Publicidade
13/12/2017
Login
Entrar

Negócios

07/12/2017

Gastronomia receberá R$ 50 milhões em repasses

Investimento será feito até 2018
Mírian Pinheiro
Email
A-   A+
Cerca de 30 projetos já foram beneficiados, entre eles o Aproxima, evento gastronômico realizado em Belo Horizonte/Divulgação
O governo de Minas Gerais, por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) e da Secretaria de Turismo (Setur), está investindo pesado na gastronomia do Estado, setor estratégico na geração de emprego e renda para a economia mineira. O fomento da Codemig à gastronomia integra o Minas de Todas as Artes, programa da Codemig de Incentivo à Indústria Criativa lançado em agosto de 2015. Até o fim de 2018, serão investidos mais de R$ 50 milhões em editais de fomento e fortalecimento, com iniciativas de valorização de setores como gastronomia, audiovisual, design, moda, música e novas mídias.

Dentro do eixo de fomento à economia criativa, a Codemig desenvolve ações sistemáticas de incentivo à gastronomia, incluindo o estímulo à realização de eventos gastronômicos. De 2015 a 2017, a empresa investiu cerca de R$ 20 milhões em ações diretas e indiretas de fomento à gastronomia.

Mas são várias as linhas de ações públicas nessa área. A Secretaria de Turismo, por exemplo, lançou o Mapa Gastronômico do Estado, destinado a turistas e operadores de viagens. Sobre ele, o secretário de Turismo, Ricardo Faria, informa que foram produzidos 2 mil exemplares (uma edição on-line também está disponível para download no site minasgerais.com.br/maisgastronomia), que estão sendo distribuídos em diversas feiras e eventos - promoções que contam com a participação da pasta em parceria com a Codemig.

“Nosso Estado tem saído na frente em relação à promoção da gastronomia local em uma perspectiva turística. Reconhecendo a importância da gastronomia mineira para a diversificação e complementaridade da oferta turística de Minas Gerais”, diz, ressaltando a elaboração do Mapa Gastronômico, oferecendo ao mercado experiências únicas por meio da gastronomia. “Dessa forma, é possível projetar o Estado como um destino mais competitivo no mercado turístico, proporcionando ao turista o contato direto com a cultura local”, reforça Faria.

Planos futuros - Para 2018, também está previsto o lançamento de uma nova edição do Mapa Gastronômico, ampliando o número de festivais, roteiros e locais de produção identificados no Estado. Faria também chama a atenção para o edital de incentivo à gastronomia, de março de 2017. O secretário esclarece que “o edital de incentivo à gastronomia publicado pela Codemig foi fundamental para fomentar a realização de importantes eventos gastronômicos de diversas regiões de Minas Gerais”. Por meio dele, festivais que possuem grande relevância turística e gastronômica conquistaram apoio, contribuindo para o desenvolvimento desses setores. Para ele, o trabalho da Setur está pautado na promoção e divulgação da gastronomia mineira enquanto produto turístico, promotor de destino e fator gerador de renda. “Nosso foco é apresentar a gastronomia mineira, considerada cartão postal de Minas Gerais, como o grande carro-chefe do Estado. A nossa culinária é uma grande aliada do turismo, pois possui uma oferta enorme, criativa e única”, declara Faria.

Já foram três editais de festivais gastronômicos lançados pela Codemig. Juntos somam investimento da ordem de R$ 3 milhões, beneficiando cerca de 30 projetos em mais de 20 municípios de variados territórios mineiros, como o Prato da Casa - Sabores do Cerrado (Divinópolis), Aproxima (Belo Horizonte), Igarapé Bem Temperado (Igarapé), Experimente - Feira de Cervejas Artesanais (Nova Lima), Brumadinho Gourmet (Brumadinho), Festival de Gastronomia & Artes (Lambari), Festival de Cultura e Gastronomia Happy Hour (São João del-Rei), Festival de Gastronomia de Diamantina e Distritos, Arte & Sabor - Festival Gastronômico e Cultural do Jequitinhonha e Mucuri (Capelinha, Nanuque e Teófilo Otoni), entre outros.

O aporte oferecido contemplou distintos territórios de desenvolvimento mineiros, do Norte ao Sul, passando pelo Alto Jequitinhonha, Vale do Aço, Noroeste e outros.

Investimentos robustos - A Codemig e a Secretaria de Estado de Governo (Segov) promovem também chamamentos públicos de patrocínio a projetos e eventos variados, beneficiando os diversos territórios mineiros. Entre as dezenas de projetos relacionados à gastronomia já aprovados em editais, estão: Feira da Indústria, Micro e Pequena Empresa e Agricultura Familiar de Capitão Enéas, Bento Rodrigues Renasce e mostra seu produto - Geleia de Pimenta Biquinho, Festival Gastronômico de Pirapora, Festival da Mandioca de Montezuma, Feira do Agronegócio de Camacho e Região, entre outros.

Outras iniciativas indutoras do segmento gastronômico também são destacadas, como a 14ª edição da Megaleite - Exposição Brasileira do Agronegócio do Leite, a maior feira da pecuária leiteira do Brasil também fez parte das ações. O total de negócios efetuados, de acordo com a assessoria, foi estimado em R$ 10 milhões. A Codemig patrocinou também o evento Minas Láctea 2017, junto à Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig). O investimento nessa iniciativa foi da ordem de R$ 83 mil. Também em julho, celebrou contrato com o a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), para patrocínio de R$ 200 mil ao Festival do Queijo Minas Artesanal, realizado em Belo Horizonte naquele mês.

