Publicidade
17/10/2017
Login
Entrar

DC Auto

24/02/2017

História feita por visionários e sonhadores

De veículos minimalistas a carros de F1 com seis rodas, exposição mostra a criatividade dos setor
Rogério Machado
Email
A-   A+
O Clube Delage exibia um clássico, e enorme, modelo D8 com carroceria Figoni apresentado no Salão de Paris, de 1930, com uma história curiosa.

O veículo foi adquirido durante aquele evento e o proprietário, o marajá indiano Yashwantrao Holkar, fez com que ele fosse pintado nas cores laranja e preto, antes de ser transportado para a Índia. Imagine o impacto disso no início do século.

Os ingleses, sempre mantendo o humor na relação com os franceses, também apresentaram “coisas” interessantes. Entre elas, um raro caminhão publicitário Daimler TL30, dos anos 50, com carroceria em forma de garrafa de cerveja.

Para completar o quadro, o restaurador Duncan Pittaway, já velho frequentador da Retromobile, trouxe um veículo GN com um passado muito especial. Com intenção de ampliar seu mercado, a fábrica inglesa de motores JAP desenvolveu um protótipo de motor aeronáutico V8, em 1913.

O projeto não foi em frente, mas alguns motores de teste foram produzidos e um deles foi montado sobre um chassi de um cyclecar (veículo de quatro rodas com características ciclísticas). Este carro foi recuperado pelo Duncan e, além de apresentá-lo este ano, ele deu algumas voltas fora dos prédios do evento.

Outra exibição interessante tratou da memória do engenheiro francês Victor Bouffort, que se lançou em projetos minimalistas no pós-guerra, pensando no futuro e na mobilidade individual. Três deles surpreendem pelas ideias avançadas e pela inventividade.

O Microcar Chausson, de 1947, o triciclo Terrot, de 1952, e o microcarro Minima, de 1973. Eles anunciaram o futuro que nunca se materializou. Bouffort ficou na história como um visionário e, hoje, quando o assunto corrente é mobilidade, podemos perceber que alguns gênios tentaram mudar a história sem sucesso.

A Jaguar havia anunciado, no Salão de Los Angeles (EUA), a construção de um novo lote do Jaguar XK-SS, de 1956. Pode parecer estranho continuar uma série de produção, mas esse carro esportivo é realmente valioso.

Acontece que um incêndio, ocorrido em 1957, destruiu nove desses carros e, como a fábrica tinha as licenças de produção, somente agora, sessenta anos depois, a empresa decidiu completar o lote.

São nove carrocerias que serão produzidas com características idênticas às originais, vendidas a clientes selecionados por um preço estratosférico. Um destes nove carros está pronto e foi apresentado no estande da marca na Retromobile.

História da F-1 – Dentro do tema das competições, um estande patrocinado pela empresa de relojoaria Richard Mille apresentou um conjunto de veículos que dificilmente serão vistos juntos novamente. São carros de Fórmula 1 com chassis, no mínimo, estranhos.

Alguns com tração nas quatro rodas e outros com seis rodas, todos abandonados pela alta complexidade e pelo aumento de peso, tornando-os menos competitivos.

Entre os projetos com tração nas quatro rodas estavam reunidos o Ferguson P99, encomendado pelo milionário dos tratores Harry Ferguson, em 1960, o BRM P67, de 1964, a Lotus 63, de 1969, e a McLaren M9A, também de 1969.

Com seis rodas estavam expostos o Tyrrel P34, de 1977, e a March 2-4-0, também de 1977. O estande ficou constantemente lotado, comprovando o prestígio da Fórmula 1 no mundo todo.

Além destes destaques, o evento contou com muitas outras atrações, dezenas de carros de Fórmula 1 de todos os tempos. O leilão que apresenta anualmente uma grande movimentação financeira ofereceu uma Ferrari Dino Berlineta Special Pininfarina, que atingiu perto de R$ 15 milhões, bem abaixo dos R$ 40 milhões esperados.

Entre os que ficaram acima de R$ 3 milhões estavam apenas cinco carros: a Ferrari 166 Spider Corsa (1948), uma Lamborghini Miura SV (1972), uma Bugatti Atalante T57 (1935), um Talbot Lago T150C (1936) e um Porsche 956 Komfort.

O leilão teve um resultado de R$ 105 milhões. A crise europeia e as próximas eleições da França, além da incerteza sobre os EUA (leia-se Donald Trump) e a aprovação recente do Brexit no parlamento britânico são considerados agentes inibidores dos negócios.

Não obstante a frustração das expectativas financeiras, uma coisa é certa: a Retromobile continua sendo um palco excepcional para as marcas, e para nós, simples mortais, um lugar de diversão garantida. De acordo com os organizadores do evento, esse ano houve um aumento de 8% no número de visitantes, que chegou perto de 120 mil pessoas.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

12/10/2017
Novo Polo Highline é testado durante evento itinerante da marca
Modelo avaliado tem motor 1.0 turbo
12/10/2017
Itens de segurança levados à prova na pista
Fomos à pista do Mega Space para testar os equipamentos que garantem a segurança ativa do novo Polo. Entre eles, podemos destacar o controle de tração (TC), que é...
06/10/2017
Nova Frontier está pronta para a disputa
Picape da Nissan conta, agora, com bom pacote tecnológico, conforto e powertrain de respeito
06/10/2017
Interior, igual aos sedans, se destaca
Internamente, a Frontier ganhou um novo sistema multimídia com tela de 6,2 polegadas. Ele possui 2 GB de espaço e conexão à internet por meio de Wi-Fi pela plataforma...
29/09/2017
Volkswagen apresenta o novo Polo
Hatch compacto premium chega ao mercado nacional oferecendo muita tecnologia e segurança
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.