Publicidade
12/12/2017
Login
Entrar

DC Franquia

29/07/2017

Mineira Sketch investe R$ 1 milhão em plano de expansão

Meta da grife é chegar a 100 lojas ainda neste ano
Mírian Pinheiro
Email
A-   A+
A Sketch Men's Collection é uma alternativa de negócio boa e barata, garante Longo/Dione Alves
Com 26 anos de história, a mineira Sketch Men’s Collection, grife de moda masculina, investe R$ 1 milhão em plano de expansão para chegar a 100 lojas ainda neste ano. Praças como Lavras, Poços de Caldas, Brasília, Vitória da Conquista, Salvador, Rio de Janeiro, Volta Redonda, Curitiba, Londrina e Campinas são algumas das contempladas com pontos de venda. A loja de Poços de Caldas será inaugurada mês que vem.

Segundo o diretor de expansão da marca, Fábio Longo, a marca apresentou crescimento de 17,19% no primeiro trimestre de 2017, na mesma base de comparação. Já em termos de números de unidade, a rede inaugurou sete lojas no Estado de São Paulo e duas em Minas Gerais nesse período.

A expansão em meio à crise, de acordo com Longo, acontece pela oportunidade. “O que nós tivemos que fazer foi descobrir formas alternativas para expandir em meio à recessão, ou seja, reinventar a “receita do bolo”. Ao passo que o mercado estava retraído, saímos na frente ao encontrarmos uma nova forma de negociação e de expansão, e testar esse modelo na prática”, explica o diretor. Enquanto a maioria das franqueadoras estava reduzindo ou paralisando a expansão, e outras diminuindo a operação, ele diz que a Sketch praticamente triplicou de tamanho desde 2014.

Isso se deu pelo planejamento e execução de diversas estratégias, como a manutenção da produção nacional total dos produtos, a fuga da importação (nesse período, começou o problema da variação cambial para empresas que dependiam de importação) e a negociação com fornecedores homologados em benefício da rede. Longo aponta ainda como estratégia de crescimento, o fortalecimento da produção de produtos de fabricação própria, a diversificação do mix para alcançar consumidores em todo o País, o foco na produção de produtos com qualidade e preço democrático e o investimento em suporte aos franqueados. “Negociar corporativamente com as redes de shoppings e buscar as melhores negociações de pontos comerciais e contratos de locação também foi importante. “Um dos nossos diferenciais é negociar com o shopping como loja própria e repassar essas condições ao nosso franqueado”, destaca.

Para se tornar uma marca de referência nacional, a Sketch Men’s Collection se posicionou no mercado de moda masculina em um estágio intermediário entre as grifes internacionais e as etiquetas mais populares. “Nem ternos de grifes internacionais nem ternos baratos. Nossos ternos, camisas, calças e acessórios têm a qualidade das marcas ‘top’, mas por um preço bastante acessível”, diz o empresário. “Hoje, o Brasil é o 5º maior mercado de moda do mundo e, com isso, o negócio de franquias no segmento têxtil, também cresce. “Somos uma alternativa de negócio boa e barata”, reforça Longo.

Mercado - Na opinião de Longo, o mercado de moda masculina vem enfrentando dificuldades, principalmente aquelas que dependiam de 100% importação de produtos chineses. Para ele, as variações cambiais e a falta de planejamento fizeram muitas quebrarem. “Abrir loja só por abrir, sem negociar adequadamente as condições de locação, entre outros fatores trazidos pelo ambiente recessivo, é loucura”, avalia. Em termos de investimento, ele acrescenta que o mercado de moda masculina tem potencial de crescimento imenso e ainda pouco explorado. É nesse cenário que a Sketch se posiciona como melhor custo-benefício.

O investimento inicial para ser um franqueado da marca é de R$ 250 mil, incluindo taxa de franquia e capital de giro. O faturamento mensal é de cerca de R$ 100 mil. Já o lucro médio mensal corresponde a aproximadamente 12% do faturamento bruto. No mês passado, a Sketch Men’s Collection inaugurou mais uma loja na capital mineira. Localizada no bairro São Pedro, região Centro-Sul, a unidade ocupa 165 metros quadrados. “Recentemente inauguramos sete lojas no estado de São Paulo e estamos expandindo para outras potenciais cidades do País”, comemora Fábio Longo.

Raio-X / Sketch
Instalações:
R$ 150 mil (rua) e R$ 210 mil (shopping)
Taxa de franquia: R$ 50 mil
Capital de giro: A partir de R$ 40 mil
Estoque inicial: R$ 130 mil
Taxa de publicidade: 2% do valor das compras
Royalties: 10% do valor das compras
Lucratividade: 12% do faturamento bruto
Payback: de 24 a 36 meses

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

07/12/2017
Grupo traz para Minas G-Emotion
Máquina chinesa promete sensações extremas, de acordo com a aventura escolhida
07/12/2017
Contratos devem ter cláusula de arbitragem
O franchising é considerado um dos modelos de negócios mais seguro, capaz de acelerar a expansão de uma marca que conta com recursos de parceiros. Em troca ela oferece...
07/12/2017
Mercado no Estado cresce 10,9% no 3º trimestre
Segundo o mais recente balanço da Associação Brasileira de Franchising (ABF), o mercado de franquias em Minas Gerais faturou R$ 3,1 bilhões neste 3º trimestre, um...
15/11/2017
Rede Leve Pizza abre as portas em Leopoldina
Franquia vende pizza pré-assada
15/11/2017
Fiorella Gelato planeja mais duas lojas em BH
O calorão da primavera, que ultrapassa os 30 graus Celsius em Belo Horizonte, tem animado os donos da Fiorella Gelato, que completa um ano em novembro. Os amigos passaram um ano estudando o...
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.