Publicidade

DC Franquia

04/01/2017

Mercadão dos Óculos pretende inaugurar 95 unidades neste ano

Minas Gerais receberá parte das novas lojas da rede
Daniela Maciel
Email
A-   A+
Franqueadora já negociou novas unidades na Capital, em Betim e em Juiz de Fora/Divulgação
Criado em 2012, o Mercadão dos Óculos - marca paulista de ótica voltada para as classes C e D -, mira Minas Gerais para dar prosseguimento ao seu plano de expansão pelo modelo de franquias. Atualmente a marca tem 105 unidades em funcionamento e tem como meta chegar ao fim de 2017 com 200 lojas abertas.

De acordo com o sócio do Mercadão dos Óculos, Gustavo de Freitas Martino, apesar de ousada, a meta é factível, já que 30 novas unidades já estão negociadas. Em Minas Gerais já estão em operação lojas em Conselheiro Lafaiete, na região Central; Divinópolis, Centro-Oeste; Pedro Leopoldo, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH); Ubá, na Zona da Mata; e Uberlândia, no Triângulo. A Capital, Juiz de Fora, na Zona da Mata, e Betim, na RMBH, já estão com negociações fechadas.

“Temos alguns franqueados em Minas Gerais crescendo na vertical e nos interessamos muito por todo o Estado. Uma região importante onde ainda não estamos é o Norte de Minas. Nossa expansão está se dando pelas cidades maiores, acima de 100 mil habitantes, porém temos alguns exemplos de municípios com até 20 mil que deram muito certo. Tudo é uma questão de estudar o mercado. Praças com influência regional nos interessam muito”, explica Martino.

Do candidato a franqueado é exigida como principal característica o perfil empreendedor. Conhecimento sobre a economia da região é fundamental. O investimento inicial médio previsto fica entre R$ 120 mil e R$ 180 mil. O prazo médio de retorno é calculado entre 12 e 24 meses. “Buscamos quem se entenda como um empresário, capaz de compreender os riscos e acreditar no comércio”, destaca o executivo.

Novo modelo - Para quem já é franqueado existe um segundo modelo de negócios: o truck, lançado em 2016. O espaço móvel, no formato de microfranquia, oferece um negócio enxuto aos investidores, possibilitando ao investidor diversificar seu perfil de público e a região de atuação. Para as unidades fixas a preferência é por lojas de rua ou em street centers.

“Temos um desenho de negócios bem apropriado para momentos de retração econômica como o que estamos vivendo. Para o investidor é uma opção barata de negócio e para o consumidor a garantia de encontrar produtos de qualidade com bom preço. Além das armações, lançamos recentemente nossa marca própria de lentes, produzida por uma das maiores fabricantes do mundo. Isso faz com que o cliente consiga fazer tudo na mesma loja, barateando o custo final”, completa o sócio do Mercadão dos Óculos.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

21/02/2017
Minas Gerais nos planos de expansão da Loucos por Churros
Rede já tem 25 lojas espalhadas pelo Brasil
21/02/2017
Setor de franquias cresce 8,3% no Brasil em 2016
São Paulo - O setor nacional de franquias aumentou a receita em 8,3% em 2016, em comparação a 2015, totalizando faturamento de R$ 151,24 bilhões. No ano anterior, o...
21/02/2017
Busger estreia como evolução dos food trucks
São Paulo - Revolucionar a gastronomia de rua e ser uma evolução dos food trucks são as propostas do Busger, marca estreante no franchising brasileiro. Para entender...
01/02/2017
Croasonho prevê abrir 40 lojas até 2018
São Paulo - A Croasonho - única rede de franquias de croissants recheados do País - comemora o crescimento e os bons resultados conquistados em 2016. Na contramão da...
01/02/2017
Em 2016, mais de 7 mil empreendedores buscaram orientações sobre franquias
O sistema de franchising é um dos que mais cresce no Brasil e é hoje um caminho muito procurado por quem quer empreender. Dados da Associação Brasileira de Franchising...
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.