17/07/2018
Login
Entrar




Negócios

14/04/2018

GPA ameaça liderança do Carrefour

Reuters
Email
A-   A+
Receita bruta do Carrefour cresceu 6% no trimestre, menor que os 7,5% apurados pelo GPA/Paulo Whitaker/ Reuters
São Paulo - O Grupo Pão de Açúcar (GPA) voltou a ameaçar a liderança do Carrefour Brasil no setor supermercadista brasileiro, obtendo um crescimento nas vendas brutas levemente maior que o do rival no primeiro trimestre, apesar do contínuo peso da deflação dos alimentos sobre as operações de redes varejistas do País.

A empresa controlada pelo francês Casino já havia encostado no Carrefour Brasil no último trimestre de 2017, quando ficaram empatadas com um faturamento bruto de R$ 13,6 bilhões, apoiado principalmente nas operações de atacarejo.

Entre janeiro e março, o GPA teve alta de 7,6 % na receita bruta na comparação anual,  superando a expansão de 6 % apurada pelo Carrefour Brasil, que faturou R$ 12,289 bilhões.

A diferença entre os resultados do primeiro trimestre é mais acentuada ao se comparar apenas as atividades de atacarejo no conceito mesmas lojas, com as vendas brutas da bandeira Assaí, do GPA, crescendo 10,7% ano a ano, incluindo o efeito calendário, e as do Atacadão, do Carrefour, subindo 1,4% nessa comparação.

Em geral, a receita mesmas lojas do GPA nos três primeiros meses deste ano aumentou 4,4 % sobre um ano antes, considerando o efeito calendário (Páscoa e um sábado a mais), e de 2,4 % sem o mesmo. No Carrefour, as altas foram de 2,3% e 0,4%, respectivamente.

Mas os números apresentados pelas duas varejistas não surpreenderam analistas, servindo apenas para confirmar o efeito positivo da Páscoa sobre o desempenho consolidado de janeiro a março, o foco cada vez maior de ambas no atacarejo e a tendência de uma expansão mais vigorosa do comércio eletrônico.

A expectativa de analistas, por sinal, é de contínua pressão sobre as margens nos próximos meses, dado o impacto negativo da deflação dos alimentos e a potencial intensificação de campanhas promocionais mais agressivas em meio à disputa mais acirrada no setor supermercadista brasileiro.

Para a equipe BTG Pactual liderada por Fabio Monteiro, os números tanto do GPA quanto do Carrefour “ainda são fracos de modo geral”, segundo relatório divulgado na sexta-feira. Na avaliação deles, o quadro de deflação dos alimentos só deve se reverter no segundo semestre e a concorrência entre as grandes varejistas e, especialmente, com participantes regionais deve impedir um crescimento mais rápido da receita e das margens das empresas do setor nos próximos trimestres.

Analistas do JPMorgan citaram “gatilhos de preço limitados” com base nas tendências operacionais e reduziram os preços-alvos do GPA (de R$ 94 a R$ 90 ) e do Carrefour Brasil (de R$ 18,50 para R$ 17) ao fim deste ano.

“Em nossa opinião, os principais gatilhos para tais ações são fusões e aquisições ou venda de ativos, o que, neste contexto, nos leva a preferir o GPA ao Carrefour Brasil dado o potencial desinvestimento da Via Varejo”, escreveu a equipe do JPMorgan liderada por Joseph Giordano em relatório. Os analistas destacaram ainda que o GPA é mais diversificado no segmento multivarejo, com maior penetração em supermercados, incluindo a bandeira premium Pão de Açúcar.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

17/07/2018
Vale D'ouro investe R$ 15 mi para atender mercado externo
Nova linha de biscoitos visa às exportações para os Estados Unidos
17/07/2018
Oakberry Açaí passa por reformulação
Para lidar com o crescimento além do esperado, a rede de franquias Oakberry Açaí Bowls , focada no segmento de alimentação saudável, vai precisar...
17/07/2018
Aumenta o número de negócios de impacto social
Benefícios para regiões carentes
17/07/2018
Clube de leitura ganha mercado no País
Leiturinha já atingiu a marca de 120 mil assinantes e está presente em 5.100 cidades brasileiras
17/07/2018
Startups apresentam soluções para a mobilidade
Curitiba - Em busca de conhecimento para desenvolver novos negócios, universitários de vários estados que desenvolvem startups inovadoras em diversas áreas estiveram...
› últimas notícias
Prado Shopping não deve ser inaugurado até 2020
MPF pede cassação de fase 3 do Minas-Rio
Arrecadação estadual registra redução de 13,4%
Produção de minério de ferro da Vale recua em Minas Gerais
Vale D'ouro investe R$ 15 mi para atender mercado externo
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


17 de julho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.