17/08/2018
Login
Entrar

Minas 2032

13/06/2018

Mineiros consideram a reciclagem importante

Da Redação
Email
A-   A+
Para 91% do mineiros o lixo pode ter valor para outras pessoas/Divulgação
De acordo com pesquisa feita pelo Ibope Inteligência, a pedido da Cervejaria Ambev, o mineiro sabe da importância da reciclagem para o meio ambiente e acredita que seja uma prática correta, mas isso ainda não virou rotina. Os dados mostram que, para 98% das pessoas, a reciclagem é importante para o futuro do planeta e 90% concordam que o jeito correto de descartar os resíduos é separando cada um em um saquinho. Por outro lado, 70% das pessoas não separam os materiais recicláveis individualmente nos lixos que geram em casa, e, destes, 44% não separam sequer o lixo orgânico do inorgânico.

Para 67% dos entrevistados no Estado, o cuidado com o meio ambiente é uma das maiores preocupações atuais. Apesar disso, de acordo com a pesquisa, 68% deles afirmam saber pouco ou nada a respeito de coleta seletiva e 38% não sabem citar quais são as cores das lixeiras para coleta do material.

“Só com um trabalho em conjunto entre todos nós, cidadãos, empresas, cooperativas e governos, para revertemos esse cenário e dar ao lixo o cuidado que ele deve ter”, afirma Filipe Barolo, gerente de sustentabilidade da Cervejaria Ambev.

Quais resíduos são recicláveis? Dos entrevistados, 72% dizem estar atentos na compra de produtos com embalagens que sejam recicláveis, mas apenas 2% das pessoas sabem que embalagens longa vida podem ser recicladas, por exemplo. O índice melhora quando se fala em plástico (74%), vidro (62%), papel (52%) e alumínio (49%), mas ainda está distante do ideal. Apenas 38% dos entrevistados afirmam saber que garrafas PET podem ser recicladas e 75% dizem saber pouco ou nada sobre embalagens retornáveis de vidro, por exemplo.

“Reduzir as embalagens ou dar destinação correta para as produzidas é uma das nossas principais preocupações. Por isso, temos buscado reduzir a quantidade de embalagens no mercado, focando nossos esforços em aumentar a quantidade de envases retornáveis e reciclados. Uma de nossas metas socioambientais é que, até 2025, 100% de nossos produtos estejam em embalagens retornáveis ou feitas majoritariamente de material reciclado”, afirma Barolo.

A Cervejaria Ambev, por exemplo, tirou mais de 12,4 milhões de toneladas de vidro de circulação em decorrência do aumento de representatividade das garrafas de vidro retornáveis disponíveis no mercado nos últimos anos. A companhia também deixou de produzir um volume superior a 1,9 bilhão de garrafas PET com resina virgem em decorrência da reciclagem do material, deixando de utilizar mais de 94 mil toneladas de plástico.

Leia também:
Ambev mantém iniciativas para mudar este cenário


Afinal, para onde vai o lixo? - 91% dos moradores de Minas Gerais acredita que aquilo que chama de lixo pode ter valor para outras pessoas e 72% discorda que o lixo deixa de ser sua responsabilidade quando jogado fora, mas a cadeia envolvida nesse processo ainda parece ser um mistério para a maior parte da população.

69% das pessoas afirmam não saber quem efetivamente recicla os materiais e os transforma em novos produtos e 80% afirmam saber pouco ou nada sobre cooperativas de reciclagem. Além disso, 53% acreditam que o lixo vá para aterro sanitário ou lixão, apesar de não concordarem que essa seja a destinação adequada.

Projetos

A cervejaria Ambev desenvolve uma série de projetos relativos à reciclagem e vem atingindo resultados importantes nos últimos anos. O trabalho atua em três pilares centrais: garrafas de vidro retornáveis, garrafas PET e fomento às cooperativas de reciclagem.

