Publicidade
20/02/2018
Login
Entrar

Economia

21/10/2017

Indústria mineira projeta crescimento

Indicadores de renda e de inflação já favorecem o setor, que prevê aumento de 2% na produção neste ano
Gabriela Pedroso
Email
A-   A+
A previsão de melhora das vendas é um sinal de que o consumo das famílias, que responde por 60% do PIB, está dando sinais de retomada/Alisson J. Silva
O verão só começa em dezembro, mas a chegada antecipada do calor e a proximidade do período de férias são as apostas da marca mineira de moda praia e fitness Feriado Nacional para aquecer as vendas do fim de ano. A empresa, com sede em Divinópolis, no Centro-Oeste de Minas Gerais, possui confecção própria e, com a melhora no comércio observada a partir de setembro, já vem se preparando para atender não só as encomendas do País e do mercado externo para o Natal, como também a demanda de suas lojas no varejo.

A Feriado Nacional, para este Natal, já registra um aumento nos pedidos em torno de 20% frente ao mesmo período do ano passado. E para conseguir entregar as encomendas dentro do prazo, a empresa reforçou a capacidade produtiva com a contratação de colaboradores temporários e o pagamento de horas extras aos funcionários efetivos.
Supervisora administrativa da marca, Gleicimara Guimarães atribui a alta à melhora do cenário econômico. De acordo com ela, mesmo com o desemprego ainda elevado e a crise política nacional, o mercado tem dado espaço para o crescimento.

“A gente está com uma expectativa muito boa para o Natal. A gente vê o retorno imediato disso de nossos clientes de atacado na fábrica. Também atendemos ao varejo e, na nossa loja, está aumentando cada vez mais a procura, principalmente com a chegada do calor”, afirma  Gleicimara. Para 2017, a empresa projeta elevação de cerca de 5% no faturamento.

Outros segmentos - A marca de Divinópolis é só um exemplo do maior otimismo da indústria mineira. Assim como a Feriado Nacional, outras fábricas no Estado, de segmentos diversos, visualizam para o Natal de 2017 um ambiente de negócios bem melhor do que em 2016.

“O setor (em geral) tem aumentado a confiança e a expectativa de crescimento para os próximos meses, e isso está associado ao aumento da renda das famílias e à queda da inflação. Então, possivelmente, o resultado do Natal deste ano será melhor do que em 2016”, afirma o economista da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Sérgio Guerra. Para 2017, a entidade estima uma alta de 2% da produção industrial mineira.

Leia também:
Comércio trabalha com otimismo e cautela
Lojistas de BH apostam em atendimento e promoções


Suggar - Com quase 40 anos no mercado, a Suggar Eletrodomésticos, que ganhou fama com a produção de depuradores de ar, é outra a prever elevação nas vendas de fim de ano. O presidente do grupo, José Lúcio Costa, pondera que o segundo semestre tradicionalmente é mais frutífero para a economia e, neste ano, não tem sido diferente. Ele conta que, em relação ao ano passado, as encomendas do varejo para a data já subiram, e a expectativa é de que o crescimento seja ainda maior.

Até setembro, a Suggar, com sede em Belo Horizonte, contabilizou alta de 38% nas vendas de produtos voltados às classes C e D e de 24% naqueles destinados às A e B. “O volume de encomendas vai melhorar. As pessoas estão mais confiantes, os juros estão mais baixos e o desemprego está diminuindo”, avalia Costa.

“O Brasil sempre foi de segundo semestre, e o comércio mais ainda, porque outubro, novembro e dezembro são excepcionais”, completa o empresário. Para atender aos pedidos em dia, o grupo contratou 23 trabalhadores temporários e investiu na compra de injetoras.

Brinquedos - O segmento de brinquedos também costuma faturar alto com a data. Neste ano, a expectativa da Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos (Abrinq) é por um crescimento nas vendas entre 10% e 11% frente a igual período em 2016.

“Vamos mostrar brinquedos que vão encantar as crianças e fazer o varejo vender mais. Temos que lembrar as famílias da importância de seus filhos brincarem”, destaca o presidente da Abrinq, Synésio Batista da Costa.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

20/02/2018
Mudanças legislativas geram divergências
PL 3.676/16, que trata sobre licenciamento ambiental e fiscalização, será discutido hoje, em audiência pública
20/02/2018
Geração de eólicas cresce 26,5% no País
São Paulo - A geração de energia eólica em operação comercial no Sistema Interligado Nacional (SIN) subiu 26,5% no ano passado em relação a...
20/02/2018
Tarifa sobre o aço nos EUA deve afetar o setor no Brasil
Mercado é considerado estratégico
20/02/2018
Petrobras passa a divulgar preços médios nas refinarias
Rio e São Paulo - A Petrobras passou a divulgar em seu site os preços médios de gasolina e diesel, sem tributos, comercializados em suas refinarias e terminais no Brasil, em...
20/02/2018
Electric Ink investe R$ 12 mi em Uberaba
Fabricante de equipamentos e tintas para micropigmentação concentrará suas operações em nova sede
› últimas notícias
Mudanças legislativas geram divergências
Geração de eólicas cresce 26,5% no País
Tarifa sobre o aço nos EUA deve afetar o setor no Brasil
Petrobras passa a divulgar preços médios nas refinarias
Electric Ink investe R$ 12 mi em Uberaba
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Sondagem revela retomada do otimismo na construção civil
Ibovespa mantém trajetória ascendente
Colégio Pitágoras Cidade Jardim vai oferecer ensino bilíngue para crianças
Sebrae pretende atender 69,6 mil MPEs
Tiradentes e Camanducaia no topo do turismo
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


20 de fevereiro de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.