Publicidade
11/12/2017
Login
Entrar

Economia

21/11/2017

Fiemg lança Plano Regional de Atração de Investimentos

Objetivo é fomentar a economia
Gabriela Pedroso
Email
A-   A+
A primeira das dez regiões a serem beneficiadas é a Centro-Oeste, sendo Divinópolis o município para o projeto-piloto/Divulgação
Com o intuito de promover a atração de investimentos e fomentar a economia dos diversos municípios mineiros, a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) lançou o Plano Regional de Atração de Investimentos (Prai). A primeira das dez regiões no Estado a ser beneficiada com a medida será a Centro-Oeste, que servirá como piloto do programa. O anúncio foi feito na última sexta-feira, em evento realizado em Divinópolis.

A decisão em iniciar o Prai pelo Centro-Oeste faz parte de uma estratégia da entidade. A  gerente de atração de investimentos da Fiemg, Júnia Cerceau, explica que a regional já possui características estruturais adequadas à validação de uma metodologia a ser aplicada a todas as outras áreas, o que facilitaria a execução do processo.

“Começamos por Divinópolis porque aquela região já tem uma economia mais diversificada, com municípios de médio porte e mais estruturados. Isso nos dá um perfil interessante para teste, com o qual temos condição de validar a metodologia. A atração de investimentos não é algo simples”, explica a gerente da Fiemg.

Ao longo de 2018, o programa será estendido para as demais regiões contempladas na proposta: Norte, Rio Doce, Vale do Aço, Zona da Mata, Sul, Alto Paranaíba, Vale do Rio Grande, Vale do Paranaíba e Pontal do Triângulo. Entre os principais objetivos do Prai está preparar as regionais e prefeituras para o melhor relacionamento com os investidores, potencializando, assim, a efetivação de negócios.

O plano regional com a temática de atração de investimentos é o primeiro do tipo adotado pela Fiemg. Entretanto, desde 2014, com a criação da Gerência de Atração de Negócios e Investimentos, responsável pelo Prai, a entidade vem buscando desenvolver ações para estimular o crescimento do interior mineiro. Nos últimos três anos, de 39 investimentos confirmados para o Estado, mais de 30 foram para o interior.

“Vamos trabalhar a capacitação do corpo técnico das regionais e dos municípios; apoiar a promoção das regiões do estado; e facilitar o acolhimento de possíveis investidores, para proporcionar um atendimento de excelência voltado à tomada de decisões. Queremos mostrar que a cidade está preparada para receber o investimento. Para isso, estamos trabalhando em lógica de rede”, detalha Júnia Cerceau.

Inicialmente, 31 municípios foram convidados para integrar o plano regional no Centro-Oeste. Eles foram selecionados com base em critérios de desenvolvimento industrial estipulados pela área de Inteligência Competitiva da Fiemg. Entretanto, não está descartada a possibilidade de outras cidades serem incorporadas no grupo.

Capacitação - O superintendente de Desenvolvimento Industrial da Fiemg, Marcos Mandacaru, avalia que a capacitação proporcionada pela entidade aos municípios do interior vai permitir um grande avanço no trabalho de atração de investidores para Minas Gerais.

“Começamos esse trabalho de estruturação de investimentos em 2014. De lá para cá, fizemos todo um trabalho de alinhamento com parceiros e agora chegou a hora de buscarmos capilaridade no interior. Vamos criar uma rede de atendimento efetiva a investidores”, destaca Mandacaru.

Para o próximo dia 5 de dezembro, já está marcado um workshop com integrantes das prefeituras e da Fiemg, na sede da Regional Centro-Oeste. O Prai é desenvolvido em parceria com os governos estadual e federal.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

08/12/2017
Governo quer mais celeridade nos processos
Plano de Eficiência Ambiental permitirá aprovações concomitantes das diferentes etapas de um empreendimento
08/12/2017
Vulcabras investirá R$ 100 mi em suas três fábricas em 2018 para ganhar em produtividade
São Paulo - A fabricante de calçados Vulcabras retomou investimento em seu parque fabril e está se preparando para reativar sua marca voltada ao público feminino...
08/12/2017
Indústria fecha 2017 com bons resultados e prevê geração de 20 mil postos de trabalho em 2018
São Paulo - A indústria têxtil deve encerrar 2017 com crescimento de 3,5% na produção de vestuário, alcançando 5,9 bilhões de peças....
08/12/2017
Trabalhadores da Jucemg mantêm a greve
Sem consenso com o governo estadual, imbróglio deverá ser resolvido na Justiça
08/12/2017
BNDES planeja se desfazer de 10% das participações em grandes grupos privados
Rio de Janeiro - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) deve se desfazer de, pelo menos, 10% das participações que possui em grandes grupos privados. O...
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.