Garrafas de vidro retornáveis - Desde 2014, a companhia busca ampliar a presença das garrafas de vidro retornáveis no mercado, que podem ser reutilizadas cerca de 20 vezes. Para facilitar a troca do produto, a cervejaria investiu na instalação de mais de 1000 máquinas de coleta por todo o país, que, em 2017, coletaram mais de 115 milhões de vasilhames. Atualmente, cerca de 1 em cada 4 garrafas vendidas nos mercados já é retornável. Desde o início do projeto, a companhia retirou de circulação 12,4 milhões de toneladas de vidro, o equivalente a 32 estádios do Morumbi, localizado em São Paulo, cheios de resíduos sólidos. Além disso, a cervejaria mantém a Ambev Vidros no Rio de Janeiro, uma fábrica que produz garrafas de vidro a partir da reciclagem de cacos. fábrica é uma das maiores recicladoras de cacos de vidro na América Latina. Aproximadamente 50% da matéria-prima utilizada na unidade são cacos de vidro, ou seja, de cada dez garrafas produzidas pela Cervejaria Ambev, cinco são fabricadas totalmente com material reciclado

Garrafas PET - Em 2012, a Ambev lançou a primeira PET 100% reciclada do mercado brasileiro, com Guaraná Antárctica, e, desde então, já deixou de produzir 1,9 bilhão de garrafas PET. Esse esforço evitou a utilização de mais de 94 mil toneladas de material virgem, abrindo espaço para mais garrafas feitas de material reciclado. Esse montante equivale ao lixo gerado por mais de 245 mil pessoas em um ano. Atualmente, 56% das garrafas PET de Guaraná Antarctica produzidas pela companhia é envasada nesse tipo de embalagem. A produção da PET 100% traz diversos benefícios ao meio ambiente, como a liberação de 30m³ em aterro sanitário para cada cinco toneladas de PET que deixam de ser descartadas no lixo. Além disso, a fabricação dessa garrafa consome 70% menos energia e 20% menos água em relação à que utiliza resina virgem. O material reciclado também é utilizado em outras linhas. Na do energético Fusion, por exemplo, todas as embalagens já são produzidas com material reciclado. Em Soda Limonada, essa taxa chega a mais de 50%. Atualmente, cerca de 33% da produção total de PET da Cervejaria Ambev é feita a partir de material reciclado. Desde 2012, esse número cresceu 725.

Reciclar pelo Brasil - Em outubro de 2017, a Ambev firmou parceria Coca-Cola Brasil e lançou um programa conjunto de reciclagem. Nomeada de Reciclar pelo Brasil, a plataforma unificada conta com a parceria da Associação Nacional dos Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis (ANCAT). Atualmente, o programa é integrado por 110 cooperativas e mais de 2500 cooperados. Destes, cerca de metade são mulheres (54%) e o trabalho se estende por 61 cidades do Brasil, triando 41 mil toneladas de material reciclado desde o início do projeto. Além de impulsionar os investimentos, o Reciclar Pelo Brasil tem como objetivos principais profissionalizar e regularizar cada vez mais o trabalho das organizações, aumentar o volume dos resíduos recolhidos, elevar a receita das cooperativas e aumentar a renda dos catadores.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

17/08/2018
Correios reduzem as emissões de CO2
Dados da estatal apontam que o lançamento de carbono na atmosfera recuou 33% em três anos
17/08/2018
Tecnologia pode ajudar cadeirantes no mercado de trabalho
Um novo estudo internacional sobre usuários de cadeira de rodas, feito pela ComRes para a Toyota Mobility Foundation, destaca a necessidade de inovação no campo da tecnologia...
10/08/2018
Ramacrisna investe no bem-estar dos colaboradores
Instituto está entre os melhores lugares para trabalhar
03/08/2018
Hotel Mercure planta horta orgânica em BH
Iniciativa na unidade do bairro Lourdes faz parte de uma série de ações da rede AccorHotels
03/08/2018
Ação da McDonald's visa reduzir o uso de canudos plásticos
Em uma iniciativa em prol do meio ambiente, a Arcos Dorados , maior franquia independente do McDonald’s no mundo, anuncia que entregará canudos de plástico aos clientes...
› últimas notícias
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


17 de agosto de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.