Publicidade
24/05/2018
Login
Entrar

Agronegócio

16/05/2018

No País, previsão é de perda de 2,4%

Email
A-   A+
Brasília - Em 2018, o Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) do Brasil está estimado em R$ 542 bilhões, resultado 2,4% abaixo de 2017 (R$ 555,4 bilhões). As lavouras contribuem com R$ 366,2 bilhões e a pecuária com R$175,8 bilhões, ambas com faturamento menor neste ano.

Entre os produtos que apresentam melhor desempenho, destaque para algodão (23,7%), amendoim (4%), cacau (22,2%), café (5,6%), mamona (160,6%), soja (7,1%), tomate (26,2%) e trigo (44%).

O VBP da soja está estimado em R$ 129,85 bilhões e o algodão em R$ 27,5 bilhões.
De acordo com José Garcia Gasques, coordenador-geral de Estudos e Análises da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, “são dois produtos com os maiores valores já obtidos na série estudada. O algodão, que vem se destacando pela expansão de área e por preços maiores, neste ano supera o valor da produção do café, que tradicionalmente tem sido maior.”

Os dados mostram que o valor da produção das cinco principais lavouras (soja, cana-de-açúcar, milho, algodão e café) representam 53,9% do valor total de 2018, sendo que 24% referem-se a soja.

Outro grupo de produtos tem apresentado resultado desfavorável: arroz (- 20,4%), banana (-4,6%), cana-de-açúcar (-5,5%), feijão (- 24,9%), laranja (-22,7%), mandioca (6%), milho (-7,8%) e uva (-32,3%).

A combinação de menores preços e quantidades resulta em valores mais baixos. Não é o caso do milho e da cana-de-açúcar, cuja queda de valor ocorre mesmo com produção mais alta neste ano.

A pecuária apresenta uma redução real do VBP de 3,8%. Todos os produtos desse setor estão apresentando desempenho negativo em relação a 2017. À exceção dos ovos, que devido à forte alta de preços, apresentam melhor resultado do que no ano passado.
As quedas mais acentuadas de valor são observadas nos segmentos de carne suína, leite e carne de frango. “No caso das carnes, estas têm sido afetadas também pelos preços internacionais mais baixos”, explica Gasques.

Os resultados regionais mostram os seguintes valores de VBP: Centro-Oeste (R$ 153,3 bilhões), Sul (R$ 136,4 bilhões), Sudeste (R$ 129,9 bilhões), Nordeste (R$ 49,4 bilhões) e Norte (R$ 32,8 bilhões). As regiões Sul e Centro-Oeste participam com 53,5% do valor total do VBP de 2018.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

24/05/2018
Greve interrompe produção em Minas
A avicultura já está sendo afetada pela paralisação dos caminhoneiros, faltando alimento para 2 milhões de aves
24/05/2018
Preços abusivos encarecerão alimentos, critica a Faemg
Em nota oficial, divulgada ontem, o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Minas Gerais (Faemg), Roberto Simões, apresentou a posição da...
24/05/2018
Custos de grãos preocupam a suinocultura
A paralisação dos caminhoneiros também está deixando os suinocultores de Minas Gerais apreensivos. Apesar de ainda não estar faltando insumos para a...
23/05/2018
Comunidade de Sem-Peixe investe R$ 110 mil em cozinha comunitária
Financiamento é da Fundação Banco do Brasil e BNDES
23/05/2018
Greve dos caminhoneiros afeta abastecimento
São Paulo - A greve dos caminhoneiros, iniciada na terça-feira (21), está afetando o abastecimento em vários estados, segundo a Associação Brasileira de...
› últimas notícias
Preço do etanol acompanha alta da gasolina na Capital
Plano Diretor da Capital é questionado
Sem acordo, caminhoneiros decidem continuar greve
Biomm aciona Anvisa para liberar remédio
Quatro de cada cinco empresas do País planejam investimentos para este ano
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


23 de maio de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.