17/08/2018
Login
Entrar

Finanças

07/08/2018

Empresa vê lucro recuar 4,8% no 2º tri

Com resultado, instituição acabou revisando para baixo as projeções de ganhos para 2018
Reuters
Email
A-   A+
Expectativa da BB Seguridade, porém, é de melhora nos resultados operacionais do ano com a aprovação de negócio com a Mapfre/Divulgação
São Paulo - A BB Seguridade registrou lucro líquido ajustado de R$ 909,966 milhões no segundo trimestre, queda de 4,8% em relação ao mesmo período de 2017, e revisou ontem para baixo as previsões para o lucro no ano.

A queda do lucro ajustado, segundo a empresa, pode ser explicada “totalmente pela contração de 34,1% do resultado financeiro combinado das coligadas e controladas da BB Seguridade, impactado pela queda na taxa média Selic e pela abertura da curva de juros futuros”.

O resultado financeiro combinado de suas coligadas e controladas encolheu a R$ 163,5 milhões, ante R$ 248 milhões no mesmo trimestre do ano passado. O lucro líquido contábil, que inclui os efeitos extraordinários da reestruturação de parceria com a Mapfre, foi de R$ 1,062 bilhão no segundo trimestre, alta de 11,1% frente a 2017.

Por outro lado, destacou a empresa, o resultado operacional não decorrente de juros aumentou 5,4% na comparação anual, reflexo, em grande parte, do avanço das receitas com taxa de gestão e melhora do índice de eficiência na Brasilprev, associado a menor sinistralidade no IRB.

No trimestre, o retorno anualizado sobre o patrimônio líquido médio atingiu 39,7%, queda de 4,8 pontos percentuais em relação ao mesmo período de 2017.

Revisão - O braço de seguros do Banco do Brasil reduziu a previsão para o crescimento do lucro líquido ajustado neste ano para queda de 6% a 4%, ante projeção anterior de queda de 2% a crescimento de 2%. No primeiro semestre, o lucro líquido ajustado caiu 6,8%, ante o mesmo período de 2017.

A BB Seguridade também anunciou a distribuição de R$ 1,559 bilhão em dividendos, montante equivalente a 80% do lucro no semestre, acrescido de saldo de dividendos prescritos de exercícios passados. O pagamento será realizado no dia 21 de agosto, com base na posição acionária de 9 de agosto.

Expectativa de melhora - A BB Seguridade deve ter melhora recorrente robusta dos resultados operacionais e da rentabilidade ainda neste ano, tão logo a venda de parte de seus negócios para a espanhola Mapfre seja aprovada, disse um executivo da companhia, braço de seguros e previdência do Banco do Brasil.

“Nossa expectativa é de que a aprovação final da operação com a Mapfre saia até outubro”, revelou à Reuters, ontem, o diretor financeiro e de relações com investidores da BB Seguridade, Werner Suffert.

A BB Seguridade vendeu para a sócia Mapfre, em junho, a fatia no negócio que inclui seguros automotivo e de grandes riscos, por R$ 2,4 bilhões. A expectativa da BB Seguridade é de que a menor necessidade de alocação de capital, devido à saída desses segmentos de maiores riscos, libere de imediato cerca de R$ 1,8 bilhão, o que tende a ser distribuído aos acionistas na forma de dividendos extraordinários.

“Mas, a partir daí, a rentabilidade sobre o patrimônio (ROE) tende a crescer cerca de 12 pontos percentuais de forma recorrente”, disse Suffert. Além disso, em torno de 85% do lucro passaria a ser distribuído entre os acionistas, afirmou.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

17/08/2018
Mercado revê projeção e estima déficit menor no ano
Segundo boletim Prisma deste mês, rombo no País deve ser de R$ 148,1 bi
17/08/2018
Consulta pública pretende simplificar requisitos para oferta de microcrédito
Brasília - O Banco Central (BC) informou ontem, por meio de nota, a publicação de edital de consulta pública com proposta de resolução sobre...
17/08/2018
Dólar sobe 0,12% e Ibovespa recua 0,34% puxados por especulações na cena eleitoral
São Paulo - O dólar encerrou ontem com leve alta ante o real, com a cautela com a cena eleitoral doméstica se sobrepondo ao alívio externo após a China ter...
15/08/2018
Ibovespa tem novo avanço após trégua
Índice acionário foi favorecido pela menor aversão ao risco no cenário internacional
15/08/2018
Fundo vai dividir R$ 6,2 bilhões de lucro com trabalhadores
Brasília - Trabalhadores com conta no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) receberão rendimento extra de 1,72% pelo lucro que o próprio fundo obteve com...
› últimas notícias
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


17 de agosto de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.