Publicidade
20/01/2018
Login
Entrar

Internacional

11/11/2017

Mercosul e UE mais perto de fechar acordo

Encontro de chanceleres do Cone Sul com vice-presidente da Comissão Europeia termina com otimismo
ABr
Email
A-   A+
Katainen, da UE, ladeado pelos chanceleres, acha que acordo pode ser feito neste ano/José Cruz/ABr
Brasília - Após mais uma rodada de negociações sobre o acordo comercial entre o Mercosul e União Europeia, chanceleres e o vice-presidente da Comissão Europeia, Jyrki Katainen, demostraram, na sexta-feira (10), otimismo com a conclusão do acordo ainda neste ano.

O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, disse ter a expectativa de que essa tenha sido uma das últimas rodadas antes da finalização das negociações. “Esperamos a conclusão deste acordo até o fim do ano”, falou. Segundo ele, a proposta apresentada à União Europeia inclui regras para as trocas de bens que criam um quadro jurídico favorável ao intercâmbio entre os países.

O vice-presidente da Comissão Europeia, Jyrki Katainen, frisou que acordo com o Mercosul é de máxima importância pelas implicações comerciais e também políticas e traria benefícios ao comércio dos países envolvidos.

“Acredito que estamos muito próximos de alcançar com êxito a conclusão do acordo birregional Mercosul e União Europeia”, apontou Jyrki Katainen.

“O acordo se traduzirá em tarifas mais baixas ou tarifas zero para determinados produtos da pauta comercial e nos permitirá operar em torno de um conjunto de regras que regerá as relações entre União Europeia e Mercosul de forma que terremos um ambiente de negócios mais facilitado, viabilizado por meio da troca comercial mais sustentável entre as duas regiões”, avaliou.

Acertos - O ministro de Relações Exteriores da Argentina, Jorge Faurie, disse que o processo de negociação com a União Europeia está avançando e este é o momento de acertar os enquadramentos possíveis para as negociações.

“Se assinarmos este acordo que esperamos atingir até dezembro já conseguiremos maior confiança para os investidores e um sinal para as empresas começarem a se preparar para ter maior comércio. É também um sinal importante para um comércio com regras, disciplina e valores”, considerou Faurie.

Os chanceleres e Jyrki Katainen manifestaram a importância do acordo como uma medida contrária ao protecionismo.

Os chanceleres do Brasil, Aloysio Nunes; da Argentina, Jorge Faurie; do Uruguai, Rodolfo Nin Novoa; o vice-ministro de Relações Econômicas e Integração do Paraguai, Luis Ávalos; e o vice-presidente da Comissão Europeia, Jyrki Katainen, também se reuniram com o presidente Michel Temer. A visita de Katainen a Brasília ocorreu no momento do encerramento da 30ª sessão do Comitê de Negociações Birregionais Mercosul-União Europeia.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

20/01/2018
Paralisação federal não muda o rating
Agência de classificação Fitch diz que nota AAA se mantém, apesar de ameaça de interrupção no governo
19/01/2018
Demanda do País deve ter 1ª alta desde 2014
Previsão do relatório mensal da Opep para o Brasil em 2017 prevê consumo de 30 mil barris/dia ante 2016
19/01/2018
Petrobras espera mesma produção neste ano
Londres - Para este ano, a Opep manteve a projeção de produção de 3,50 milhões de bpd pelo Brasil. A estabilidade da expectativa da oferta, porém, embute...
18/01/2018
Brasil não paga organismos estrangeiros
Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão confirma que contas são quitadas com atraso
17/01/2018
Discussão partidária sobre imigração quase para governo federal
Congresso e Casa Branca têm embate político
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.