -, de Nova Lima, também comemora as baixas temperaturas. Famoso pela gastronomia, os ateliês de arte e pelas trilhas e cachoeiras, o lugar se destaca por aliar sofisticação e simplicidade. Segundo a gerente do departamento de Turismo de Nova Lima, Fabiana Giorgini, o município está reestruturando a atividade turística no seu território e Macacos tem papel fundamental nisso.

“Macacos é um destino turístico por ele mesmo, bastante frequentado nos fins de semana e feriados principalmente por quem vive em Belo Horizonte, mas que precisa de uma revitalização. São 48 hotéis e pousadas e 24 restaurantes de estilos variados. Nova Lima faz parte do Circuito do Ouro e faz parte do roteiro das cervejas artesanais. Queremos integrar todos esses potenciais, traçando um plano estratégico para toda a cidade”, revela Fabiana Giorgini.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

16/06/2018
Cidade de São Paulo se reiventa como destino turístico e colhe os resultados
Toni Sando de Oliveira, presidente do Visite São Paulo e da União Nacional dos CVBs e Entidades de Destinos
16/06/2018
Cursos do MTur recebem milhares de inscrições
O Ministério do Turismo oferece aos interessados em impulsionar a carreira uma oportunidade de qualificação gratuita por meio das plataformas de ensino a distância Brasil...
31/05/2018
Onda de frio deve atrair turistas para o Sul de Minas
Temporada anima municípios
31/05/2018
Cidades apostam no setor para impulsionar a economia
No alto da Serra da Mantiqueira, os 30 mil habitantes de Cambuí, no Sul de Minas, esperam pela chegada dos turistas de inverno. Embora a atividade ainda represente pouco para a economia...
28/05/2018
Cadastur passa por modernização
Prestadores de serviços que atuam no setor de turismo terão mais facilidades para se formalizarem junto ao Ministério do Turismo. Além de ter sido modernizado, o que o...
› últimas notícias
Torcida não aquece as vendas no hipercentro
Prestadoras de serviços terrestres cogitam dispensa de pessoal com reoneração
Liminar contrária não abala Mendes Júnior
Primeiro leilão da Aneel prevê R$ 6 bi
BR Distribuidora aguarda decisão do TRT para mensurar os impactos
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


23 de junho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.