Publicidade
19/02/2018
Login
Entrar

Finanças

05/12/2017

Mercado de cartões movimenta R$ 308 bi no terceiro trimestre

Cifra representa aumento de 9% na comparação com o ano passado
AE
Email
A-   A+
Transações com cartões de crédito somaram R$ 189 bilhões/Charles Silva Duarte/Arquivo DC
São Paulo - O mercado de cartões movimentou R$ 308 bilhões no terceiro trimestre, cifra 9% maior que a vista no mesmo intervalo do ano passado, de acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs) Trata-se do maior crescimento trimestral desde o segundo trimestre de 2015, quando o setor apresentou expansão de 9,4%, também na comparação anual.

Do total das compras com cartões no terceiro trimestre, R$ 189 bilhões corresponderam à modalidade crédito, com alta de 7,6% na comparação com o mesmo intervalo do ano passado. A taxa de crescimento apresentada, de acordo com a Abecs, é quase o dobro da verificada um ano antes, de 4%. Já a cifra movimentada pelos cartões de débito seguiu crescendo num ritmo maior. Foram registrados R$ 120 bilhões de julho a setembro, conforme a entidade, incremento de 11% no intervalo.

Somadas, as duas modalidades, crédito e débito, totalizaram 3,4 bilhões de transações no terceiro trimestre, aumento de 8,5% em relação ao mesmo período de 2016. A expansão foi de 5,1% e 11,5%, respectivamente. Os pagamentos por meio dos dois tipos de cartão representam 29% do consumo das famílias brasileiras.

Região - A utilização de cartões para o pagamento de compras segue mais forte na região Sudeste, que detém 60,5% de todo o volume movimentado. Em contrapartida, o crescimento mais expressivo no período veio da região Sul, com alta de 10,5%. Em seguida, estão Nordeste (8,3%), Norte (7,9%), Sudeste (7,7%) e Centro-Oeste (7,1%). A Abecs destaca, em nota à imprensa, o uso do cartão de débito no Nordeste, que subiu 14,6%, enquanto o maior crescimento do cartão de crédito ficou também no Sul, com 8,6%.

No caso do exterior, a utilização do cartão de crédito por brasileiros também ajudou a impulsionar o crescimento do setor, somando R$ 7,5 bilhões, alta de 26,7% no terceiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado. Já os gastos de estrangeiros no Brasil com cartões recuaram 18,6%, chegando a R$ 3 bilhões, na mesma base de comparação.

Rotativo - No que tange ao crédito rotativo, ou seja, o parcelamento do saldo devedor da fatura, o juro médio cobrado na modalidade caiu 57% desde a implementação das novas regras, em abril do ano passado, que limitam o uso da linha em até 30 dias. Com isso, a taxa passou de 466,4% ao ano (15,5% ao mês) em março para 201,1% ao ano (9,6% ao mês) em outubro.

A Abecs destaca ainda que, segundo dados do Banco Central, desde a implantação da regra, de março a outubro, o crédito movimentado pelo rotativo caiu de R$ 16,8 bilhões para R$ 13,3 bilhões, assim como o valor das faturas atrasadas há mais de 90 dias, de R$ 13,4 bilhões para R$ 12,7 bilhões. Por conta disso, o índice de inadimplência do cartão tem caído todos os meses, chegando a 6,8% em outubro, menor índice desde março de 2015.

Já o grupo de pessoas que costumam entrar no rotativo - que representa 5% do total de usuários de cartão - tem trocado essa linha de crédito pela modalidade de parcelamento, segundo a Abecs. Essa linha, cuja taxa média de juros é de 8,7% ao mês, cresceu em volume de R$ 11,3 bilhões para R$ 16,4 bilhões no mesmo período.

A Abecs espera que o setor de cartões apresente alta de 5,5% a 7,5% neste ano em relação a 2016, com desempenho mais próximo do teto deste intervalo.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

17/02/2018
Dólar tem a maior queda semanal em sete meses
Divisa norte-americana acumulou baixa de 2,45% no período
17/02/2018
Ibovespa mantém trajetória ascendente
São Paulo - O Ibovespa operou na sexta-feira em torno da estabilidade, sem força para se firmar em uma direção única. De acordo com analistas, tanto o bom humor...
17/02/2018
Wall Street continua em franca recuperação e influencia Europa
São Paulo - O S&P 500 encerrou com ligeira alta na sexta-feira e fechou sua semana de mais rápida alta desde 2013, embora tenha devolvido a maior parte de seu ganho do...
16/02/2018
Bolsa de valores registra alta de 0,90% em dia estável
Negociações na sessão de ontem movimentaram R$ 11,1 bilhões
16/02/2018
Analistas estimam que déficit primário ficará abaixo da meta em 2018
Brasília - Os analistas de mercado ouvidos pelo Ministério da Fazenda continuam prevendo que o governo entregará um déficit primário neste ano menor que a meta...
› últimas notícias
Sondagem revela retomada do otimismo na construção civil
Valor liberado para médios e grandes produtores na safra 2017/18 é de R$ 85 bilhões
Justiça decide que elétricas não poderão ter cobrança retroativa de débitos de R$ 6 bilhões
Sebrae pretende atender 69,6 mil MPEs
Nível de atividade do varejo no Brasil aumenta 1,3% em janeiro, aponta a Cielo
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Começam as obras do Aeródromo Inhotim
Folia supera expectativas em Belo Horizonte
Mobiliata une empreendedorismo e impacto social
Sondagem revela retomada do otimismo na construção civil
Carnaval aqueceu setor de brindes na Capital
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


17 de fevereiro de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.