Publicidade
23/09/2017
Login
Entrar

DC Mais

17/03/2017

'Gabriela, cravo e canela', prenda baiana

Rogério Faria Tavares*
Email
A-   A+
Lembro-me nitidamente de quando conheci Salvador (Foto), há mais de trinta anos. As boas recordações animaram-me a voltar à cidade outras vezes. Na semana passada, pude rever a terra do sol e do mar. Ela continua acolhedora e vibrante. Logo na primeira hora em solo soteropolitano, depois do check in, peço uma moqueca de peixe no restaurante do hotel. O festival de sabores é fascinante. Resisto bem ao tempero forte, ao dendê e às ervas, comprovação da riqueza cultural do Brasil e de sua formação étnica.

Já é noite quando chego à sede da Academia de Letras da Bahia para a celebração do seu centenário. Guiado pelo seu decano, o professor Edivaldo Machado Boaventura, anfitrião perfeito, percorro com reverência o palacete, onde também já funcionou o Museu de Arte do estado. Antiga residência da família de Francisco Marques de Góes Calmon, que governou o estado entre 1924 e 1928, é conhecida, por isso, como o Solar Góes Calmon.

Impressiono-me com o belo jardim que contorna a casa frequentada, ao longo do século, por nomes como Afrânio Peixoto, Zélia Gattai, João Ubaldo Ribeiro e Antonio Torres. Detenho-me em frente ao busto de Jorge Amado, por décadas o escritor brasileiro mais conhecido no exterior e um dos mais lidos do País. Quem nunca ouviu falar de ‘Capitães da Areia’, ‘Tereza Batista Cansada de Guerra’, ‘Tieta do Agreste’ ou de ‘Gabriela, cravo e canela’?

Nas duas versões da novela levada ao ar, Gabriela ganhou corpo na interpretação de Sônia Braga (em 1975) e de Juliana Paes (em 2012), mobilizando o imaginário popular e contribuindo para imortalizar a personagem do livro. Em “Romântico, sedutor e anarquista – como e por que ler Jorge Amado hoje” (Companhia das Letras, 138 páginas), Ana Maria Machado escreve que “Gabriela, cravo e canela”, publicado em 1958, é considerado marco inicial de uma nova fase na obra de seu autor: ‘com ela, as mulheres passarão ao primeiro plano na ficção de Jorge Amado’. Sobre a personagem, sublinha: ‘Nesse quadro é que se insere Gabriela, livre, alegre, sensual, atraente, sedutora por natureza (...). É jovem e linda, cozinha divinamente, gosta de andar descalça, de dançar, rir e brincar’.

Pai de Gabriela, agora com cinco meses, recorro ao significado de seu nome: variante de Gabriel, que vem do hebraico, quer dizer ‘mulher de Deus’, ‘mulher forte de Deus’ ou ‘fortaleza de Deus’. Nada mais apropriado ao bebê que chegou em outubro, em plena saúde, depois de quarenta e uma semanas de gestação, para abençoar a casa em que já morava o seu irmão Carlos. Enquanto escrevo essas linhas, ele brinca com bonecos e carrinhos. Gabriela está ao meu lado, em seu berço, fitando-me com seus olhos grandes e interessados, falando e cantando em sua língua, conectando-me ao sagrado, ao mistério profundo da vida. Aproveito cada minuto ao seu lado. A alegria de vê-la crescer não tem preço.

*Jornalista. Da Academia Mineira de Letras

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

23/09/2017
Corrupção é crime contra a humanidade, afirma juiz
Rio de Janeiro - O juiz Marcelo Bretas, titular da 7ª Vara Federal Criminal no Rio de Janeiro, disse na sexta-feira que, ao fundamentar uma pena em casos de corrupção...
23/09/2017
Curtas DC Mais 23/09
Fórum Liberdade e Democracia Nesta segunda-feira, será realizado no The One Business Center (avenida Raja Gabáglia, 1.143, Luxemburgo) o 8º Fórum Liberdade e...
22/09/2017
"A Costa dos Murmúrios", da portuguesa Lídia Jorge
Volto a escrever sobre Lídia Jorge, uma das mais premiadas autoras portuguesas da atualidade. Se antes comentei a respeito de um de seus mais impressionantes livros, “O Vale da...
22/09/2017
CURTAS | DC Mais
“Confisco tributário” A próxima reunião plenária semanal de diretores, sócios e convidados especiais da Associação Comercial e...
22/09/2017
AGENDA CULTURAL 22/09
Russo - Organizado pelo Centro de Cultura Popular (CPC), a mostra “100 Anos da Revolução de Outubro” reúne 22 filmes que abordam diferentes períodos...
› últimas notícias
Minas Gerais terá planta de grafeno até 2020
Planta da Mercedes em Juiz de Fora opera com estabilidade
Empresariado está mais otimista e Icei atinge o maior nível desde março de 2013, aponta CNI
Carrefour Brasil troca de presidente e anuncia a emissão de R$ 2 bi em notas
Unifei entre as mil melhores universidades do mundo
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:

Cadastrar
› Mais Lidas
Usiminas reajustará preços em 10,2%
Setor de mineração deve mudar o foco dos investimentos
Fiemg apresenta plano para o Alto Paranaíba
BR Food cogita reduzir produção em fábricas de Uberlândia
Crise econômica impacta o financiamento estudantil
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


23 de September de 2017
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.