Publicidade
20/01/2018
Login
Entrar

DC Turismo

29/12/2017

Mudança na emissão do passaporte deve impulsionar viagens

Governo está implantando medidas que reduzem a burocracia
Daniela Maciel
Email
A-   A+
Processo de emissão deixou de exigir uma série de documentos/Isaac Amorim/MJ
Até o fim de 2018 o turista brasileiro terá mais facilidade para conhecer o mundo. A emissão de passaportes ficará menos burocrática com a dispensa de apresentação dos comprovantes de quitação eleitoral, de serviço militar e do pagamento da taxa. A mudança começou a ser implementada gradualmente em dezembro e valerá para todo o País.

Permanece a obrigatoriedade de apresentar o documento de identidade (RG), CPF e naturalidade. Os documentos que tiveram a apresentação dispensada serão buscados na base de dados do governo. A medida faz parte do programa do governo federal Brasil Eficiente.

Para o vice-presidente financeiro da Associação Brasileira dos Agentes de Viagem de Minas Gerais (Abav-MG), Alexandre Xavier, a medida pode beneficiar as agências de viagem aumentando o fluxo de turistas. “Toda medida que facilite a emissão de documentos é bem-vinda. Hoje a burocracia é um grande ‘espantador’ do turista. Imagine uma pessoa que more em uma pequena cidade e tem que se deslocar até uma cidade-polo para fazer o passaporte. Se ela esquece um documento tem que começar tudo de novo. Isso estica os prazos e faz com que o cidadão gaste mais. Isso é desanimador”, explica Xavier.

A medida também tem um aspecto relativo à responsabilidade ambiental, com a economia de impressões e cópias. Ainda de acordo com o executivo, é possível que em três anos até a parte de biometria esteja integrada. “A tendência é que a tecnologia torne o processo mais barato como um todo. Esperamos que esse benefício alcance também o cidadão. Recentemente o passaporte brasileiro passou a ter validade de dez anos, o que já foi um ganho. Em muitos países, a exemplo dos Estados Unidos, ele sequer tem validade. Esperamos que isso também aconteça aqui, ajudando a diminuir ainda mais os custos”, afirma o vice-presidente financeiro da Abav-MG.

Atualmente o valor praticado para a taxa do passaporte comum (modelo novo), tem sido da ordem de R$ 257,25. Contudo, apesar disso não ser frequente, este valor pode sofrer reajuste conforme diretrizes internas do Departamento de Polícia Federal.

O programa Brasil Eficiente, responsável pela medida, pretende desburocratizar a oferta de serviços e reduzir custos. Além da emissão do passaporte, outros serviços vão passar por processo de desburocratização. O objetivo é a simplificação administrativa, a modernização da gestão e a melhoria da prestação dos serviços públicos tanto para cidadãos como para as empresas.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

20/01/2018
Trade turístico contrata temporários e intermitentes
Só a Gi Group Brasil fechou 2017 com mais de 5 mil recolocações
20/01/2018
Grutas da Rota Peter Lund ganham nova iluminação
A pré-história de Minas Gerais já pode ser vista sob um novo olhar. As grutas da Rota Lund, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), ganharam novo projeto de...
13/01/2018
12 municípios ganham "portais de entrada"
Convênios, no valor de R$ 360 mil, têm como foco incentivar o turismo, transmitindo boas-vindas a quem chega
13/01/2018
Grupo Rio Quente, controlado pela Algar, conclui aquisição da Costa do Sauípe
O Grupo Rio Quente, que administra o complexo turístico Rio Quente, na cidade de mesmo nome, em Goiás - pertencente à holding Algar, sediada em Uberlândia, no...
06/01/2018
Codemig assume Thermas Antônio Carlos
Expectativa é de que o empreendimento possa ser concedido para exploração pela iniciativa privada
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.