Publicidade
21/11/2017
Login
Entrar

Negócios

14/09/2017

Nova sede da Localiza custou R$ 400 milhões

Empreendimento tem 8 mil metros quadrados de área verde
Thaíne Belissa
Email
A-   A+
O prédio tem 26 andares e área de 30 mil metros quadrados/Charles Silva Duarte/Arquivo DC
Quem passa pela avenida Bernardo Vasconcelos, no bairro Cachoeirinha, próximo à trincheira Celso Mello de Azevedo, na região Noroeste da Capital, enxerga de longe a nova sede da Localiza, inaugurada em junho deste ano. Com 26 andares e uma bonita fachada de vidro, o prédio chama a atenção por fora, mas por dentro a estrutura também é de impressionar. Com a proposta de valorizar os funcionários, a sede tem 18 mil metros quadrados de área verde, espaço de convivência, esmalteria, academia e restaurante. A Localiza investiu cerca de R$ 400 milhões na sede.

O prédio abriga toda a área administrativa da Localiza, que até então era descentralizada em três prédios diferentes. Ao todo, 1.800 funcionários trabalham no local. De acordo com o CEO da Localiza, Eugênio Mattar, a centralização foi uma decisão estratégica da empresa para aumentar a eficiência dos processos internos e a integração entre os funcionários.

“Quando a administração era dividida a comunicação era mais difícil. Nesse novo formato a integração é facilitada e os colaboradores têm espírito de corpo: eles convivem mais e passam a ter mais noção em relação ao valor e ao tamanho da empresa”, diz.

A qualidade de vida dos colaboradores é outro ganho estratégico da mudança de sede. Mattar explica que a centralização permitiu a construção de um projeto único do zero, que foi pensado em detalhes para trazer benefícios aos funcionários. Ao todo, o prédio tem 26 andares e uma área de 30 mil metros quadrados. Essa área inclui uma praça de convivência de quase 4 mil metros quadrados com lanchonete, bancos, cadeiras acolchoadas e ampla área verde com árvores frutíferas como jabuticaba, amora e pitanga. O prédio também inclui salas de descompressão, para que os funcionários “desliguem” da rotina; varandas; área verde de 18,6 mil metros quadrados; além de restaurante, esmalteria, academia e banco.

Além dos espaços de descanso e serviços, o prédio foi projetado para trazer mais conforto aos funcionários no momento em que estão trabalhando. A acústica foi uma das preocupações da Morence Arquitetura e Design, escritório responsável pelo projeto de interiores da obra. De acordo com o arquiteto João Carlos Moreira Filho, no andar em que funciona o call center, com 220 colaboradores falando ao telefone simultaneamente, o ruído das vozes não é desconfortável, nem afeta a produtividade. “Existem elementos que reduzem a reverberação do som, como forro, carpete, painéis e gaveteiros com pequenos orifícios que permitem a absorção do som”, explica.

Outro exemplo são as persianas inteligentes, que descem automaticamente na medida em que o sol chega às janelas das salas. A iluminação, o ar-condicionado e os elevadores também são automatizados, o que traz otimização para o uso da energia elétrica. A sede da Localiza ainda inclui dois auditórios para 150 pessoas, dois andares exclusivos para salas de reunião, edifício-garagem com cinco pavimentos e 750 vagas e estacionamento de visitantes com 40 vagas. “O ambiente de trabalho nessa nova sede melhorou muito e trouxe mais qualidade de vida aos nossos colaboradores. Acreditamos que isso será revertido para o sucesso da companhia, pois é esse time que vai atender melhor aos nossos clientes”, destaca Mattar.

O CEO afirma que a escolha do bairro Cachoeirinha para abrigar a nova sede se deu pela extensão do terreno e da ampla área verde, mas também por sua localização estratégica. “O acesso logístico ao prédio é privilegiado com múltiplas opções para chegada e saída. Os funcionários e parceiros que forem à sede poderão utilizar diversos corredores, como o Anel Rodoviário, a Cristiano Machado, a Antônio Carlos e a Carlos Luz”, afirma.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

21/11/2017
Unicoba investe R$ 30 milhões em Extrema
Expectativa é de que com o aporte produção na planta aumente entre 10% e 20% nos próximos anos
21/11/2017
Eu posso ter limites, mas meu sonho, não: como transformei minha empresa numa scale-up que cresce 11% ao mês
Empreender é um ato de coragem. Mas no meu caso, foi motivado por uma grande fobia
21/11/2017
AP Ponto utiliza energia fotovoltaica em projeto na cidade de Santa Luzia
A busca por fontes de energia mais baratas e menos impactantes para o meio ambiente tem feito com que empreendimentos residenciais e comerciais invistam, cada vez mais, em fontes alternativas como...
21/11/2017
De atacadista para varejista, Neca registra alta na receita
Estratégia foi a saída que a empresária encontrou para não fechar
21/11/2017
CDL acelera cinco empresas com soluções inovadoras
Programa repassou R$ 50 mil
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.