16/08/2018
Login
Entrar

Finanças

03/08/2018

Dólar tem dia estável e fica em R$ 3,75

Agência Estado
Email
A-   A+
São Paulo - Depois de uma tarde oscilando entre altas e baixas ao redor do último fechamento, o dólar à vista encerrou ontem estável, valendo R$ 3,7588. No exterior, a moeda americana registrou valorização. Ao longo de praticamente todo dia, a divisa dos Estados Unidos subiu perante todas emergentes e desenvolvidas, exceto o iene, considerado um porto seguro em momentos de crise ou tensão. Pela manhã, o fortalecimento global contagiou o câmbio local, e o dólar chegou à máxima intraday de R$ 3,7815 (+0,60%) no mercado à vista. No segmento futuro, o contrato para setembro manteve-se colado no mercado global e subiu o dia todo. Às 17h17, tinha alta de 0,23% aos R$ 3,7705.

O descolamento do real de suas pares no exterior tem como principal explicação o ingresso de recursos estrangeiros no País, seja pelo canal financeiro ou via de exportador. Segundo o sócio e gestor da mesa de moedas da Absolute Investimentos, Roberto Serra, persistem as evidências de fluxo cambial positivo “O ingresso de recursos não foi só para bolsa. Foi um fluxo geral”, disse o gestor. Esse movimento começou no mês passado e teve como principal alavanca, em julho, a notícia de apoio do centrão a Alckmin. Ao que tudo indica, diz o gestor da Absolute, é um ingresso de recursos que pode continuar, ainda que o cenário eleitoral persista absolutamente incerto.

No exterior, a alta aconteceu, resumidamente, por dois fatos. O primeiro foi o temor pelo retorno da guerra comercial entre EUA e China, após o presidente Donald Trump ameaçar uma taxa de 25% - e não apenas 10% - sobre mercadorias importadas da China. O segundo foi o impacto sobre a libra esterlina do aumento da taxa de juros pelo Banco da Inglaterra (BoE) somado a incertezas em torno da saída do país da zona do Euro (Brexit).

A direção do BoE reforçou o gradualismo em relação aos próximos aumentos de juros ao demonstrar preocupação em torno do Brexit. O presidente do BC inglês, Mark Carney, afirmou que o BC britânico está preparado para responder a uma margem “ampla” de cenários possíveis, inclusive os mais improváveis, como uma saída desorganizada da UE.

Juros - Os juros futuros fecharam a sessão regular entre a estabilidade e leve alta. As taxas acompanharam, desde cedo, o humor do exterior e o comportamento do mercado de moedas, tendo os fatores internos ficado em segundo plano, inclusive o resultado do Comitê de Política Monetária (Copom), que na última quarta-feira, como esperado, manteve a Selic em 6,50% ao ano e não trouxe novidades em seu comunicado.

A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2019 fechou com taxa de 6,620%, de 6,622% na quarta-feira no ajuste, e a do DI para janeiro de 2020 passou de 7,86% para 7,89%. A taxa do DI para janeiro de 2021 fechou em 8,89%, de 8,88%, e a do DI para janeiro de 2023 encerrou a 10,39%, de 10,37%. A taxa do DI para janeiro de 2025 subiu de 11,03% para 11,06%.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

15/08/2018
Ibovespa tem novo avanço após trégua
Índice acionário foi favorecido pela menor aversão ao risco no cenário internacional
15/08/2018
Fundo vai dividir R$ 6,2 bilhões de lucro com trabalhadores
Brasília - Trabalhadores com conta no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) receberão rendimento extra de 1,72% pelo lucro que o próprio fundo obteve com...
15/08/2018
Guardia aponta Brasil mais resistente do que Turquia
São Paulo - O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, disse que o Brasil é mais resistente à volatilidade do dólar do que a Turquia, que vem enfrentando...
14/08/2018
Dólar avança e se reaproxima dos R$ 3,90
Influenciada pelo cenário externo, moeda norte-americana atingiu o maior nível em mais de um mês
14/08/2018
Mercado eleva projeção da inflação para 2018 e vê atividade econômica crescer menos
São Paulo/Brasília - O mercado passou a ver mais inflação neste ano, mas manteve a visão de que o Banco Central (BC) não vai mexer na Selic tão...
› últimas notícias
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


15 de agosto de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.