Publicidade
21/04/2018
Login
Entrar

DC Inovação

23/03/2017

Kriativar entre as dez mais do mercado

Da Redação
Email
A-   A+
A startup mineira Kriativar Educação e Tecnologia subiu ao ranking da Open Innovation Week, figurando entre as 10 startups mais atraentes do mercado, dentro do ranking 100 Open Startups, que teve mais de 2.000 inscrições de todo o Brasil. A startup foi avaliada por grandes empresas e organizações como HP, Faber Castell, Cemig, Algar e Renault. Sofia Fada, CEO da Kriativar, foi a única mineira e também única mulher a receber a premiação.

A Kriativar tem como missão promover o protagonismo infantil, oferecendo ferramentas para que pais e escolas possam desenvolver todo o potencial criativo de crianças e jovens. A startup nasceu de uma experiência real vivida por sua fundadora. Com apenas 12 anos, João Gabriel, filho de Sofia, alcançou grande sucesso na internet ao criar e compartilhar, diariamente, seus desenhos de dragões na página do Facebook e blog “Um dragão por dia”. Em pouco tempo ele conquistou muitos seguidores (hoje são mais de 8 mil), fãs, convites para exposições e palestras e saiu nos principais jornais e revistas de Minas.

Mas, mais importante que o reconhecimento, foi o desenvolvimento, porque nesse tempo todo não foi só o traço dele que melhorou, ele também desenvolveu habilidades como comprometimento, disciplina, autoestima e o gosto pela leitura e escrita, o que é muito importante para uma criança que teve dificuldade de alfabetização e chegou a ser diagnosticado com dislexia (o que felizmente não se confirmou). O resultado é que esse ano ele está lançando seu primeiro livro “O Segredo do Talismã”, e foi destaque na Bienal do Livro de Contagem.

Assim como o João Gabriel, muitas crianças também carregam dentro de si um enorme potencial criativo, mas a maioria delas vive aprisionada, porque, mesmo em um mundo com tanta tecnologia, não existe uma ferramenta segura de criação e compartilhamento, com orientação pedagógica. Foi pensando nisso que Sofia Fada, jornalista, escritora infantil e roteirista, criou a Kriativar. Com o objetivo de transformar sua experiência em uma oportunidade, ela desenvolveu uma plataforma segura, compartilhada, que usa a tecnologia para liberar o potencial criativo dos alunos, colocando pais, professores, escolas e famílias em harmonia com esse potencial, que precisa e deve ser estimulado.

A Kriativar já passou pelo Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development (Seed), do governo de Minas, venceu o INOVApps, concurso do Ministério das Comunicações, também passou pelo Baanko Chalenge, aceleração para negócios de impacto social, foi destaque na Feira Internacional de Negócios, Inovação e Tecnologia (Finit) e acabou de ser selecionada para a Fiemg Lab.

Oportunidade - Na Finit, através do 100 Open Startups, Sofia Fada conheceu e se conectou a Antônio Pinto, fundador do Kitutor, startup que ficou em primeiro lugar no mesmo ranking. Desde então, as duas startups ´- Kriativar e Kitutor - fundiram suas atividades, para oferecer ao mercado uma ferramenta mais completa e crescer em escala.

Hoje, o primeiro produto da Kriativar, uma plataforma de cocriação, está começando a ser comercializada para as escolas, dentro da plataforma Kitutor. Além disso, a startup também oferece soluções customizadas para empresas e está desenvolvendo novos produtos que buscam usar a tecnologia para o bem, como a Kriativar Pequeno Cientista, que vai estimular a iniciação científica desde a primeira infância; a Kriativar Gibi, onde as crianças poderão montar suas próprias histórias em quadrinhos e a Kriativar Cine, onde toda criança se transformará em um grande cineasta.

Dando asas à imaginação - Na plataforma de cocriação Kriativar, que chega agora ao mercado, os alunos podem usar as ferramentas para criar personagens, textos, desenhos e montar seus próprios livros. Eles podem organizar suas criações em um portfólio virtual e compartilhá-las com outras pessoas. Também podem ter acesso a conteúdo exclusivo na biblioteca Kriativar e interagir com um time de autores profissionais, ao continuar histórias iniciadas por eles. Os professores, além de propor projetos interdisciplinares e trabalhos em grupo, podem acompanhar e gerir o desenvolvimento dos alunos, no painel de controle. E os pais também têm acesso à plataforma, podendo ficar por dentro do que os filhos estão criando na escola, participando desse importante momento do aprendizado.

Fonte para entrevistas:
Sofia Fada - Fundadora e Diretora da Kriativar
Contatos: sofia@kriativar.com.br - (31) 99144-2835

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

16/03/2018
Americana Airfox investe US$11,5 mi na expansão para o País
Negócio promete crédito sem burocracia às classes D e E
16/03/2018
Anjos do Brasil fecha acordo com o WBAF
Receber investimento anjo no Brasil é a aspiração de quase todas as startups. Mas receber aporte de um investidor no exterior, que traz consigo know how para a...
16/03/2018
BeeCâmbio negocia 22 moedas on-line
Comprar moeda estrangeira em Belo Horizonte ficou mais fácil com a chegada da startup paulista BeeTech à Capital. Por meio do seu produto BeeCâmbio, a empresa oferece a compra e...
21/02/2018
Empresas tradicionais se rendem à cultura das startups
Desejo de mudança acontece quando elas se sentem ameaçadas
21/02/2018
Seed impacta economia gerando emprego e negócios
Considerado um dos maiores projetos públicos de aceleração de startups da América Latina, o Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development (Seed) deve abrir, nas...
› últimas notícias
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


20 de abril de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.