Publicidade
18/01/2018
Login
Entrar

DC RH

01/09/2017

Nova forma de aprendizado e qualificação

Victor Felipe Oliveira
Email
A-   A+
Há gerações seguimos a conhecida fórmula de crescimento profissional: formar na escola, entrar na universidade, concluir a graduação e emendar pós, MBA, mestrado e por aí vai. Tudo isso para sermos profissionais qualificados e que atendem às demandas e necessidades do mercado. Mas é interessante observar que, por mais que o tradicional currículo de estudos seja um excelente caminho para o conhecimento e para o desenvolvimento profissional, nos últimos anos, fala-se cada vez mais de novas opções para aprendizado. Ao lado de uma variedade de plataformas disponíveis na atualidade, é possível incluir a universidade corporativa.

Cursos on-line, workshops, “bootcamps” (quando ocorre uma verdadeira imersão em um tema), “masterclasses”, palestras e cursos de curta duração são só algumas das nomenclaturas que fazem parte dessa esfera de novos rumos do aprendizado. Hoje em dia, dezenas de milhares de plataformas on-line oferecem meios de qualificação para diversos setores e áreas de conhecimento. Até idiomas podem, agora, ser aprendidos e aperfeiçoados por meio de aplicativos de celular. Além disso, surgem espaços inovadores, como ambientes de coworking - com a cara de uma gostosa cafeteria ou bistrô - que fazem parcerias com especialistas, oferecendo um dia, um fim de semana ou algumas noites de transmissão de conhecimento e know-how.

Já as “universidades” dentro das próprias empresas adaptam aquele modelo - que disponibiliza a universalidade de conhecimentos - em disciplinas que serão diretamente aplicadas para os colaboradores da corporação. O formato é prático, como os de laboratórios, com aplicabilidade, direcionamento para a construção e desenvolvimento da carreira daquela pessoa, naquela companhia.

A empresa que conta com esse tipo de iniciativa está investindo no próprio colaborador, atualizando, reciclando e renovando seus conhecimentos. Dessa forma, todas as partes têm a ganhar. Capacitar quem integra seu time significa investir em resultados para a própria empresa, considerando que é fundamental falar sobre processos, o que facilita a compreensão de objetivos e metas.

Vale ressaltar que os benefícios são duradouros para as pessoas que estudam na universidade corporativa, uma vez que esse modelo supera a ideia de um treinamento básico e superficial. A inserção em um ambiente de aprendizado é algo que todas elas vão carregar para toda a vida - mesmo se vierem optar por outra oportunidade de trabalho no futuro.

As universidades corporativas têm ensinado empresários e empreendedores que conhecimento é um forte aliado da estratégia, do planejamento dos negócios. Além de valorizar o estudo formal e a bagagem acadêmica que cada pessoa agrega à empresa, agora existem novos caminhos a serem oferecidos para o aprendizado e a qualificação, como a universidade corporativa. Esse modelo reforça a ideia de que o investimento em pessoas faz parte da busca pelo melhor desempenho organizacional. Investir no preparo de quem integra seu time tudo tem a ver com a longevidade de seu negócio.

*CEO da VGX Contact Center

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

12/12/2017
Brasileiros dão notas baixas aos líderes
Metade dos empregados acredita que altos chefes têm sincero interesse pelo bem-estar deles
12/12/2017
Gestor pode ser contagiante ou contagioso
Durante toda uma vida você trabalha duro e busca fazer o seu melhor para chegar à excelência, certo? O engraçado é que quanto mais qualidade tem a...
12/12/2017
Empresas buscam melhoria no desenvolvimento
As empresas no Brasil têm tomado ações para aprimorar seus programas de desenvolvimento de liderança, de acordo com o Global Talent Management and Rewards Study –...
05/12/2017
Contra assédio, valem ações preventivas
Elaboração de um código de ética e o treinamento dos gestores são boas alternativas a ser tomadas
05/12/2017
Autoconhecimento é palavra de ordem
Conhecer e atender ao perfil profissional demandado pelas empresas, customizar o currículo e ter flexibilidade para se adaptar às mudanças são algumas das principais...
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.