Publicidade
21/02/2018
Login
Entrar

Internacional

16/05/2017

Nova Rota da Seda faz acordos com 68 países e organizações

Presidente chinês promete investir US$ 124 bi no projeto de cooperação
Abr
Email
A-   A+
Representantes de mais de 100 países, incluindo 29 chefes de Estado e de governo, estiveram na China para a cerimônia/TIBÉRIO BARCHIELLI/DIVULGAÇÃO
Brasília - Em sintonia com sua proposta de estabelecer uma Nova Rota da Seda, revivendo no século 21 as rotas comerciais milenares que conectavam o Ocidente e o Oriente, a China firmou acordos de cooperação com 68 países e organizações internacionais no âmbito da iniciativa Um Cinturão, Uma Rota (One Belt, One Road).

O anúncio foi feito ontem pelo presidente chinês Xi Jinping, que prometeu investir US$ 124 bilhões no projeto, em pronunciamento à imprensa ao final do Fórum do Cinturão e da Rota para a Cooperação Internacional (Belt and Road Forum for International Cooperation, em inglês), realizado na capital chinesa. A meta de Pequim é promover uma extensa rede de infraestrutura, comércio e cooperação econômica ao longo dos mais de 60 países que compõem o extenso trajeto que engloba a Europa, a Ásia e a África.

O evento em Pequim, que começou no domingo (14), contou com a presença de 29 chefes de Estado e de governo e representantes de mais de 100 países, e praticamente consolida a iniciativa lançada em 2013 pelo presidente Xi Jinping.

Economia global - Em comunicado conjunto divulgado no encerramento do encontro, os líderes reafirmaram seu compromisso de construir uma economia global aberta e com livre comércio e de se opor a todas as formas de protecionismo no âmbito dessa articulação internacional.

Ontem, na abertura do segundo dia do fórum, Xi Jinping fez um apelo ao aprofundamento da cooperação entre os países e com os organismos multilaterais como o Fundo Monetário Internacional (FMI) e a Organização Mundial do Comércio (OMC) para retomar a economia global. Para ele, a desaceleração econômica mundial ocorre em meio “a um crescente protecionismo, que deve ser evitado”.

A China tem defendido a globalização e o livre comércio, em contraposição ao discurso protecionista de algumas nações. “A melhor maneira de enfrentar os desafios globais é pela cooperação e conectividade”, disse Xi Jinping. Segundo ele, a reunião construiu um consenso entre os países para deslanchar o potencial das economias situadas ao longo da Nova Rota da Seda.

O próximo fórum internacional da iniciativa Um Cinturão, Uma Rota (One Belt, One Road) está previsto para ocorrer na China, em 2019.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

21/02/2018
EUA propõe diálogo com palestinos
Sugestão foi feita por Nikki Haley, em reunião do Conselho de Segurança da ONU
21/02/2018
Casa Branca reconhece interferência russa
São Paulo - A porta-voz da Casa Branca, Sarah Huckabee Sanders, admitiu ontem que os russos se intrometeram nas eleições americanas, mas rejeitou a ideia de que as atividades...
21/02/2018
Votação por coalizão tem início na Alemanha
Berlim - Membros do Partido Social-Democrata da Alemanha (SPD) começaram a votar ontem para decidir se a legenda deve formar uma nova coalizão com os conservadores da chanceler...
20/02/2018
Opep prevê aumento da demanda para 2018
Estoques da OCDE tiveram alta
20/02/2018
Brasil e Colômbia assinam acordo de cooperação contra a corrupção
Brasília - O Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) e a Superintendência de Sociedades da República da Colômbia assinaram...
› últimas notícias
Alienação fiduciária será analisada pelo STF
Formação Bruta de Capital Fixo recua 2% em 2017, segundo o Ipea
Desistência em aprovar reforma da Previdência é fator negativo para nota
Produção de ouro da AngloGold cresce 4%
Plano Rota 2030 será anunciado neste mês
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Electric Ink investe R$ 12 mi em Uberaba
Mudanças legislativas geram divergências
Coco Bambu vai desembarcar na Capital e Uberlândia
Governo adia votação de reforma
Petrobras passa a divulgar preços médios nas refinarias
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


21 de fevereiro de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.