19/07/2018
Login
Entrar




Economia

14/03/2018

Liquidação financeira soma R$ 1,2 bilhão em janeiro

Reuters
Email
A-   A+
As cobranças feitas junto às empresas do setor no primeiro mês do ano somaram R$ 8,5 bi/Ivolines/ Divulgação
São Paulo - A liquidação financeira de operações no mercado de curto prazo de eletricidade referente a janeiro arrecadou R$ 1,12 bilhão, de R$ 8,55 bilhões em cobranças feitas junto às empresas do setor, informou ontem a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).
Do valor não pago na operação, que promove pagamentos e recebimentos entre as empresas do mercado elétrico, R$ 6,09 bilhões estão relacionados a liminares que protegem um grupo de empresas de quitar débitos referentes ao risco hidrológico, segundo a CCEE.

Além disso, R$ 1,34 bilhão deixaram de ser pagos na liquidação por outros agentes, adicionou a CCEE, sem detalhar.

As liquidações financeiras realizadas mensalmente pela CCEE vêm apresentando elevados valores em aberto desde meados de 2015, em meio a uma longa guerra judicial de empresas contra o governo por regras referentes ao risco hidrológico.

Leia também:
Tarifa da Light terá reajuste médio de 10,3%
Leilão de linhas será em 28 de junho


O governo e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) chegaram a conseguir derrubar a proteção judicial das elétricas no começo de fevereiro. Depois, no entanto, a decisão foi revista e manteve as empresas isentas de cobranças retroativas.

Assim, as elétricas passam a arcar com os custos do chamado risco hidrológico, mas seguem discutindo na Justiça cerca de R$ 6 bilhões em débitos acumulados desde 2015, quando começou a disputa sobre o tema.

As elétricas têm perdas com o chamado “risco hidrológico” quando precisam comprar energia no mercado devido a uma menor produção de suas usinas hidrelétricas por questões como o baixo nível dos reservatórios, por exemplo.

Mas as empresas vêm alegando na Justiça que a produção de suas usinas foi afetada não pelo risco hídrico, mas por decisões governamentais, como o acionamento de termelétricas emergenciais.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

19/07/2018
Indústria pode recorrer à Justiça por repasse de verbas
Fiemg alega que governo estadual retém cerca de R$ 100 mi desde 2015
19/07/2018
Antecipação do abono anima CDL-BH
INSS paga metade do valor a aposentados e pensionistas em agosto e PBH libera ao funcionalismo amanhã
19/07/2018
Em Minas, setor automotivo espera impulso com o Rota 2030
Também poderão se habilitar ao programa fornecedores de montadoras
19/07/2018
PBH cumpre 1ª etapa de auditoria
Relatório reúne 5 mil documentos de 40 empresas, referentes ao período de 2013 a 2016
19/07/2018
Leilão da Eletrobras deve ter duas etapas
A primeira, segundo o BNDES, deve ser agora em julho, enquanto a segunda está prevista para o fim de agosto
› últimas notícias
Indústria pode recorrer à Justiça por repasse de verbas
Antecipação do abono anima CDL-BH
Em Minas, setor automotivo espera impulso com o Rota 2030
PBH cumpre 1ª etapa de auditoria
Demanda por cães de guarda cresce em BH
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


19 de julho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.