17/08/2018
Login
Entrar

Finanças

13/06/2018

Empréstimo para empresas deve recuar

Reuters
Email
A-   A+
São Paulo - O Banco Central (BC) projeta que o crédito voltado para as empresas reduzirá em 2018, ao mesmo tempo em que aponta que a inadimplência é o principal componente do spread bancário, de acordo com o Relatório de Economia Bancária divulgado ontem.

O saldo de crédito das pessoas jurídicas deve registrar recuo de 2% neste ano, enquanto que para as pessoas físicas deve aumentar 7%. Assim, a projeção de crescimento da carteira total de crédito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) foi reduzida a 3% em 2018. Em março, o BC projetou que o estoque total cresceria 3,5% neste ano.

Segundo o BC, a queda nas operações de crédito para empresas ocorre por causa da perda de força do segmento de crédito direcionado. “Essas operações seguirão sendo influenciadas pelo processo significativo de desalavancagem financeira das empresas, pelo maior dinamismo do mercado de capitais e dos fluxos de captações externas e pela modificação no custo relativo do crédito direcionado, com repercussões sobre a demanda de recursos no SFN”, trouxe o BC.

A revisão também acontece em meio ao cenário de menor confiança e crescimento econômico do País, com as projeções já abaixo de 2% neste ano.

Captação - O BC apontou ainda que o Custo de Captação foi o principal componente do custo do crédito no Brasil entre 2015 e 2017. Porém, excluindo-se o Custo de Captação, chega-se ao spread do custo do crédito, cujo principal componente é a inadimplência, com contribuição média de 37,4% de 2015 a 2017.

Na sequência, estão Despesas Administrativas (25%), Tributos e Fundo Garantidor de Créditos (22,8%) e Margem Financeira do Indicador de Custo de Crédito (14,9%).
“A inadimplência afeta as taxas de juros cobradas nos empréstimos em dois aspectos primordiais: a sua prevalência (em outras palavras, quantos clientes deixam de pagar) e o prazo das operações”, informou o BC no relatório.

“Quanto maior a taxa de inadimplência, maior a taxa de juros necessária para cobrir a perda com a inadimplência. Quanto maior o prazo das operações de crédito, menor a taxa de juros necessária para cobrir a perda com a inadimplência”.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

17/08/2018
Mercado revê projeção e estima déficit menor no ano
Segundo boletim Prisma deste mês, rombo no País deve ser de R$ 148,1 bi
17/08/2018
Consulta pública pretende simplificar requisitos para oferta de microcrédito
Brasília - O Banco Central (BC) informou ontem, por meio de nota, a publicação de edital de consulta pública com proposta de resolução sobre...
17/08/2018
Dólar sobe 0,12% e Ibovespa recua 0,34% puxados por especulações na cena eleitoral
São Paulo - O dólar encerrou ontem com leve alta ante o real, com a cautela com a cena eleitoral doméstica se sobrepondo ao alívio externo após a China ter...
15/08/2018
Ibovespa tem novo avanço após trégua
Índice acionário foi favorecido pela menor aversão ao risco no cenário internacional
15/08/2018
Fundo vai dividir R$ 6,2 bilhões de lucro com trabalhadores
Brasília - Trabalhadores com conta no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) receberão rendimento extra de 1,72% pelo lucro que o próprio fundo obteve com...
› últimas notícias
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


17 de agosto de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.