16/07/2018
Login
Entrar

Economia

20/09/2017

Iace tem alta de 0,7% em agosto, aponta a FGV

AE
Email
A-   A+
São Paulo - O Indicador Antecedente Composto da Economia (Iace) para o Brasil, divulgado ontem pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV) e pelo The Conference Board (TCB), subiu 0,7% entre julho e agosto para 107,7 pontos. Das oito séries componentes, seis contribuíram para a alta do indicador, com destaque para o Índice de Ações Ibovespa e para a Taxa referencial de swaps DI pré-fixada - 360 dias, que variaram 7,5% e 6,8%, respectivamente.

O Indicador Coincidente Composto da Economia (ICCE, FGV/TCB) do Brasil, que mede as condições econômicas atuais, subiu 0,6% no mesmo período, para 100,1 pontos. As variações semestrais do ICCE permanecem no terreno positivo pelo sétimo mês consecutivo
“A leitura dos Indicadores Antecedente e Coincidente em agosto reforça a percepção que o ciclo recessivo que teve início no segundo trimestre de 2014 foi de fato superado”, afirma Paulo Picchetti, pesquisador do Ibre/FGV. “A intensidade do padrão de crescimento de agora em diante está condicionada à agenda de reformas capazes de reduzir incertezas dos agentes econômicos, de forma a viabilizar um novo ciclo robusto de investimentos”, diz.

O Indicador Antecedente Composto da Economia agrega oito componentes econômicos que medem a atividade econômica no Brasil Cada um deles vem se mostrando individualmente eficiente em antecipar tendências econômicas.

A agregação dos indicadores individuais em um índice composto filtra os chamados “ruídos”, colaborando para que a tendência econômica efetiva seja revelada.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

14/07/2018
Setor de serviços encolhe 6,7% em maio em Minas Gerais
Recuo foi apurado na comparação com igual período de 2017
14/07/2018
Cemig pretende alongar prazo de dívida
Companhia anunciou reabertura de eurobonds lançados no ano passado com vencimento em 2024
14/07/2018
Arrecadação da Cfem em Minas tem aumento de 44%
Os R$ 405,4 mi do 1º semestre de 2017 subiram para R$ 584 mi
14/07/2018
Aposentadoria preocupa brasileiros
País é o que tem maior temor quanto a perda de benefícios
14/07/2018
TJ suspende operação financeira do governo de MG
AGE deve recorrer da decisão
› últimas notícias
JPMorgan encerra trimestre com receita 6,5% maior e lucro acima das expectativas
Setor de serviços encolhe 6,7% em maio em Minas Gerais
Cemig pretende alongar prazo de dívida
Faemg concede Medalha do Mérito Rural aos que contribuem com a agropecuária
Mercado de eventos dribla a crise em Belo Horizonte
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


14 de julho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.