14/08/2018
Login
Entrar

DC Auto

08/06/2018

Fiat Cronos se destaca pelo acabamento

Versão Precision, topo de linha do sedan-compacto, ainda conta com bom pacote de equipamentos
Amintas Vidal*
Email
A-   A+
A Fiat foi líder de vendas no Brasil por muitos anos consecutivos. Na maior parte deste tempo ela não tinha o modelo mais vendido, mas oferecia a linha de veículos mais completa entre todos os concorrentes. Em 2015, último ano dessa liderança, seu catálogo contava com doze modelos de automóveis e seis de comerciais leves.

De lá para cá, ela tirou de produção os modelos Bravo, Linea, Idea, Punto, Siena, Palio Fire, Novo Palio e deixou de importar o Freemount. Lançou o subcompacto Mobi em 2016, o hatch compacto Argo em 2017 e, este ano, o sedan-compacto derivado do Argo, o Cronos.

Uma renovação muito tímida para recompor sua oferta de produtos no mercado nacional. O futuro do sedan Grand Siena também é incerto e sua produção não deverá resistir por muito tempo. Contudo, a responsabilidade de substituir o Siena e o Linea e, possivelmente, o Grand Siena, caiu sobre o novato Cronos.

DC Auto recebeu a versão de topo de linha do Cronos para avaliação. Circulamos durante uma semana para conhecer o carro que enfrentará os sedans da concorrência. Com suas versões de entrada, o Cronos encara o Chevrolet Prisma, o Ford Ka Sedan e o Toyota Etios Sedan, os líderes da categoria em 2018, além de diversos outros modelos.

Já essa versão Precision terá pela frente os sedans compactos mais espaçosos e caros do mercado, como o recém-lançado Volkswagen Virtus, o Honda City, reestilizado há pouco tempo, e o Chevrolet Cobalt, atualizado na linha 2016.

O design da dianteira do Cronos é diferenciado em relação ao Argo. Capô, grades e para-choques são exclusivos, dando ao sedan mais elegância e agressividade ao mesmo tempo, um resultado raro e muito melhor que o obtido na transformação do Novo Palio em Grand Siena.

Tamanho acerto nos faz acreditar que, um dia, o Argo venha a adotar a frente do Cronos. Já a profusão de vincos laterais é a mesma do hatch, mas eles encontraram maior harmonia na carroceria do sedan, alongada em 366 mm.



Normalmente, o design do modelo de três volumes é uma adaptação do de dois e o sedan fica menos equilibrado. Mas o Cronos ficou melhor que o Argo. Sua traseira curta, as lanternas alongadas e para-choque limpo e bem definido tem um ar de Alfa Romeo, a referência de estilo mais relevante de todo o grupo FCA.

O Argo é um compacto espaçoso, tanto que, ao projetar o sedan Cronos, a Fiat manteve o mesmo entre-eixos do hatch (2,52 metros). Com essa distância, e o encosto do banco traseiro recuado em 10 mm, em comparação ao do Argo, o espaço para as pernas dos passageiros ficou bom.

Como em todos os carros compactos a largura é limitada, sendo assim, o Cronos acomoda confortavelmente apenas dois adultos e uma criança no banco de trás. Já na parte da frente, passageiro e motorista ficam bem acomodados, envolvidos por um belo painel central e puxadores de portas salientes, tudo bem desenhado, produzido com plásticos duros, mas com diversas texturas, algumas variações de cores e tudo bem encaixado.

Apenas em parte das portas dianteiras e nos apoios de braço delas é que existem áreas acolchoadas. Nas portas traseiras não existe material macio, é tudo rígido mesmo.

Além do bom acabamento, outra boa virtude do Cronos Precision é sua lista de equipamentos. De série, os principais são: central multimídia de 7 polegadas com tela touchscreen e sistemas Adroid Auto e Apple Car Play, bluetooth, entrada USB e sistema de reconhecimento de voz, volante com comandos de rádio e telefone, regulagem de altura e profundidade e revestimento em couro, câmbio tipo “borboleta” com trocas de marchas atrás do volante, controle de tração e estabilidade, auxiliar de partida em rampas, sistemas start&stop e de monitoramento de pressão dos pneus, sensor de estacionamento traseiro com visualização gráfica, direção elétrica, entre muitos outros.  

A unidade avaliada tinha três dos quatro pacotes de opcionais oferecidos. O primeiro acrescenta câmera de ré ao sistema multimídia com visualização gráfica do esterço da direção. O segundo traz os bancos revestidos com material que imita o couro e rodas de liga leve aro 17 polegadas com pneus 205/45 R17.





Já o terceiro, equipa o Cronos Precision com sistema de abertura das portas e partida do motor por chave presencial, retrovisores externos com rebatimento elétrico e luz auxiliar para iluminar o piso externo, ar-condicionado digital, quadro de instrumentos de alta resolução com tela TFT de 7 polegadas, sensores de chuva e crepuscular e retrovisor interno eletrocrômico antiofuscamento. Airbags laterais dianteiros compõe o quarto opcional disponível.

