Publicidade
20/09/2017
Login
Entrar

Legislação

12/01/2017

MEI registra crescimento de 45% em Minas Gerais

Estado atinge a marca de 729 mil microempreendedores individuais formalizados até o ano passado
Email
A-   A+
A segunda atividade com maior número de MEIs en Minas é formada por cabeleireiros/Alisson J. Silva
Minas Gerais registrou aumento de 45% no número de microempreendedores individuais (MEIs) nos últimos dois anos. De 2014 a 2016, o Estado passou de 502 mil formalizados para 729 mil trabalhadores que faturaram até R$ 60 mil por ano. O balanço também mostra que o número de MEIs já é maior que o de micro e pequenas empresas optantes do Simples Nacional em Minas.

O cenário econômico foi um dos fatores que pode ter contribuído para o aumento considerável do número de formalizados em todo País, que chegou a 6,6 milhões até dezembro de 2016. Minas continua sendo o terceiro estado no ranking de formalizações, atrás apenas de São Paulo e Rio de Janeiro. Além disso, o crescimento de MEI no Estado nos últimos dois anos foi maior que o registrado no Brasil (43%). “Muitos trabalhadores que perderam seus empregos optaram por se formalizar em busca de uma renda alternativa”, explica o analista do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (Sebrae Minas) Cássio Duarte.

Apesar do aumento registrado nos últimos dois anos, o número de formalizados no Estado, de janeiro a dezembro de 2016 (109 mil MEIs), foi menor que no mesmo período de 2015 (117 mils). “Não há como sabermos o motivo dessa redução anual, já que vários fatores podem ter influenciado, entre eles, a migração do MEI para o regime tributário de micro ou pequena empresa”, justifica Duarte.

Já no total acumulado de formalizados desde a criação da figura jurídica do MEI (em 2009), as regiões Central, Zona da Mata, Campo das Vertentes e Sul de Minas concentraram mais da metade dos formalizados (61%).

No ranking das dez cidades mineiras com maior número de formalizações estão: Belo Horizonte (130.532), Contagem (31.284), Uberlândia (28.035), Juiz de Fora (21.320), Betim (18.258), Ribeirão das Neves (11.980), Governador Valadares (10.882), Sete Lagoas (9.514) e Uberaba (9.444).

As atividades que tiveram maior quantidade de MEI foram: comércio varejista de artigos de vestuário e acessórios (67.292), cabeleireiros (63.890) e obras de alvenaria (32.936), que juntas representam mais de 22% dos MEIs no Estado.

Comparando os empreendimentos que optaram pelo Simples Nacional até dezembro de 2016, que totalizaram cerca de 1,2 milhão de empresas, 58% eram MEIs, ultrapassando assim o número de micro e pequenas empresas mineiras registradas no estado.
Os MEIs são trabalhadores que faturam até R$ 60 mil por ano, não têm participação em outra empresa como sócio ou titular, têm até um empregado contratado e desempenham uma das 370 atividades permitidas.

A formalização é gratuita e feita pelo site. Além disso, o MEI fica isento dos impostos federais - Imposto de Renda,  Programa de Integração Social (PIS), Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) -, pagando apenas o valor fixo mensal de R$ 47,85 (comércio e/ou indústria), R$ 51,85 (prestação de serviços) ou R$ 52,85 (comércio e/ou indústria com serviços), destinado à Previdência Social e ao Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) ou Imposto sobre Serviços (ISS). Essas quantias são atualizadas anualmente, de acordo com o salário mínimo.

Leia também
Prazo para aderir ao Simples vence no dia 31


Inadimplência - O mero esquecimento ou a dificuldade para imprimir, a cada mês, a guia do Documento de Arrecadação Simplificada do Microempreendedor Individual (DAS-MEI) tem levado muitos empresários a entrarem para os números de inadimplentes da Receita Federal. De acordo com a instituição, até julho do ano passado, eram 3,7 milhões de microempreendedores em atraso com o recolhimento de impostos, ou então inativos.

O Carnê da Cidadania não será emitido de forma automática pelo governo federal e demais órgãos. O microempreendedor deve buscar a orientação de acordo com o município de funcionamento da empresa. A emissão da guia de recolhimento mensal deve ser feita a partir do aplicativo PGMEI, no Portal do Simples Nacional. Os pontos de atendimento do Sebrae estão disponíveis para prestar orientação aos microempreendedores individuais.

O DAS-MEI é o instrumento para fazer o pagamento mensal das obrigações tributárias do microempreendedor individual. Após o vencimento do carnê ou da guia, o MEI deverá gerar um novo DAS, acessando a opção “Carnê MEI-DAS” no site da Receita Federal. O DAS será impresso com multa e juros, atualizados conforme a data informada para pagamento. (ASN)

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

20/09/2017
Arrecadação federal registra alta de 7,9%
Resultado apurado em agosto com base no Siafi foi alavancado pela receita sobre lucro dos bancos
20/09/2017
Governo deverá retomar reforma em outubro
Rio de Janeiro - O governo federal mantém a aprovação da reforma da Previdência como tema prioritário, segundo o secretário executivo do Ministério...
20/09/2017
Leão foca no pagamento em espécie
São Paulo - A Receita Federal colocou em consulta pública minuta de instrução normativa, disponível na internet ( receita.fazenda.gov.br ), que torna...
20/09/2017
MP do novo Refis pode ser votada hoje
Brasília - O presidente em exercício da Câmara, o deputado Fábio Ramalho (PMDB-MG), afirmou ontem que pautará para hoje a votação no...
19/09/2017
INSS tenta reaver mais de R$ 1 bilhão junto a bancos
Benefícios foram liberados após morte de segurados, aponta CGU
› últimas notícias
Usiminas reajustará preços em 10,2%
Setor deve mudar o foco dos investimentos
Iace tem alta de 0,7% em agosto, aponta a FGV
MP para repactuação de concessões é publicada
BR Food cogita reduzir produção em fábricas de Uberlândia
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:

Cadastrar
› Mais Lidas
Minas se distancia da recessão
Fapemig aguarda até 16 de outubro os projetos de pesquisa para o Queijo Minas Artesanal
Reino Unido estreita, ainda mais, parceria com Fiemg Lab
Compre Certo planeja ampliar atuação no interior do País
Arranjos Produtivos Locais em Minas vão receber investimentos personalizados
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


20 de September de 2017
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.