19/07/2018
Login
Entrar




Finanças

11/07/2018

Dólar recua 1,71% e tem menor cotação em 15 dias

Agência Estado
Email
A-   A+
São Paulo - O dólar fechou ontem na menor cotação em quase 15 dias, mesmo sem intervenção do Banco Central (BC), que não faz atuações extraordinárias no câmbio com swap (venda da moeda no mercado futuro) desde 22 de junho. A entrada de recursos estrangeiros no Brasil, a queda do dólar ante emergentes e um movimento de venda da moeda no mercado doméstico por exportadores e tesourarias de bancos estão entre os principais fatores que explicam a queda de 1,71% na sessão de ontem, a maior desde o dia 15 de junho, levando o dólar à vista a R$ 3,8029, o menor valor desde o dia 26.

Com a retração, o real teve o segundo melhor desempenho ante o dólar ontem, considerando as principais moedas mundiais, perdendo apenas para o peso argentino (-2,05%).

O dólar chegou a subir pela manhã e, na máxima, bateu em R$ 3,8869, mas, em seguida, começou a cair. No começo da tarde, a moeda acentuou o ritmo de perdas e foi abaixo de R$ 3,80, batendo na mínima de R$ 3,7939. O BC seguiu fazendo apenas as rolagens dos contratos de swap que vencem em 1º de agosto, que, ao todo, somam US$ 14 bilhões. O último leilão de swap novo foi dia 22 de junho, quando ofertou US$ 1 bilhão. O último leilão de linha (venda de dólar à vista com compromisso de recompra) foi dia 27, quando a instituição liberou US$ 2,4 bilhões.

Para o economista-chefe da Mapfre Investimentos, Luís Afonso Lima, a estratégia do BC no câmbio está correta, pois pouco adianta ofertar novos swaps para conter a alta do dólar em momentos de valorização da moeda dos Estados Unidos (EUA) no exterior. O BC conseguiu conter a volatilidade, ressalta ele, mas a tendência é de que as oscilações persistam no câmbio, por conta de um cenário externo mais desafiador tanto nos EUA, quanto na Europa.
De Washington, podem vir novas medidas protecionistas, enquanto que, do outro lado do Atlântico, a questão política preocupa em países como Alemanha e Itália, e podem respingar no mercado financeiro mundial, aumentando a aversão ao risco dos investidores.

PIB - O economista da Mapfre elevou a previsão para o dólar no final do ano de R$ 3,60 para R$ 3,70 e também deve revisar para baixo a estimativa do Produto Interno Bruto (PIB). A projeção anterior da Mapfre era de expansão de 2,5% do PIB em 2018, mas Afonso projeta que o avanço pode ficar em apenas 1%. Após os dados de maio ficarem muito ruins por conta da greve dos caminhoneiros, esperava-se que os indicadores de junho fossem reverter parte dessa piora, mas os números divulgados recentemente mostram que isso não está acontecendo na intensidade esperada. (AE)

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

19/07/2018
Operações devem desacelerar antes da eleição
Para bancos, volatilidade do mercado e incertezas quanto à economia nacional vão afetar geração de negócios
19/07/2018
Ibovespa interrompe avanço e volta a fechar em baixa; dólar tem nova queda
São Paulo – O Ibovespa encerrou em baixa ontem, após quatro altas seguidas, pressionado principalmente pelo declínio das ações de bancos e da Ambev,...
19/07/2018
CVM suspende negociações de fundo imobiliário por suspeita de fraude
Rio de Janeiro - A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) suspendeu a negociação de cotas do Fundo de Investimento Imobiliário (FII) Mérito...
18/07/2018
Itaú entra na disputa no micronegócio
Com POP Credicard, banco espera atingir segmento com grande potencial de expansão
18/07/2018
Toro lança corretora própria e inova no mercado
São Paulo - Depois de receber uma injeção de capital de R$ 46 milhões no ano passado, com a venda de uma fatia minoritária, a Toro Investimentos lançou...
› últimas notícias
Indústria pode recorrer à Justiça por repasse de verbas
Antecipação do abono anima CDL-BH
Em Minas, setor automotivo espera impulso com o Rota 2030
PBH cumpre 1ª etapa de auditoria
Demanda por cães de guarda cresce em BH
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


19 de julho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.