Publicidade
21/10/2017
Login
Entrar

Negócios

11/10/2017

Duke'n'Duke planeja expansão

Ana Carolina Dias
Email
A-   A+
Belo Horizonte está prestes a ganhar mais duas lojas da rede de hamburguerias Duke’n’Duke. Pioneira no conceito Gastropub, a empresa vem planejando a expansão para os bairros Buritis e Lourdes desde o lançamento do plano de franquias, no meio do ano passado. Atualmente, a rede conta com uma loja própria na Savassi e duas franqueadas no Vila da Serra (em Nova Lima) e no centro, com um total de faturamento de R$ 500 mil por mês. As obras da loja no Buritis estão em andamento e a previsão de inauguração é para primeira quinzena de novembro, já a franquia em Lourdes está prevista para começar a atender os clientes no início de 2018.

Com investimento médio de R$ 300 mil, área de 90 m² e capacidade de 36 lugares, o novo Duke’n’Duke no Buritis segue o modelo da loja que existe na Savassi. Segundo o sócio-fundador da rede, Léo Soares, a proposta é atender os moradores da região, que são o público-alvo da hamburgueria, além de preservar o padrão dos restaurantes, com espaços aconchegantes, atendimento individualizado e de qualidade. “Os três focos da casa são servir o melhor hambúrguer possível, ter um ambiente agradável com música de qualidade e trabalhar com cervejas artesanais. As localidades escolhidas se justificam pelo estudo demográfico de crescimento de poder aquisitivo dessas regiões. Basicamente estamos indo para regiões populosas, com público jovem, entre 25 e 40 anos”, diz Soares.

A aposta no modelo de franquias segue o crescimento apontado por dados mais recentes levantados pela Associação Brasileira de Franchising (ABF), que mostram aumento de 8,3% nos investimentos em franquias em 2016 na comparação com o ano anterior, além do faturamento de R$ 151 bilhões alcançado pelo setor no ano passado. Nesse contexto, Soares destaca que a crise econômica no País não deve abalar os planos de expansão do grupo. “Nosso formato de produto está muito seguro hoje em dia, acreditamos que mesmo não estando em um momento ideal da economia, ele consegue se sustentar e evoluir” afirma o sócio-fundador.

Capacitação - Para garantir a qualidade em todas as lojas, Léo Soares garante que o Duke’n’Duke realiza treinamentos constantes das equipes e investe em eventos para franqueados e colaboradores. Ainda de acordo com ele, há planejamento para, no máximo, um total de sete lojas na Capital, que devem começar as atividades até o meio do ano que vem e, na sequência, a rede parte para uma segunda cidade, que pode ser Rio de Janeiro ou Brasília.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

21/10/2017
Empresários apostam em lojas temporárias
Casa Maia prevê vendas 30% maiores
21/10/2017
Alteração de cobrança do ISSQN gera polêmica
Para o prefeito, adequação traz benefícios para o município, como o ?aspecto espacial do imposto?
21/10/2017
Contagem sedia Semana da Economia Criativa
No Mapeamento da Indústria Criativa no Brasil, organizado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), Minas Gerais aparece em sétimo lugar...
21/10/2017
Congresso vai reunir mais de mil profissionais em BH
Minas Gerais possui 6.300 empresas do ramo
21/10/2017
Modelo não dispensa exigências legais
Ao contrário do que se imagina, as lojas temporárias não dispensam as exigências legais, segundo o especialista em legislação empresarial e analista do...
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.