Publicidade
20/08/2017
Login
Entrar

Economia

16/05/2015

Nova montadora mira Sete Lagoas

Chinesa Amsia Motors deve anunciar em breve a construção de uma fábrica no município
Luciane Lisboa
Email
A-   A+
Montadora, apoiada por investidores árabes, está presente em 18 países do Oriente Médio e Norte da África/Divulgação
Sete Lagoas, na região Central do Estado, deve atrair grandes investimentos nos próximos anos. E o maior deles pode ser anunciado já no começo de junho. Trata-se da instalação de uma fábrica da Amsia Motors, montadora multinacional chinesa, apoiada por árabes. A prefeitura confirmou o aporte, mas não forneceu detalhes sobre o empreendimento. Porém, especula-se que o grupo de megainvestidores irá aplicar algumas dezenas de milhões de dólares no projeto.

A Amsia Motors é especializada em veículos movidos à energia limpa (carros elétricos e híbridos) e possui unidades também na França e na Itália. "Por motivos contratuais, ainda precisamos manter a confidencialidade sobre o projeto. Mas adianto que, além da montadora, teremos outros negócios, que envolvem a fabricação de motores e tratores, além de vários produtos do setor eletroeletrônico", afirmou, na sexta-feira, o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio, Agropecuária e Turismo, Saulo Queiroz.

Saiba mais: Stevanato aportará R$ 85,5 milhões em Sete Lagoas

Ainda conforme ele, além de árabes e chineses, o grupo de investidores conta também com empresários indianos. "Está agendada a vinda de representantes do grupo (que incluiria um sheik árabe) no início de junho a Sete Lagoas, para assinatura do protocolo de intenções. Além do Executivo local, os governos estadual e federal também participarão do projeto", destacou.

Leia também

Cemig oferece R$ 11 bilhões para evitar leilão
Diminui o pessimismo entre os empresários em Minas, aponta Fiemg
Comércio quer negociar com o governo mineiro a redução da carga tributária
BC registra avanço de 0,2% no Sudeste
Grupo ABC vai investir em Patos de Minas

Comitiva - Em março deste ano, executivos da Amsia Motors estiveram em Belo Horizonte para uma rodada de negociações. Na ocasião, importantes interlocutores dos governos estadual e federal, como o ex-ministro e empresário Walfrido dos Mares Guia e o representante da Casa Civil do Palácio do Planalto, Joédis Marques Ferreira, participaram da reunião na Capital.

Segundo o secretário, a comitiva de empresários veio conhecer possíveis locais onde poderia ser erguida a planta. "Nós apresentamos estudos e imagens aéreas das principais áreas com possibilidade de abrigar a unidade industrial", disse Queiroz.

A montadora está presente em 18 países do Oriente Médio e do Norte da África e sua planta pode gerar 4 mil empregos diretos e indiretos na região de Sete Lagoas. No primeiro momento, a Amsia Motors deve importar os veículos já prontos para o país. Em seguida, começará uma linha de produção na cidade mineira. Segundo informações já divulgadas pela prefeitura do município, a planta pretende atender os mercados interno e externo.

"Nossa infraestrutura, a proximidade com Belo Horizonte e com o aeroporto de Confins são fatores positivos que favorecem o propósito do empreendimento e de vários outros que estão chegando na cidade", reforçou o secretário.

Além disso, será implantado na cidade um segundo distrito industrial (DI). Esse projeto é uma parceria com a Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig). A área total do empreendimento é de aproximadamente 266 mil metros quadrados, distribuídos em cinco quadras com 76 lotes. "O DI fica entre os terrenos da Iveco e da Ambev, também às margens da rodovia MG-238. Esse empreendimento irá contribuir de forma estratégica para o desenvolvimento do parque industrial do município", completou Queiroz.


Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

19/08/2017
Cemig oferece R$ 11 bilhões para evitar leilão
Proposta de manter concessão de quatro usinas foi aceita pelo governo, desde que estatal apresente garantias
19/08/2017
Diminui o pessimismo entre os empresários em Minas, aponta Fiemg
Icei subiu em agosto, mas continua abaixo da linha do otimismo
19/08/2017
Comércio quer negociar com o governo mineiro a redução da carga tributária
Não bastasse o recuo do consumidor decorrente da crise econômica, o comércio sofre para lidar com a alta tributação em Minas Gerais. Desde 2016, quando o governo...
19/08/2017
BC registra avanço de 0,2% no Sudeste
Boletim Regional do banco aponta acomodação do cenário, com perspectiva de recuperação gradual
19/08/2017
Grupo ABC vai investir em Patos de Minas
Hipermercado deverá ser inaugurado até o início de 2018 e vai gerar aproximadamente 300 empregos
› últimas notícias
Cemig oferece R$ 11 bilhões para evitar leilão
Diminui o pessimismo entre os empresários em Minas, aponta Fiemg
Comércio quer negociar com o governo mineiro a redução da carga tributária
BC registra avanço de 0,2% no Sudeste
Federaminas difunde projeto de educação financeira em MG
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:

Cadastrar
› Mais Lidas
Desoneração da folha afeta a Previdência
BNDES aprova R$ 122,8 milhões para Instituto Senai
Rombo na Funcef é alvo de protesto
Cinco municípios geram empregos em Minas
Rio das Velhas atinge nível crítico de vazão
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


19 de August de 2017
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.