Publicidade
24/07/2017
Login
Entrar

Legislação

17/03/2017

Ministério recebe 5.341 denúncias de irregularidades nos depósitos do FGTS

Agência Estado
Email
A-   A+
São Paulo - O Ministério do Trabalho recebeu 5.341 denúncias de irregularidades nos depósitos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) desde que o governo anunciou a liberação do saque de contas inativas, há menos de três meses. A média é de quase 100 queixas formais por dia, segundo a Agência Brasil.

Nesse mesmo período, contabilizado a última segunda-feira, o número total de denúncias feitas ao Ministério do Trabalho foi de 14.356. Ou seja, mais de um terço de todos os problemas relatados por trabalhadores foi referente ao FGTS.

O chefe da Divisão de Fiscalização do FGTS no Ministério do Trabalho, Joel Darcie, acredita que a quantidade de trabalhadores prejudicados possa ser muito maior do que o número de denúncias apresentadas. “Uma denúncia pode vir de um sindicato, o que representa centenas e até milhares de empregados prejudicados”, ressalta.

Somadas a essas denúncias, estão ainda as fiscalizações regulares feitas pela auditoria fiscal do trabalho. Darcie explica que regularmente o ministério faz confronto de informações entre os sistemas informatizados próprios e os da Caixa Econômica Federal, o que também gera constatações de irregularidades no FGTS.

O depósito de FGTS está previsto na Lei 8.036/1990. A legislação determina que todos os empregadores são obrigados a depositar, em conta bancária vinculada, o correspondente a 8% da remuneração do trabalhador no mês anterior. Diz ainda que os depósitos devem ocorrer mensalmente até o dia 7 e, quando a data não cair em dia útil, o recolhimento deverá ser antecipado. Além disso, as empresas são obrigadas a comunicar mensalmente os empregados sobre os valores recolhidos.

Para verificar se o depósito está ocorrendo, é simples. Basta tirar um extrato atualizado da conta vinculada do Fundo de Garantia. O documento pode ser obtido em qualquer agência da Caixa Econômica Federal, de posse do Cartão do Trabalhador, ou da carteira de Trabalho e o cartão ou número do Programa de Integração Social (PIS). Também é possível fazer isso baixando o aplicativo do FGTS no smartphone.

A Caixa só tem as informações a partir de maio de 1992. Caso o trabalhador tenha sido admitido na empresa antes dessa data, ele deve verificar na carteira de Trabalho, na parte FGTS, qual era o banco anterior e solicitar o extrato. Com o extrato em mãos, é possível verificar se todos os meses trabalhados tiveram depósito em conta.

Sem prazo - Se o trabalhador constatar que não teve o Fundo de Garantia depositado corretamente, pode formalizar denúncia contra a empresa. A rede de atendimento está disponível no site do Ministério do Trabalho. Não existe prazo para fazer a reclamação. Os documentos necessários são apenas carteira de trabalho e o extrato da conta vinculada do FGTS.

O trabalhador também tem a opção de oferecer denúncia ao Ministério Público do Trabalho ou ingressar com reclamação na Justiça do Trabalho. Nos casos em que a empresa não exista mais, o trabalhador pode ingressar com uma ação na Justiça do Trabalho e requerer o pagamento do FGTS devido.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

22/07/2017
Arrecadação ultrapassa R$ 1,2 trilhão neste ano
Marca foi atingida antes em 2017
22/07/2017
Afinal, o que é o Siloc?
Com a publicação pelo Banco Central do Brasil (“Banco Central”) da Circular nº 3.765, de 25 de setembro de 2015, algumas regras relativas aos arranjos de...
22/07/2017
Receita Federal aponta recuperação
Brasília - O secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, disse na sexta-feira que a arrecadação federal vem se recuperando e destacou o resultado positivo das...
21/07/2017
Agenda Tributária Estadual 20/07
Histórico Esta agenda contém as principais obrigações a serem cumpridas nos prazos previstos na legislação em vigor. Apesar de conter, basicamente,...
21/07/2017
STJ rejeita obrigação de controle prévio pelo Facebook
Decisão inviabiliza imposição de multa diária
› últimas notícias
Alta de imposto reduz atividade produtiva
PBH anuncia reajuste de 2,53% para 50 mil servidores
Localiza fecha semestre com lucro recorde
Varejo: Vendas recuaram 3,2% no semestre, sinalizando melhora
TJLP onerou o Tesouro Nacional em R$ 240 bilhões
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:

Cadastrar
› Mais Lidas
Repúdio das entidades empresariais
VW amplia a linha Pepper para 2018
Mineira Teresinha Soares expõe no Masp até o dia 6
Monetizze é eleita melhor plataforma
Café: Semana Internacional acontece em outubro, na Capital
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› DC Tecnologia
Brasileiros buscam Vale do Silício
Ensino pode sofrer desmonte
Para analistas, políticas podem trazer mudança
Mineira Learncafe é selecionada para programa de aceleração no Chile
Minas Gerais na rota de ampliação da Beblue
Leia todas as notícias ›
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


22 de July de 2017
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.