22/07/2018
Login
Entrar




Internacional

07/07/2018

EUA e China implementam tarifas sobre US$ 34 bilhões

Taxas chinesas vieram em retaliação às americanas
Reuters
Email
A-   A+
China ainda apresentou à OMC uma ação contra os EUA contestando as tarifas de importação/JASON LEE/REUTERS
Pequim/Washington/Hong Kong - Os Estados Unidos (EUA) e a China adotaram tarifas sobre US$ 34 bilhões em importações um do outro na sexta-feira (6), com Pequim acusando Washington de desencadear “a maior guerra comercial” da história, em uma forte intensificação do conflito que já dura meses.

Horas antes do prazo de Washington para que as tarifas entrassem em vigor, o presidente norte-americano, Donald Trump, aumentou o tom, alertando que os EUA poderiam visar mais de US$ 500 bilhões em produtos chineses, ou o volume total das importações norte-americanas da China no ano passado.

O Ministério do Comércio da China, em comunicado pouco depois do prazo dos EUA, afirmou que foi forçado a retaliar, o que significa que US$ 34 bilhões em produtos dos EUA importados, incluindo automóveis e produtos agrícolas, também serão sobretaxados em 25%.

Entretanto, um atraso subsequente até que Pequim confirmasse que havia implementado tarifas retaliatórias causou confusão nos mercados. “Após os EUA terem elevado de forma injusta as tarifas contra a China, a China imediatamente colocou em vigor a elevação de tarifas sobre alguns bens dos EUA”, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Lu Kang, em entrevista.

Portos chineses - Alguns portos chineses adiaram a liberação de produtos dos EUA, disseram quatro fontes. Aparentemente não havia nenhuma instrução direta para reter os carregamentos, mas alguns departamentos alfandegários aguardavam orientação oficial sobre a imposição de tarifas adicionais, explicaram as fontes.

Antes da implementação das tarifas, não havia sinais de novas negociações entre autoridades chinesas e norte-americanas, de acordo com fontes empresariais de Washington e Pequim.

“Provavelmente, podemos dizer que a guerra comercial oficialmente começou”, afirmou Chen Feixiang, professor de economia aplicada da Faculdade de Economia e Administração Antai, da Univerdade Xangai Jiaotong.

“Se isso acabar em US$ 34 bilhões, terá um efeito marginal sobre ambas as economias. Mas se aumentar para US$ 500 bilhões como Trump disse, então terá um grande impacto para ambos os países”, completou Chen.

Ação na OMC - A China apresentou uma ação contra os Estados Unidos na Organização Mundial do Comércio (OMC) pela imposição de taxas de importação, informou seu Ministério do Comércio na sexta-feira.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

21/07/2018
Trump se diz pronto para tarifar China em mais US$ 500 bilhões
Americanos pressionam chineses por redução de desequilíbrio comercial
21/07/2018
Mercosul avalia acordos com Aliança e Tunísia
São Paulo/Brasília - O Brasil quer avançar na discussão sobre possíveis acordos envolvendo o comércio digital com os países da Aliança do...
20/07/2018
UE alerta que tarifas dos EUA sobre carros serão um desastre
Vendas do setor do bloco ao país americano superam 50 bi de euros por ano
20/07/2018
Trump critica altas de juros pelo Fed
São Paulo - O presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, criticou o movimento de aperto monetário do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) e disse que...
19/07/2018
UE anuncia medidas de proteção contra importações de produtos de aço
Salvaguardas entram em vigor hoje
› últimas notícias
Exportações de soja devem ser recorde no próximo ano
Renovação da concessão da EFVM pode ser resolvida na Justiça
Pessimismo aumenta na indústria mineira
Minas mantém sequência de superávit
Brasil fecha 661 vagas com carteira assinada
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


21 de julho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.