23/07/2018
Login
Entrar




DC Auto

05/05/2018

L200 Triton Sport ganha novas versões

A novas HPE-S, de topo de linha e a GLS Automática juntam-se às demais versões da picape Mitsubishi
Amintas Vidal*
Email
A-   A+
Já comentamos aqui, em outras oportunidades, que essa demanda por picapes tem origem remota, nos anos 80, quando os modelos nacionais modificados de cabine simples para cabine dupla eram a bola da vez. Na década seguinte, com as importações liberadas, surgiram picapes e SUVs que fizeram os modelos transformados nacionais sumirem do mercado. A empresa Souza Ramos, transformadora que detinha uma grande fatia desse bolo, também sucumbiu aos importados. Porém, paralelamente, seus proprietários associaram-se à Mitsubishi para comercializar seus veículos importados e posteriormente produzir alguns no Brasil.

Hoje, a empresa HPE é acionista e controladora da Mitsubishi Motors do Brasil e, além de importar diversos modelos da marca e da Suzuki, monta na planta de Catalão (GO) os modelos Mitsubishi L200, Lancer e ASX, além do Suzuki Jimny. Nessa planta, local escolhido para apresentação deste lançamento, trabalham 2.200 colaboradores. Ela tem flexibilidade para produzir um mix de até 30 versões de diversos modelos e uma capacidade anual para montar até 120 mil unidades. No complexo são empregados diversos processos produtivos de ponta, principalmente na área de pintura, que garantiram ao parque nacional o menor índice de defeitos de produção entre todas as unidades fabris da Mitsubishi instaladas fora do Japão.

L200 Triton Sport é o nome padronizado para as picapes Mitsubishi na linha 2019 que passa a contar com cinco versões: GL MT 2.4 Diesel (R$ 120.990,00.Vendida apenas para frotistas), GLX MT 2.4 Diesel (R$ 126.990,00), GLS AT 2.4 Diesel (R$ 137.990,00), HPE AT 2.4 Diesel (R$ 154.990,00) e HPE-S AT 2.4 Diesel (R$ 174.990,00). Todas são comercializadas com cabine dupla e caçamba, não havendo opção de cabine simples ou cabine com chassi. Suspensões e motor também são únicos. A suspensão dianteira SDS II tem braços triangulares duplos, barra estabilizadora expandida, molas helicoidais mais rígidas e amortecedores hidráulicos. Na traseira, eixo rígido, molas semielípticas e amortecedores hidráulicos defasados.

O motor diesel tem 2.442cm³, injeção eletrônica direta Common Rail com turbo-compressor e intercooler, desenvolve 190cv de potência às 3.500 rpm e 43,9 kgfm de torque às 2.500 rpm. Fabricado em alumínio, pesa cerca de 30 quilos a menos que os similares feitos em ferro. Sua baixa taxa de compressão reduz as vibrações. Turbina de geometria variável e osistema MIVEC com atuação dinâmica no comando de válvulas são outras tecnologias que aumentam a sua eficiência energética. As versões com câmbio manual contam com seis marchas e as automáticas com cinco.

Suas dimensões são: comprimento – 5.280 mm, largura – 1.785 mm, altura – 1.820 mm, distância entre eixos – 3.000 mm. Sua capacidade de carga é de uma tonelada. O tanque de combustível comporta 75 litros. Em aptidão para o fora de estrada o modelo apresenta os mesmos números para todas as versões: ângulo de entrada - 30°, ângulo de saída - 22°, ângulo de rampa - 26°, inclinação lateral - 45°, altura livre do solo - 220 mm e travessia com água - 600 mm.

4x4 - Todas as versões contam com tração 4x4 comutada por comando elétrico através de botão no console central, mas com tecnologias distintas. Nas três versões de entrada, equipadas com o sistema EasySelect, apenas a tração 4x2 pode ser usada no asfalto. A 4x4 e a 4x4 reduzida, somente na terra. Já as nas versões HPE e HPE-S o sistema SuperSelectII tem um segundo modo 4x4 que pode ser usado no asfalto. Em ambos os sistemas a mudança da tração 4x2 para 4x4 pode ser realizada até os 100 km/h. Já no modo 4x4 com reduzida em 2,566 vezes, apenas parado e com a marcha em neutro ou ponto morto.

