19/07/2018
Login
Entrar




Finanças

12/07/2018

Dólar avança mais de 2% e Ibovespa recua em meio a tensões comerciais globais

Reuters
Email
A-   A+
São Paulo - O dólar saltou mais de 2% e voltou a se aproximar do patamar de R$ 3,90 ontem, em meio ao ambiente de aversão ao risco no exterior, depois que os Estados Unidos (EUA) ameaçaram adotar novas tarifas sobre produtos da China, enquanto investidores seguiram atentos a possível atuação extraordinária do Banco Central (BC).

O cenário de maior cautela endossou também um movimento de correção, após a moeda norte-americana acumular perdas de quase 3,50% nos dois pregões passados. O dólar avançou 2,20%, a R$ 3,8811 na venda. O dólar futuro subia cerca de 1,65% no fim do dia.

“A busca por risco observada nos últimos dias sofre sério revés (em escala global) após (o presidente dos EUA) Donald Trump voltar a engrossar o tom em termos de guerra comercial”, apontou a corretora H.Commcor em relatório.

O governo norte-americano elevou as tensões na disputa com Pequim ao ameaçar impor tarifas a uma lista de US$ 200 bilhões em importações chinesas, medida que atingiu os ativos de maior risco do mundo todo.  

“Difícil prever o desfecho dessas tensões, mas acreditamos que há uma perda de dinamismo global, fluxos de capitais menos intensos, com correção de preços dos ativos e uma possível ‘guerra cambial’. Efeito sobre confiança e decisões de investimentos também tende a ser negativo”, escreveu a equipe de economistas do banco Bradesco em relatório.

O Banco Central brasileiro ofertou e vendeu integralmente 14 mil swaps tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, para rolagem dos contratos que vencem em agosto, no total de US$ 14,023 bilhões.

Com isso, rolou o equivalente a US$ 4,9 bilhões do total que vence no próximo mês. Como tem feito recentemente, o BC não anunciou intervenção extraordinária no mercado de câmbio para o pregão.

B3 - O Ibovespa fechou em queda ontem, pressionado pelo viés negativo nos mercados globais, após a ameaça dos EUA aos chineses. O principal índice da bolsa paulista encerrou em baixa de 0,62%, a 74.398 pontos. O volume financeiro somou R$ 9,9 bilhões.  

“O mau humor externo ditou o rumo da Bovespa. E a questão das tarifas comerciais é o que pesou no mercado internacional”, disse o sócio da gestora Galt Capital, Igor Lima.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

19/07/2018
Operações devem desacelerar antes da eleição
Para bancos, volatilidade do mercado e incertezas quanto à economia nacional vão afetar geração de negócios
19/07/2018
Ibovespa interrompe avanço e volta a fechar em baixa; dólar tem nova queda
São Paulo – O Ibovespa encerrou em baixa ontem, após quatro altas seguidas, pressionado principalmente pelo declínio das ações de bancos e da Ambev,...
19/07/2018
CVM suspende negociações de fundo imobiliário por suspeita de fraude
Rio de Janeiro - A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) suspendeu a negociação de cotas do Fundo de Investimento Imobiliário (FII) Mérito...
18/07/2018
Itaú entra na disputa no micronegócio
Com POP Credicard, banco espera atingir segmento com grande potencial de expansão
18/07/2018
Toro lança corretora própria e inova no mercado
São Paulo - Depois de receber uma injeção de capital de R$ 46 milhões no ano passado, com a venda de uma fatia minoritária, a Toro Investimentos lançou...
› últimas notícias
Indústria pode recorrer à Justiça por repasse de verbas
Antecipação do abono anima CDL-BH
Em Minas, setor automotivo espera impulso com o Rota 2030
PBH cumpre 1ª etapa de auditoria
Demanda por cães de guarda cresce em BH
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


19 de julho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.