17/08/2018
Login
Entrar

DC Mais

09/06/2018

Igreja Católica estuda formas de recuperar espaço na Amazônia

Reuters
Email
A-   A+
Cidade do Vaticano - Um documento preparado para uma reunião de bispos católicos da Amazônia, que pode propor o ordenamento de homens idosos casados como padres para a região, diz que a Igreja deveria fazer “propostas ousadas”.

Um documento preparatório divulgado na sexta-feira (8) também aponta que o encontro, que é conhecido como sínodo e ocorrerá em outubro de 2019, deveria cogitar conferir às mulheres atuantes na mesma área algum “tipo de ministério oficial”.

O sínodo incluirá bispos e outros representantes dos nove países da região amazônica e outros grupos, entre eles povos indígenas.

O documento renova o apelo do Papa Francisco para que se proteja a Amazônia da ganância de empresas e consumidores, dizendo que a região é vital para o planeta.
O texto pede uma solução para o problema da falta de padres para rezar missas para os habitantes da área de mais de 7,5 milhões de quilômetros quadrados.

“Um dos pontos principais a serem ouvidos é o clamor de milhares de comunidades privadas da Eucaristia de domingo por longos períodos de tempo”, destaca o documento.
Só padres podem rezar missas. O documento pede um “processo de discernimento” dentro da Igreja para responder às “realidades concretas do povo amazônico”. O texto afirma que a presença da Igreja na Amazônia “se tornou precariamente escassa” por causa do território vasto e de sua diversidade cultural.

Latim - O sínodo deve debater a possibilidade do ordenamento “viri probati” - homens de caráter comprovado, em latim - para lidar com a carência de padres. Tais homens seriam membros idosos e destacados da comunidade católica local com familiares já crescidos.

Em uma entrevista concedida ao um jornal alemão no ano passado, Francisco admitiu estar disposto a estudar o ordenamento de homens casados idosos como padres em comunidades isoladas, mas descartou tornar o celibato opcional para se lidar com o déficit de clérigos.

Ele rejeitou acolher todos os homens casados no sacerdócio ou amenizar o compromisso da Igreja com o celibato, visto como uma virtude que permite aos padres devotarem sua vida plenamente ao serviço de Deus.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

17/08/2018
Paz no mundo tem a ver com o cotidiano simples e imediato
De suas férias na Bahia, Carlos trouxe várias fitinhas do Senhor do Bonfim (ou do Senhor Bonfim, como ele fala) para distribuir entre os colegas da escola. Animado, organizou a lista...
17/08/2018
Curtas DC Mais 17/08
Café com Líderes O Café com Líderes da Associação Comercial e Empresarial de Minas (ACMinas) terá, no próximo dia 22, das 8h30...
17/08/2018
Agenda Cultural 17/08
Eliane Giardini Espetáculo - Escrito por Edward Albee, considerado um dos mais importantes dramaturgos do século XX, “Peça do Casamento” tem montagem com...
15/08/2018
Unicef alerta que País tem 60% das crianças vivendo na pobreza
Brasília - Seis em cada dez crianças no Brasil vivem na pobreza, de acordo com estudo inédito apresentado ontem pelo Fundo das Nações Unidas para a...
15/08/2018
Curtas DC Mais 14/08
Diálogos de Negócio A importância do aeroporto como agente contribuinte do desenvolvimento de Minas Gerais, viabilizando negócios, conectando pessoas e promovendo...
› últimas notícias
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


17 de agosto de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.