Publicidade
21/01/2018
Login
Entrar

Agronegócio

13/07/2017

Mangalarga Marchador em crescimento

Exposição nacional, a ser realizada entre os dias 18 e 29 de julho, na Capital, deve girar R$ 25 milhões
Michelle Valverde
Email
A-   A+
A raça, que nasceu em Minas Gerais, é conhecida por suas virtudes de cavalgada, no dia a dia das fazendas e no esporte/Haras Eoann Vassey/ Divulgação
Entre os dias 18 e 29 de julho, Belo Horizonte, sediará a 36ª Exposição Nacional do Cavalo Mangalarga Marchador. O evento, organizado pela Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Mangalarga Marchador (ABCCMM) deve movimentar cerca de R$ 25 milhões em negócios, o que significará aumento de 25% sobre a edição anterior. A estimativa é receber 200 mil visitantes no Parque Bolivar de Andrade (Parque da Gameleira). O mercado da raça Mangalarga Marchador está em expansão e a expectativa é encerrar 2017 com crescimento de 10% em número de eventos e também no faturamento.

De acordo com o presidente da ABCCMM, Daniel Borja, as expectativas são positivas em relação à exposição nacional. A demanda aquecida pelos exemplares e os diversos eventos voltados para criadores, profissionais da raça e para a população em geral irão atrair participantes. Ao todo, foram investidos R$ 6 milhões na organização da Nacional do Mangalarga.

“Estamos muito otimistas com a exposição. A programação é bem variada, vamos ter diversas palestras e cursos voltados para os criadores e profissionais que atuam na área. A estrutura conta com cerca de 20 restaurantes e lojas. Nossas atrações também são voltadas para as famílias e para as crianças”, explicou Borja.

A expectativa é reunir cerca de 1,6 mil cavalos da raça Mangalarga Marchador. O número só não ficou maior devido ao limite do Parque da Gameleira. Além dos julgamentos e leilões, a exposição terá provas esportivas como de Três Tambores, de Baliza, de Maneabilidade, entre outras.

As palestras irão abordar temas atuais do setor como o bem-estar animal, nutrição e o processo de preparação do cavalo atleta para competição, por exemplo.

Com todos os eventos, a expectativa é movimentar cerca de R$ 25 milhões em negócios durante a exposição, valor que, se alcançado, será 25%, maior que os R$ 20 milhões faturados na edição anterior.

A raça - Borja explica que a raça está em pleno crescimento, com mais de 600 mil cabeças no País. Minas Gerais, berço da raça, concentra 45% dos animais. O número de associados está em torno de 13,2 mil.

De acordo com os dados da ABCCMM, o número de leilões e de negócios também é expressivo. No ano passado, o Mangalarga Marchador esteve presente em 301 leilões, frente a 271 realizados em 2015. O valor arrecadado com a venda de 6.782 produtos - entre animais, embriões, óvulos e coberturas - chegaram a R$ 121,2 milhões. A estimativa do mercado total, incluindo a venda direta de animais pelos criadores, chega a R$ 272,9 milhões no último ano.

“Queremos encerrar 2017 com crescimento de 10% no número de eventos e também no faturamento da raça. A raça é a mais popular do Brasil e a maior da América Latina. Por isso, o interesse pelos exemplares é crescente”, disse Borja.

Ainda de acordo com o presidente da ABCCMM, a grande empregabilidade dos cavalos Mangalarga contribui para o sucesso dos negócios.

“Eu divido a raça Mangalarga Marchador em quatro processos. O primeiro é o processo da cavalgada, que envolve a família. O segundo é o criador do cavalo. O terceiro, que vem crescendo expressivamente, é o uso do cavalo no dia a dia das fazendas, pelo fato de os exemplares terem porte atlético e cavalgada confortável, o que não cansa o trabalhador. Para finalizar, é o cavalo para esporte, que participa de provas de ação, pela maciez da cavalgada e agilidade da raça”, explicou Borja. 

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

20/01/2018
VBP da agropecuária cai 9,59% em MG
Resultado de 2017 é atribuído à menor produção de café e à queda nos preços de commodities
20/01/2018
Anvisa define novas regras para rastreabilidade
Brasília - A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta semana a Instrução Normativa Conjunta (INC), elaborada...
20/01/2018
Na pecuária mineira, alta foi de 0,82%
Em 2017, o Valor Bruto da Produção (VBP) da pecuária de Minas Gerais alcançou R$ 20,15 bilhões, variação positiva de 0,82% frente a 2016. No setor,...
20/01/2018
No Brasil, receita cresceu 1,3%
O ano de 2017 se encerra com um Valor Bruto da Produção (VBP) de R$ 540,3 bilhões, 1,3% em valores reais acima do obtido em 2016, que foi de R$ 533,1 bilhões. É o...
19/01/2018
Produção de café em Minas deve crescer até 25,3%
Projeção para 2018 é atribuída à bienalidade positiva e ao ingresso de áreas renovadas, com mais tecnologia
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.