Publicidade

Finanças

17/02/2017

Log prepara oferta inicial de ações

Leonardo Francia
Email
A-   A+
Braço logístico da MRV Engenharia registrou receita operacional líquida de R$ 96,7 milhões no ano passado/Divulgação
A Log Commercial Properties, braço logístico da construtora belo-horizontina MRV Engenharia e Participações S/A, enviou novo prospecto preliminar para realização de sua abertura de capital à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Em outras palavras, apesar de o documento não detalhar o valor da operação ou a data, isso significa que a empresa poderá, em breve, realizar sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês).

A empresa não comentou o assunto, alegando que está em período de silêncio e que qualquer manifestação poderia atrapalhar o andamento da transação. Porém, no documento enviado à CVM, a Log confirma que os coordenadores da transação serão o Bradesco BBI, o Bank of America Merrill Lynch, o Itaú BBA e o Brasil Plural. Além disso, conforme o prospecto, será uma oferta pública de distribuição primária de ações.

No documento, a Log também informou os resultados financeiros do ano passado. A receita operacional líquida companhia totalizou R$ 96,7 milhões em 2016, com um crescimento de 4% em relação à de 2015 (R$ 92,9 milhões). A área bruta locável da empresa ao fim do ano passado era de 1,573 milhão de metros quadrados, 23,3% a mais que ao fim de 2015.

A companhia informou ainda que, ao final de 2016, a base de clientes era diversificada, sem concentração relevante em locatários. Segundo consta do prospecto, 17,2% dos empreendimentos comerciais estavam alugados para empresas da indústria farmacêutica, 14,8% de bens de consumo e 13,9% para a indústria de bebidas e alimentação.

Histórico - Essa não foi a primeira vez que a Log acenou que pode realizar seu IPO. Em meados do ano passado a empresa já havia enviado a documentação necessária à CVM e seus acionistas já tinham aprovado uma oferta pública inicial de distribuição primária de ações ordinárias.

O pedido de conversão de registro de companhia aberta de categoria “B” para categoria “A” foi feito em junho do ano passado. Na ocasião, a empresa também solicitou a listagem de ações de sua emissão no segmento básico de listagem da BM&FBovespa, com possibilidade de migração para o Novo Mercado, indicado para novas aberturas de capital ou para empresas que pretendem fazer ofertas grandes.

No entanto, em agosto de 2016, a Log suspendeu, por até 60 dias, a análise do pedido de registro de oferta pública inicial de distribuição primária de ações ordinárias. Na oportunidade, a empresa também informou que as condições do cronograma estavam sendo revisadas e eventuais modificações seriam comunicadas ao mercado.

O Novo Mercado da BM&FBovespa representa a adoção de um padrão de transparência e governança exigido por investidores para as novas aberturas de capital e é recomendado para empresas que pretendem fazer ofertas grandes e direcionadas a qualquer tipo de investidor.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

21/02/2017
Projeções para a inflação voltam a recuar
Brasília - Os economistas do mercado financeiro voltaram a reduzir suas projeções para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) neste ano. O...
21/02/2017
Dívida pública cai 1,9% em janeiro
Estoque da DPF atingiu R$ 3,053 trilhões no mês passado, segundo o Tesouro Nacional
21/02/2017
Bolsa atinge o maior nível desde 2011
Principal índice do País foi impulsionado pelo anúncio de um novo acordo de acionistas da Vale
21/02/2017
Queda de juros impulsiona os títulos prefixados
Brasília –  Segundo o coordenador-geral de Operações da Dívida Pública, Leandro Secunho, uma rolagem integral dos vencimentos de prefixados com...
21/02/2017
Projeção para o PIB de 2017 é mantida
Brasília - Após a divulgação do Índice de Atividade do Banco Central (IBC-Br), na última quinta-feira, 16, o Relatório de Mercado Focus indicou...
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.