Publicidade
21/11/2017
Login
Entrar

Internacional

18/08/2017

Governo chinês aumenta controle sobre a internet

Reuters
Email
A-   A+
Pequim - As autoridades chinesas emitiram um aviso para as principais plataformas de comércio eletrônico do país, incluindo o Taobao.com, da Alibaba Holding Group, sobre a venda de redes privadas virtuais ilegais que permitem aos usuários escapar da censura estatal.

Cinco sites foram convidados a realizar imediatamente “autoexame e correção” para remover vendedores que forneçam redes privadas virtuais (VPNs) ilegais, de acordo com um aviso divulgado pela filial da Administração do Ciberespaço da China (CAC) na província de Zhejiang.
Alguns deles receberam ordens para interromper novos registros de usuários, suspender serviços e punir pessoal responsável.

“A (CAC) ordenou que esses cinco sites realizem imediatamente uma limpeza abrangente de informações prejudiciais, fechem as contas ilegais correspondentes ... e enviem relatório de retificação dentro de um prazo”, informou ontem o regulador.

Conteúdo - Esta é a última de uma série de medidas tomadas pela China para proteger a Internet e manter um controle rigoroso sobre o conteúdo. A vigilância está ainda mais forte antes do 19º Congresso Nacional do Partido Comunista, no fim deste ano, quando a atenção do mundo estará voltada para a segunda maior economia do planeta.

Recentemente, a China divulgou que estava investigando suas principais redes sociais, incluindo WeChat e Weibo, por não cumprirem as leis cibernéticas. O governo já retirou do ar perfis de redes sociais dedicados a notícias sobre celebridades e ampliou as restrições sobre as notícias que podem ser produzidas e distribuídas por plataformas online.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

21/11/2017
Sem apoio, Merkel fala em novas eleições
Mesmo com o fracasso da coalizão que daria suporte ao seu governo, chanceler não pretende renunciar
21/11/2017
Queda na produção da Venezuela é preenchida por outros países
Houston/Dubai - Agora que o dilapidado setor energético da Venezuela está tendo dificuldades de cumprir a meta nacional de produção de petróleo estipulada pela...
21/11/2017
Presidente do Fed, Janet Yellen, renunciará ao conselho em fevereiro
São Paulo - A presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), Janet Yellen, adiantou ontem que renunciaria ao cargo no conselho de dirigentes do BC, assim que seu...
18/11/2017
Comitê do Senado dos EUA aprova reforma fiscal
Texto é diferente do acatado pela Câmara de Representantes, mas tem a mesma meta, de cortar impostos
18/11/2017
VW aprova investimento de US$ 40 bi
Wolfsburg/Hamburgo - A Volkswagen aprovou na sexta-feira (17) um plano de investimento de 34 bilhões de euros (US$ 40 bilhões) para acelerar esforços para se tornar um...
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.