22/07/2018
Login
Entrar




Finanças

19/06/2018

Dólar sobe e fecha a R$ 3,74; Ibovespa tem queda e fica abaixo dos 70 mil pontos

Reuters
Email
A-   A+
São Paulo - O dólar terminou ontem em alta ante o real, em meio a temores de guerra comercial entre Estados Unidos e China e de olho no quadro político doméstico, a poucos meses da eleição presidencial bastante indefinida. O dólar avançou 0,27%, a R$ 3,7400 na venda, depois de despencar 2,15% na sessão anterior. Na máxima, a moeda foi a R$ 3,7662. O dólar futuro tinha alta de cerca de 0,2%.

“Essa nova elevação na tensão nas relações comerciais entre Estados Unidos e China aumenta a aversão ao risco nos mercados e pressiona o preço do petróleo no mercado internacional”, comentou a corretora Coinvalores, em relatório, ao citar as tarifas impostas pelos Estados Unidos à China e a retaliação de Pequim ao anúncio.

No exterior, o dólar rondava a estabilidade ante uma cesta de moedas e operava misto ante divisas de países emergentes, em alta ante o peso chileno e queda ante o peso mexicano.

Efeito Lula - A alta da moeda norte-americana também foi influenciada pela cena política local, após a notícia de que o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, pediu ao presidente da 2ª Turma do STF, Ricardo Lewandowski, que coloque em pauta, no dia 26 de junho, novo pedido de liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso há mais de dois meses por crime de corrupção.

“De tarde, o mercado começou a reavaliar isso. O STF já se decidiu pela prisão de Lula antes”, lembrou um gestor de derivativos de uma corretora nacional. “Mas estamos no Brasil, tudo tem exceção”, acrescentou.

A cena política tem deixado os mercados financeiros no Brasil bastante agitados. Com os pré-candidatos que os investidores consideram alinhados com reformas sem decolar nas pesquisas de intenção de voto, o mercado acredita que a eventual presença de Lula na disputa reduziria mais as chances de alguém com esse perfil.

“Mesmo que sua chance de disputa for negada, sua liberdade (de Lula) pode tumultuar ainda mais o cenário político do País”, destacou a Advanced Corretora em relatório.

Lula, que lidera as pesquisas de intenção de voto nos cenários em que aparece como candidato, alega ser inocente e alvo de perseguição política. O ex-presidente quer disputar mais um mandato para o Palácio do Planalto, mas a Lei da Ficha Limpa deverá impedi-lo de concorrer.

A continuidade da atuação do Banco Central (BC) no mercado de câmbio nesta semana deve conter movimentos mais intensos de alta no dólar. O BC prometeu ofertar US$ 10 bilhões em swap cambial tradicional, equivalente à venda futura de dólares, nesta semana.

Na sessão de ontem, vendeu oferta de até 20 mil novos contratos de swap cambial tradicional, injetando US$ 1 bilhão dessa nova oferta de cerca de US$ 10 bilhões.

Bolsa - O principal índice acionário da B3 fechou ontem abaixo dos 70 mil pontos pela primeira vez desde agosto do ano passado, pressionado pelos receios de uma guerra comercial entre Estados Unidos e China, enquanto as indefinições no quadro político-eleitoral local reforçaram o tom negativo.

O Ibovespa encerrou em queda de 1,33%, a 69.814 pontos. O giro financeiro somou R$ 14,3 bilhões, incluindo o exercício de opções na primeira parte do pregão, que totalizou R$ 5,53 bilhões.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

21/07/2018
Governo reduz projeção de crescimento do País
Em novo documento, estimativa para avanço do PIB sofreu corte significativo, saindo de 2,5% para 1,6%
21/07/2018
Dólar despenca e tem maior recuo semanal em 5 meses
São Paulo - O dólar despencou e foi abaixo de R$ 3,80, na sexta-feira (20), com os investidores respirando mais aliviados diante da cena eleitoral doméstica e sob...
21/07/2018
Caixa pode receber R$ 1,8 bi da União
São Paulo - A Caixa Econômica Federal receberá neste ano uma capitalização de R$ 1,8 bilhão de seu controlador, o governo federal, com recursos de...
21/07/2018
Alocação de recursos ainda será discutida
Brasília - O ministro do Planejamento, Esteves Colnago, disse, na sexta-feira (20), que o governo decidirá até o fim deste mês onde irá alocar os R$ 666,6...
20/07/2018
Dinheiro lidera meios de pagamento
Apesar de uso ter caído em 5 anos, cédulas e moedas ainda são as preferidas da população
› últimas notícias
Exportações de soja devem ser recorde no próximo ano
Renovação da concessão da EFVM pode ser resolvida na Justiça
Pessimismo aumenta na indústria mineira
Minas mantém sequência de superávit
Brasil fecha 661 vagas com carteira assinada
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


21 de julho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.