Publicidade
18/01/2018
Login
Entrar

Economia

12/12/2017

Lojistas dos shoppings de BH apostam em bons resultados

Otimista, setor adota estratégias para atender incremento da demanda
Mara Bianchetti
Email
A-   A+
Comerciantes dos shoppings esperam aumentar o nível das vendas em dezembro/Alisson J. Silva
Apesar de o primeiro semestre ter sido marcado por baixa nas vendas no comércio belo-horizontino, em virtude do cenário econômico ainda turbulento, lojistas dos shopping centers da capital mineira estão otimistas com o Natal. Empresários de diversos segmentos apostam em aumento dos níveis de comercialização desta que é a principal data para o setor e já adotaram uma série de estratégias para atender o incremento da demanda ou até mesmo elevar ainda mais os resultados.

O sócio-proprietário da loja Fórum, do Diamond Mall, Centro-Sul da cidade, Donato Carvalhaes, por exemplo, estima um acréscimo entre 8% e 10% nas vendas do Natal deste exercício na comparação com o ano anterior. Segundo ele, o otimismo se deve aos próprios resultados obtidos no decorrer de 2017, especialmente nos últimos meses.
“O primeiro semestre foi um pouco sofrido, aquém do que esperávamos. Mas, a partir da segunda metade do ano, as pessoas voltaram a consumir, o que nos permitiu traçar planejamento mais otimista para o encerramento do exercício”, comentou.

Para atender à expectativa de aumento, conforme Carvalhaes, foi preciso investir em algumas medidas, tais como aumento de estoque, lançamentos de novos produtos e contratação de funcionários temporários. O estoque foi aumentado em uma vez e meia e a marca lançou cápsulas de camisas com frases e mensagens voltadas para presentes.
“Além disso, adotamos algumas ações ao longo do ano de forma a ancorar este crescimento, como patrocínios de eventos de moda, parcerias com outras lojas e divulgação na imprensa”, ressaltou.

Em relação às demais datas comemorativas de 2017, o empresário citou que o resultado do Dia das Mães empatou com a mesma data do ano passado, assim como o Dia dos Pais. Já a Black Friday, no fim de novembro, proporcionou um incremento de 30% nas comercializações do dia, mas, ao mesmo tempo, prejudicou os níveis de vendas no restante do mês. “É preciso encontrar um equilíbrio para essa ação, pois o que ela agrega em sua realização acaba tirando o desempenho dos dias que a antecedem”, disse.
A Ideiaz, loja de artigos para presentes, localizada no Minas Shopping, na região Nordeste de Belo Horizonte, espera uma alta de 5% a 10% no período natalino. A gerente, Juliana Baeta, atribui a expectativa à estratégia de divulgação dos produtos e da loja e da entrega de brindes em determinadas compras.

Assim como na Fórum, o desempenho só começou a melhorar da metade do ano para cá e nas primeiras semanas de dezembro se intensificou ainda mais. “Além da panfletagem nas cancelas do shopping e da contratação de funcionários para o período, incluímos um brinde para os clientes que comprarem acima de R$ 180”, contou.

Diante da estratégia, conforme a lojista, é esperado um aumento no tíquete médio das vendas de pelo menos 10% sobre o ano anterior. Assim, o resultado de 2017 deverá se igualar ao de 2016, uma vez que o primeiro semestre não foi tão satisfatório. Juliana Baeta espera que 2018 seja mais favorável.

A We Basic, especializada em calçados masculinos, por sua vez, trouxe como estratégia para incremento nas vendas de fim de ano, justamente a inauguração de uma loja no Pátio Savassi, na região Centro-Sul. A marca, que já contava com uma unidade na avenida Prudente de Morais, inaugurou sua segunda loja no início do mês.

Leia também
Há quem esteja cauteloso e com o pé atrás


Crescimento - De acordo com o sócio-proprietário da marca, Hans Saraiva, embora não seja possível compar com o Natal do exercício passado, em virtude do pouco tempo de existência do negócio, a expectativa é que haja uma alta de 80% nas vendas em relação aos tradicionais meses do ano.

“Foi possível traçar esta expectativa em virtude do que já realizamos nos primeiros dias de funcionamento de dezembro e também do que ouvimos dos demais lojistas do mall. As promoções realizadas pela administração do centro de compras, por exemplo, ajudam bastante na atração dos consumidores”, citou. A expectativa quanto ao tíquete médio também está positiva. Conforme Saraiva, é esperado aumento de 35% nos valores das vendas neste período.

Já a Bebê no Kilo, além de também ter apostado na abertura de uma loja em um shopping center, resgatou um modelo irreverente de comercializar seus produtos. Recém-inaugurada no Itaú Power Shopping, em Contagem, Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), a marca, que já tem unidade em Itabira, na região Central, vende roupas infantis no peso.

Segundo o proprietário, Fábio Nunes, o negócio surgiu exatamente por conta da crise vivida no País. “Trata-se de um conceito novo sobre um modelo antigo de vendas. Comercializamos peças no quilo, mas não abrimos mão da organização e da qualidade. Além disso, garantimos preços até 50% menores que os da concorrência”, destacou.

Assim, frisa ele, as expectativas quanto ao desempenho das vendas no Natal são as mais positivas possíveis. A inauguração, no último dia 7, inclusive, objetivou o atendimento à demanda natalina. “Poucos dias se passaram após a inauguração e já estamos com números bastante satisfatórios. Acreditamos que com a proximidade do Natal os resultados serão ainda melhores”, aposta.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

18/01/2018
Preço do gás de cozinha cai 5% nas refinarias a partir de sexta-feira
O preço do botijão do gás de cozinha (GLP) cairá 5% a partir de amanhã (19) nas refinarias da Petrobras em todo o país e os reajustes do botijão...
18/01/2018
Sigma investirá R$ 230 mi em projeto de lítio
As inversões serão feitas no biênio 2018/2019 para exploração e produção em Araçuaí e Itinga, no Jequitinhonha
18/01/2018
Saída da BHP Billiton deve favorecer retomada das operações da Samarco
São Paulo - O retorno às operações da mineradora Samarco poderá ser mais fácil caso a Vale seja a única dona da empresa, controlada também...
18/01/2018
Leilões devem atrair players globais
Certames para geração renovável previstos para este ano devem contar com gigantes do setor
18/01/2018
Indicador da FGV aponta superávit recorde em 2017
Rio - O superávit da balança comercial atingiu o montante recorde de US$ 67 bilhões em 2017, segundo os dados do Indicador do Comércio Exterior - Icomex, divulgado...
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.