19/08/2018
Login
Entrar

Agronegócio

07/08/2018

Justiça determina suspensão de registros de produtos com Glifosato, Abamectina e Tiram

Reuters
Email
A-   A+
Decisão, no DF, envolve empresas como a Monsanto, que comercializa soja resistente ao Glifosato/Camila Domingues/Palácio Piratini
São Paulo - A juíza federal substituta da 7ª Vara do Distrito Federal, Luciana Raquel Tolentino de Moura, determinou que a União não conceda novos registros de produtos que contenham como ingredientes ativos Glifosato, Abamectina e Tiram, presentes em agroquímicos, em processo movido pelo Ministério Público.

Na decisão tomada na última sexta-feira, a juíza determinou ainda que a União suspenda, no prazo de 30 dias, o registro de todos os produtos que utilizam essas substâncias até que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária conclua os procedimentos de reavaliação toxicológica.

A decisão envolve companhias como a Monsanto, que comercializa, por exemplo, a soja transgênica resistente ao herbicida Glifosato, plantada em larga escala no Brasil, o maior exportador global da oleaginosa.

No Brasil também há autorizações para plantio de milho e algodão resistentes ao Glifosato.
Não foi possível obter uma resposta imediata da Monsanto e de representantes da indústria de agroquímicos sobre o assunto. A Monsanto, contudo, afirma em seu site que o produto é seguro, segundo avaliação de cientistas das agências regulatórias mais exigentes do mundo.

O Glifosato é um dos herbicidas mais usados no mundo, por mais de 40 anos e em mais de 160 países.

Representantes da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag) lamentaram a decisão. “Acho que a juíza está equivocada e que a decisão será revogada de algum modo. É impossível fazer agricultura sem esses produtos”, afirmou o diretor da Abag, Luiz Lourenço.
A Abag também chamou a atenção para o fato de os produtos serem importantes para que o produtor realize o chamado plantio direto, uma prática agrícola importante em termos de produtividade e sustentabilidade.

“A gente está brincando com o que não conhece... O grande orgulho do Brasil é o plantio direto, a integração lavoura-pecuária, que depende de alguns insumos”, afirmou o presidente da Abag, Luiz Carlos Corrêa Carvalho.

A juíza ainda determinou que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária priorize o andamento dos procedimentos de reavaliação toxicológica de Abamectina, Glifosato e Tiram, os quais devem ser concluídos até 31 de dezembro de 2018, sob pena de multa diária de R$ 10 mil.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

18/08/2018
Melhoramento genético reúne produtores
ExpoGenética será realizada em Uberaba, entre 18 e 26 de agosto, com foco em qualidade e produtividade
18/08/2018
Blairo Maggi pede responsabilidade aos empresários
Representantes de 28 entidades do agronegócio reuniram-se na última quinta-feira (16), para avaliação do programa de desburocratização do Ministério...
18/08/2018
Exportações somam US$ 3,5 bi, alta de 8,3%
Brasília - Com certificado de sanidade e produzida com sustentabilidade, a carne bovina brasileira entrou em mais de 135 países, em 2017, totalizando 1,5 milhão de toneladas...
17/08/2018
VBP deve ter ligeiro recuo em Minas
Previsão para o ano é de R$ 57,6 bilhões, retração de 0,33% frente ao registrado em 2017
17/08/2018
ADM fecha acordo de compra de unidades da Algar Agro
São Paulo - A norte-americana Archer Daniels Midland (ADM) anunciou ontem que fechou um acordo para compra de unidades processadoras de soja da brasileira Algar Agro, braço...
› últimas notícias
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


18 de agosto de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.