Publicidade
22 de June de 2017
Login
Entrar

DC Turismo

17/06/2017

Master Turismo completa 30 anos de mercado

Da Redação
Email
A-   A+
A experiência de vida do português que cruzou o oceano e escolheu o Brasil como sua nova morada se confunde com a história da Master Turismo. Fernando Meira Ribeiro Dias deixou Portugal aos 17 anos. Morou na França e na Inglaterra. Ainda na década de 1970 veio para o Brasil. A primeira parada foi no Rio de Janeiro, mas o coração bateu mais forte quando ele conheceu Minas Gerais. Em 1987 - após passar por várias agências de turismo e pela TAP Air Portugal, Dias resolveu apostar no próprio negócio que, este ano, completa 30 anos.
Com unidades em Minas Gerais, Rio de Janeiro e Portugal, atende clientes corporativos, de grande, médio e pequeno portes, além de oferecer turismo de lazer e realizar eventos personalizados.

Pontos altos - A primeira loja, aberta em Belo Horizonte há 30 anos, tinha como foco não apenas o turismo de lazer mas, principalmente, o de negócios. Dias, que possui mais de 40 anos de experiência na área de turismo, previu a potencialidade desse segmento. Em poucos anos, Belo Horizonte se consolidou como polo do turismo de negócios devido ao desenvolvimento da indústria automotiva, siderúrgica, de extrativismo mineral, entre outras. Esse fato impulsionou o crescimento da Master Turismo, que expandiu pelo Brasil e pelo mundo, e atualmente oferece serviços turísticos em todas as instâncias e frentes desse ramo.

“Pouco tempo depois de iniciar suas atividades, a Master já se tornava a representante em Minas Gerais, da American Express Travel, uma das maiores agências de viagens do mundo. Conquista expressiva para uma agência, até então, jovem”, comemora Dias.
Desde 2008, Dias é presidente da Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil - Minas Gerais, associação voltada para o incremento das relações comerciais, tecnológicas, sociais e culturais entre Minas Gerais, Portugal e países de língua portuguesa. Recentemente, tornou-se também presidente do Conselho Empresarial de Turismo da Associação Comercial e Empresarial de Minas Gerais (ACMinas), cargos estratégicos para o avanço do turismo no Brasil e na relação com outros países.

Em 2010, a empresa inovou ao implementar um departamento de viagens de incentivo (MICE). O setor tem colocado a empresa como uma das pioneiras e líderes de mercado no Estado de Minas Gerais pela criatividade na elaboração de projetos exclusivos para seus clientes e pelo seu crescente faturamento. Em 2014, foram movimentados R$ 16 milhões, se destacando pelo elevado nível de elaboração de roteiros e experiências destinadas ao público interno de empresas parceiras durante campanhas corporativas.

Em 2015, a Master Turismo foi considerada pela sexta vez a maior agência de viagens de Minas Gerais no ranking elaborado pela consultoria Deloitte e publicado pela revista Exame PME. Foi listada também como uma das 200 pequenas e médias empresas que mais crescem no País. Naquele ano, o crescimento foi de 22,39% na receita líquida.

Perspectivas - Depois de momentos de contenção de despesas, as previsões apontam para um cenário de recuperação no transporte aéreo no Brasil em 2017, alinhado com as medidas estratégicas das companhias aéreas de modernizar e reaquecer o mercado.
Tudo indica, por exemplo, que as tarifas vão cair. As companhias aéreas líderes do mercado nacional vão prosseguir com a proposta de low cost, similares às empresas americanas e europeias. “A ideia é oferecer um serviço altamente personalizado, no qual o passageiro pode abrir mão de alguns itens para pagar menos na passagem. As parcerias das companhias nacionais com as aéreas internacionais continuarão a ocorrer, melhorando a estrutura e atraindo mais viajantes”, destaca Dias.

Além disso, o setor aéreo aposta na automatização completa de todos os serviços de interface direta com o cliente (compra, check in, despacho de bagagem, embarque, upgrade de classe, alteração e antecipação de voo), no oferecimento de wi-fi em voos nacionais e internacionais, sistemas de entretenimento modernos e funcionais, com telas individuais touchscreen e com conteúdo on demand.

“Outra tendência que se percebe é a diminuição do número de companhias aéreas, com a formação de grandes conglomerados globais e regionais. Isso inclui fusões e aquisições, bem como o fortalecimento das alianças internacionais, ampliação de acordos de compartilhamentos de voos e racionalização de rotas. O objetivo central é gerar resultados, através do aproveitamento de sinergias, ganhos de escala e redução de custos”, afirma Dias.

Todo esse cenário deixa o Grupo Master otimista, porque pode-se perceber uma retomada da economia. E, função disso, é possível fazer projeções de crescimento a curto prazo. “O nosso objetivo é sempre proporcionar a melhor experiência para os clientes e por isso, vamos continuar investindo para realizar isso”, ressalta Fernando Dias.

Para os próximos três anos, o grupo vai continuar investindo em tecnologia de autosserviço para o cliente (selfobooking). Nas plataformas de venda on-line serão oferecidos novos produtos e serviços, além do sistema Business Intelligence, da Microsoft. Outro destaque será o uso da inteligência artificial.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

17/06/2017
Estrada Real ganha mapeamento on-line
Paisagem cultural será detalhada
17/06/2017
Campo das Vertentes de volta ao circuito
Com área de 3 mil km² e após ficar 8 anos extinto, produto agora será o 46º reconhecido em Minas
17/06/2017
Zarpo investe pesado no Estado
Dedicada ao público de alto padrão, o Zarpo se posiciona entre uma agência de viagens on-line e um clube de vantagens. Criada em 2011, em São Paulo, a aposta agora em um...
10/06/2017
São João ganha status de produto turístico
Minas tem várias opções "caipiras"
10/06/2017
Festejos em Campina Grande devem render R$ 180 milhões
São esperados cerca de 2,5 milhões de visitantes até 2 de julho
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.