Desenhos das grades e acabamentos externos sem pintura, pintados ou cromados diferenciam as versões. Internamente, materiais como forrações em tecido ou couro, plásticos simples ou com acabamentos metalizado e em preto brilhantes ão as variáveis que dão distinção às opções. Todas as versões apresentam um pacote completo de equipamentos básicos de série: ar-condicionado, direção hidráulica, vidros, travas e retrovisores elétricos, duplo airbag e ABS com distribuição eletrônica de frenagem. Na GL o sistema de som é opcional e básico. Nas demais é de série e ganham recursos em cada versão: vão do rádio com CD, conexão Bluetooth® e entrada USB ao mais sofisticado sistema multimídia com tela TouchScreen Capacitiva de 7”, CarPlay&AndroidAuto, AppWaze + Spotfy. GPS/NAVI (off-line) Wi-Fi, Comando de Voz, Bluetooth® com áudio streaming, entrada USB, Aux, SD Card, conexão para subwoofer.

As versões HPE e HPE-S apresentam os equipamentos mais diferenciados. Ar-condicionado digital de duas zonas, paddle shifts grandes e fixados na coluna de direção para troca de marchas, chave presencial para abertura das portas e partida do motor, revestimento em couro, assistente de partida em rampa e para condução de trailer, controle de estabilidade e controle de tração, controle automático de velocidade, entre muitos outros. A HPE-S, além desses equipamentos, tem rodas aro 17, nove airbags, o sistema multimídia mais completo citado acima e a grade frontal cromada com elementos horizontais e não os polêmicos verticais que se assemelham às picapes indianas e ainda estão presentes nas outras quatro versões.

Test-drive - A Mitsubishi organizou um test-drive off-road de verdade, passando por estradas de terra e trilhas que cortam fazendas nos arredores da fábrica em Catalão. Também circulamos por vias asfaltadas e a versão testada foi a HPE-S. O comportamento das suspensões foi o destaque. O conjunto, mais firme que o usual, faz a picape absorver
os impactos com pouca oscilação da carroceria, tanto lateralmente como longitudinalmente.

Mesmo assim é confortável e transmite segurança ao motorista. Em algumas lombadas a picape decolava e pousava sem pular ou perder a trajetória ao tocar o solo, mesmo pesando 2 toneladas. Nas curvas a L200 também não inclina lateralmente em excesso e o sistema SuperSelectII garantiu boa tração em todos os tipos de pisos. Apesar de copiar bem as irregularidades do solo, a L200 é uma tradicional picape com chassi e transmite vibrações para a cabine, mas esse é preço que se paga por uma base rígida, adequada ao fora de estrada. Entre as suas concorrentes, é a mais confortável que já testamos sobre estradas esburacadas. Também circulamos por trilhas com diversos obstáculos e ela apresentou a mesma competência ao transpô-los, com o auxílio da reduzida com bloqueio do diferencial. É um desempenho que faz jus ao “DNA4x4”, conceito apregoado pela Mitsubishi e reforçado em diversos ralis de regularidade e de velocidade organizados pela marca.

No asfalto, o câmbio de apenas 5 marchas é insuficiente para acompanhar a elasticidade do motor. Mesmo assim o desempenho é satisfatório, mas, para manter velocidades mais altas, é preciso andar em rotações elevadas para um propulsor a diesel.

A Mitsubishi L200 Triton Sport entrega o melhor equilíbrio entre desenvoltura no fora de estrada e conforto, ideal para quem mora em cidadese também “foge” do asfalto com frequência.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

20/07/2018
Câmbio automático para Polo e Virtus 1.6
Versão visa atender, principalmente, o público PCD e modelos ficam abaixo da faixa de R$70 mil
13/07/2018
Spin ganha novo design para a linha 2019
Segunda fileira de bancos passa a ser corrediça e versão aventureira tem opção de sete lugares
06/07/2018
BMW M5 chega ao mercado nacional
Vendido em duas versões (R$ 694,95 mil e R$ 739,95 mil), conta com motor V8 de 600 cv de potência
29/06/2018
Ford EcoSport Storm tem tração integral
Sistema 4WD atua sob demanda. Utilitário conta, também, com câmbio automático de seis marchas
22/06/2018
Lifan lança o novo X80 no mercado brasileiro
SUV tem motor 2.0 turbo de 184 cv
› últimas notícias
Exportações de soja devem ser recorde no próximo ano
Renovação da concessão da EFVM pode ser resolvida na Justiça
Pessimismo aumenta na indústria mineira
Minas mantém sequência de superávit
Brasil fecha 661 vagas com carteira assinada
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


21 de julho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.