Publicidade

Agronegócio

16/02/2017

Governo libera 250 mil toneladas do estoque da Conab para compensar efeitos da seca

Agência Brasil
Email
A-   A+
Brasília -  O governo federal informou nessa quarta-feira (15) que, em 2017, serão liberadas 250 mil toneladas do estoque de milho da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para o Programa Vendas em Balcão. Deste total, 200 mil toneladas terão como destino a Região Nordeste. A Conab havia anunciado inicialmente 190 mil toneladas de milho para todo o País e 140 mil para o Nordeste, mas ontem em cerimônia de divulgação, o presidente Michel Temer informou a ampliação.

O Programa Vendas em Balcão de Milho permite o acesso de criadores e de agroindústrias de pequeno porte aos estoques públicos do produto, por meio de vendas diretas e a preços de mercado. O milho – grão utilizado para a alimentação de aves, suínos, bovinos, caprinos, ovinos, codornas e búfalos – é o principal produto comercializado no programa.

O presidente da Conab, Marcelo Bezerra, destacou a importância da venda de milho para o Nordeste, que enfrenta anos consecutivos de seca. “A liberação de milho dos estoques públicos anunciada hoje garantirá alívio para agricultores e criadores nordestinos”, disse.

Segundo o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, com o prolongamento da seca, os pequenos criadores e agricultores do Nordeste estão “definhando”. Por isso foi necessária a decisão de destinar as 200 mil toneladas de milho para a região. Maggi informou que a saca de milho é comercializada atualmente para o pequeno produtor da região por valores entre R$ 60 e R$ 70 e, por meio do Programa Vendas em Balcão da Conab, a saca do produto será vendida por cerca de R$ 30. O milho será transferido dos estoques do Mato Grosso para o Nordeste.

Em 2016, o programa atendeu 25,3 mil pequenos criadores e agroindústrias de pequeno porte de todo o Brasil com mais de 165 mil toneladas de milho. No Nordeste, foram vendidas 91,2 mil toneladas para 15,5 mil pequenos criadores e agroindústrias. Só para o Ceará foram 27 mil toneladas. Para o Piauí foram 19,5 mil. Os dois estados foram os mais beneficiados naquele ano.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

30/03/2017
BB prorroga operações de custeio e investimento e anuncia mais R$ 1 bilhão
O Banco do Brasil anunciou, nessa quarta-feira (29), que oferecerá a seus clientes pecuaristas a possibilidade de prorrogar, por um ano, operações de custeio e investimento com...
30/03/2017
Fecoagro Leite Minas quer frear importação
A federação, que reúne 22 entidades, trabalha junto aos governos para impedir entrada de produto uruguaio
30/03/2017
CNA defende aumento de 13,5% para a safra
Brasília - Em meio à crise fiscal que levou o governo federal a apresentar projetos considerados impopulares para aumentar a arrecadação e reduzir os impactos dos...
30/03/2017
Carne Fraca: JBS concederá férias coletivas de 20 dias
São Paulo - A JBS, maior processadora de carnes do mundo, informou, nessa quarta-feira (30), que concederá férias coletivas de 20 dias, a partir da próxima...
29/03/2017
Preços pagos ao produtor recuam
Minas não tem frigoríficos envolvidos na denúncia, mas registra queda nos abates
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.