O motor da versão é o 1.8 16V  bicombustível. Ele desenvolve 135/139 cv de potência às 5.750 rpm e sua força atinge 18,7/19,3 kgfm às 3.750 rpm, sempre com gasolina e etanol, respectivamente. A transmissão é automática com seis marchas e oferece a possibilidade de trocas na alavanca ou por “borboletas” fixadas atrás do volante.

MOTOR 1.8 16V ENTREGA BOM DESEMPENHO

O porta-malas do Fiat Cronos comporta 525 litros e o tanque de combustíveis, 48 litros. Suas outras medidas são: 4,36 metros de comprimento, 1,98 metro de largura (do extremo de um retrovisor ao outro), 1,52 metro de altura total e 165 mm de vão livre.

A posição ao volante é alta, mesmo com o banco na regulagem mais baixa. Isso deve agradar à maioria dos motoristas, pois no Prisma, campeão da categoria, ela é ainda mais elevada. Apreciamos uma posição mais baixa, mesmo perdendo um pouco em visibilidade.
A ergonomia é boa com todos os comandos à mão, principalmente os da central multimídia que é “flutuante”, destacada acima do painel. As maçanetas internas e os puxadores das portas são bem localizados e de fácil acesso, assim como os comandos dos vidros e retrovisores elétricos.

As únicas observações ficam para os pedais que estão mais deslocados para a direita que o ideal, causando o desalinhamento das pernas em relação aos braços, e o volume dos puxadores das  portas que podem atrapalhar pessoas mais altas ou obesas. Os nichos para objetos não são abundantes nem muito espaçosos, mas atendem ao uso diário básico.

Apesar da potência, esse motor não transforma o Cronos em um esportivo, mas entrega um bom desempenho, condizente com a proposta familiar do modelo. O casamento com o câmbio de seis marchas é bom, com acerto que privilegia uma condução mais econômica.

Entretanto, ele “entende” a forma de conduzir de cada motorista, segurando as marchas até rotações mais elevadas, caso o condutor mantenha um comportamento esportivo. Passar o câmbio para a posição manual também melhora o controle sobre o carro, mas intervir pelas borboletas é o mais confortável.

O condutor faz as reduções necessárias para ultrapassagens ou para o uso do freio motor, por exemplo, e o câmbio volta ao automático depois de um tempo, sem intervenção do motorista.



O conforto de marcha também é bom. O acerto da suspensão, em conjunto às rodas de 17 polegadas, entrega muita estabilidade com pouca inclinação da carroceria, pouca tendência de sobre-esterço e eficiência nas frenagens.

Porém, com as rodas de série, aro de 16 polegadas e pneus de perfil mais alto, acreditamos que o Cronos fique mais confortável, sem perder a eficiência direcional necessária.
Este motor não é energeticamente dos mais eficientes. Mesmo com o sistema start&stop, ele fez apenas 7 km/l de gasolina nas acidentadas ruas de Belo Horizonte (MG). O câmbio automático fez diferença, mesmo nas estradas. Aos 110 km/h, e em sexta marcha, o motor trabalha às baixas 2.250 rpm, garantindo conforto acústico e um bom consumo de 13,5 km/l.

O Fiat Cronos tem tudo para subir no ranking dos modelos mais vendidos no Brasil no segmento de sedans compactos de entrada. Em relação aos modelos mais caros (premium) como Virtus, City e Cobalt, faltam-lhe espaço interno e um motor mais moderno, que entregue desempenho com economia de combustível.

Quando a Fiat equipar os motores Firefly com alimentação assistida por turbo compressor, ela terá a mecânica necessária para encarar a Volkswagen de frente e ainda alguma vantagem sobre os outros concorrentes. Com o que já oferece ao mercado e as mudanças mecânicas futuras, o Cronos deverá se sair em bem nessa difícil missão imposta pela Fiat.



* Colaborador

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

10/08/2018
Nova geração Scania chega ao Brasil
Dois anos após o lançamento na Europa, linha de caminhões é apresentada na América Latina
03/08/2018
Câmbio automático para Gol e Voyage
Modelos da VW passam a contar com essa opção de transmissão em substituição à automatizada
27/07/2018
Ford lança a linha 2019 do compacto Ka
Principal novidade é a versão FreeStyle, com motor 1.5 de 136 cv e câmbio automático de 6 marchas
20/07/2018
Câmbio automático para Polo e Virtus 1.6
Versão visa atender, principalmente, o público PCD e modelos ficam abaixo da faixa de R$70 mil
13/07/2018
Spin ganha novo design para a linha 2019
Segunda fileira de bancos passa a ser corrediça e versão aventureira tem opção de sete lugares
› últimas notícias
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


14 de agosto de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.