20/06/2018
Login
Entrar

DC RH

26/06/2013

Governança corporativa é uma questão de cultura

Email
A-   A+

Prática é construída ao longo do tempo .

DIVULGAÇÃO
Bucek diz que as pessoas só se sentem parte quando acreditam no processo
Bucek diz que as pessoas só se sentem parte quando acreditam no processo

Conceitos como profissionalização da gestão e criação de conselhos de administração são, muitas vezes, considerados distantes e de difícil compreensão pelas pequenas empresas. A governança corporativa, sistema pelo qual as organizações são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolve o relacionamento entre proprietários, conselho de administração e órgãos de controle. As boas práticas de governança corporativa convertem princípios em recomendações objetivas, alinhando interesses com a finalidade de preservar e otimizar o valor da organização, facilitando seu acesso a recursos e contribuindo para sua longevidade.

Para o coordenador-geral do capítulo Minas Gerais do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), Luciano Ferreira Bucek, a implantação da governança corporativa é uma questão de cultura e não existe impedimento relativo a setor ou porte da empresa. "As pequenas empresas se assustam e temem os custos. Elas ainda estão descobrindo que a governança corporativa é um investimento que é feito ao longo do tempo e que, quanto mais cedo começar, mais fácil vai ser", diz Bucek.

São quatro os pilares da governança corporativa: transparência, equidade, prestação de contas e responsabilidade corporativa. O empresário afirma que Minas Gerais tem um grande número de empresas familiares e que, talvez por isso, a governança corporativa ainda tenha um longo caminho a seguir no Estado. "As empresas familiares têm muita resistência à mudança no modo de gestão. Há um sentimento de que a entrada de profissionais de mercado pode quebrar um ‘pacto’ e que eles podem levar os ‘segredos’ da empresa para fora. Esse é um risco calculado, mitigado pelo bom recrutamento e pelas cláusulas de sigilo e quarentena firmadas em contrato", ensina.

Bucek chama a atenção para o uso da tecnologia. Para ele, ela é uma ferramenta importantíssima, porém, é um erro pensar que a simples implantação de um bom sistema resolve os problemas de gestão da empresa. O papel dos sistemas é integrar informações e gerar relatórios e documentos objetivos, capazes de subsidiar e tornar mais rápidas as decisões. "Se o gestor não está preparado para ler aquelas informações e transformá-las em cenário, a tecnologia não vai servir para nada", alerta.

A implantação da governança corporativa, especialmente dentro das empresas familiares, deve vir acompanhada de uma mudança de cultura. A sucessão é, normalmente, um momento crítico e a profissionalização pode, inclusive, diminuir as dúvidas e a insegurança. "A transparência é o pilar que ajuda a criar um novo ambiente. A informação que circula com clareza resulta em credibilidade. As pessoas só se sentem parte quando acreditam no processo. Isso se torna ainda mais eficiente quando se naturaliza e o gestor informa por que isso é bom e não porque é obrigatório", avalia.

Eventos - No dia 27 de junho ocorrerá uma mesa-redonda em Uberlândia (Triângulo) para discutir a governança corporativa com foco nos resultados empresariais. O evento é gratuito e contará com a presença do diretor-geral do Grupo Zema, Romeu Zema Neto, e da presidente do Conselho de Administração da Sasazaki Participações, Celi Chiemi Sasazaki. A mesa-redonda ocorrerá na Associação Comercial e Industrial de Uberlândia (Aciub).

O IBGC ainda promoverá o curso Conselho Fiscal em Belo Horizonte no dia 28 de junho, a primeira edição da capacitação na região. O curso visa orientar sobre as qualificações, obrigações, atribuições e legislações do Conselho Fiscal, importante órgão dentro da estrutura de controle empresarial da governança corporativa. O evento é voltado para membros de conselhos (de administração, fiscal e consultivo), acionistas, empresários, investidores e interessados no tema. As inscrições para o curso e palestra podem ser feitas pelo site www.ibgc.org.br ou telefone (11) 3043-7008.

DANIELA MACIEL


Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

20/03/2018
Comece antes que seja tarde
Sem fluxo de caixa e investimento, empresas não conseguem se recuperar
20/03/2018
IDEIAS | 'Femômeno-Ilha" pode afetar crescimento prodissional
Você conhece ou já trabalhou em uma empresa com muitos anos de vida e que mantém seu modelo de gestão engessado? E com um colega que atua há muito tempo em um...
14/03/2018
Carreira vs. filhos preocupa 42% das mulheres
Colaboradoras se sentem preteridas para oportunidades no retorno ao trabalho depois da maternidade
14/03/2018
Profissionais mais maduros ganham espaço
Conhecimento, experiência, sabedoria, autoridade moral e capacidade de liderança são algumas das principais qualidades que podem ser encontradas em profissionais mais maduros ou...
14/03/2018
Ampliação de equipe é algo bom
Ampliar sua equipe é um ótimo sinal. Um excelente indicativo de que a empresa segue no caminho certo e, por conta do aumento de demandas e confiança dos clientes, precisa de...
› últimas notícias
Novo cenário econômico impacta a construção civil
MRS firma parcerias para avançar
Camex susta antidumping a produtos de China e México
Compras das siderúrgicas retraem 3%
Anfavea e Finep estudam construção de centro de testes automobilísticos
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


20 de junho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.