Dentro do agronegócio, existem outros projetos que contam com a participação do órgão, como um convênio com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater) e a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), com a mediação da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa) para mapeamento do Parque Cafeeiro de Minas Gerais. O convênio está sendo executado pela Emater, que até o momento já mapeou cerca de 80% dos municípios.

A Codemig celebrou ainda um convênio com a Faemg, para a realização, em outubro, da Semana Internacional do Café 2017, com aporte de R$ 3,2 milhões pela Codemig. A Semana Internacional do Café registrou número recorde de público: 17 mil visitantes. Além disso, foram iniciados pelo menos R$ 30 milhões em negócios, o que representa o incremento de 20% em relação ao ano passado.

Também em outubro, Belo Horizonte recebeu a Superminas 2017 - 31º Congresso e Feira Supermercadista e da Panificação, que levou mais de 50 produtores de micro, pequeno e médios porte para expor seus produtos ao lado dos maiores nomes do mercado.

Segundo a assessoria da Codemig, toda essa estratégia de desenvolvimento econômico foi consolidada pelo Programa +Gastronomia, lançado em maio pelo governo estadual. Neste contexto, destaque ainda para a Mineiraria - Casa da Gastronomia - uma vitrine do setor que acolhe pequenos produtores mineiros. A proposta do espaço foi levada para dentro do Mercado Central em agosto, com abertura da Escola Mineiraria. O local inclui espaço de exposição de produtos e uma cozinha-escola, onde são realizadas capacitações e demonstrações, atendendo a profissionais e amadores da culinária mineira.

Minas já soma 154 eventos do setor

A cadeia produtiva da gastronomia movimenta importantes setores da economia mineira. Dados do setor apontam que o Estado é o maior produtor de café do Brasil e abriga o segundo maior rebanho bovino do País, conforme levantamento da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa). Ao todo, são 390 mil agricultores familiares e, de acordo com levantamento da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), havia no ano passado quase 102 mil negócios no setor de alimentação fora do lar em Minas.

As indústrias de alimentos e de bebidas respondem por quase 20% do valor bruto da produção industrial mineira e 29% das exportações mineiras são de produtos agropecuários. Segundo o Ministério da Educação (MEC) existem 16 cursos de gastronomia de nível tecnológico em funcionamento no Estado e há 19 roteiros gastronômicos estruturados nas regiões turísticas do Estado, segundo a Secretaria Estadual de Turismo (Setur).

Na ocasião do lançamento do Programa + Gastronomia, o deputado estadual Agostinho Patrus, coordenador da Frente da Gastronomia Mineira, ressaltou que o setor tem um simbolismo no Estado que vai além da questão econômica. “A mesa tem a característica de agregar as pessoas, tem a característica de solução dos problemas. É ali que as pessoas levam os seus problemas, buscam soluções, tratam de seus projetos e de seus sonhos. E, hoje, aqui essa casa se materializa. É um sonho antigo e nós temos muito que agradecer ao governador Pimentel por levar os anseios do setor”, afirmou.

Minas Gerais conta hoje com 154 eventos gastronômicos e 19 roteiros estruturados nas regiões turísticas do Estado, de acordo com a Secretaria de Estado de Turismo. Além disso, o Estado é uma das regiões que têm mais produtos com certificado de origem e procedência, e conta também com 254 produtores de queijo minas artesanal registrados, em sete regiões: Araxá, Campo das Vertentes, Canastra, Cerrado, Serra do Salitre, Serro e Triângulo Mineiro.

Público ultrapassou 156 mil pessoas

• Superminas 2017 - mais de 54 mil visitantes;
• Semana Internacional do Café - mais de 17 mil visitantes;
• Fartura BH - mais de 20 mil visitantes;
• Fartura Kids, versão para crianças do Festival Gastronômico Fartura - Comidas do Brasil - mais de 20 mil visitantes;
• Festival de Cultura e Gastronomia de Tiradentes - mais de 45 mil visitantes.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

13/12/2017
Planejamento para atrair investimentos inovadores
Aportes podem gerar empregos de qualidade na capital mineira
13/12/2017
Três atitudes que afetam a reputação da sua empresa (e como evitá-las)
Em um mundo conectado, ter uma boa imagem é fundamental. As empresas não podem permitir prejudicar a sua imagem por causa de uma fraca interação com seus stakeholders
13/12/2017
Prodemge anuncia criação da Sala de Inovação na Cidade Administrativa
A Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais (Prodemge), vinculada ao governo estadual, lança a primeira Sala de Inovação, localizada na...
13/12/2017
Indústria 4.0 deve avançar na próxima década
Percentual de empresas que digitalizaram o processo produtivo deve passar de 1,6% para 21,8%
13/12/2017
Santa Maria de Itabira vai adotar a Lei da Educação Empreendedora em 2018
A Câmara Municipal de Santa Maria de Itabira aprovou a Lei Municipal nº 1572/2017, ou Lei da Educação Empreendedora, norma que insere o empreendedorismo nas...
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.