Publicidade
22 de June de 2017
Login
Entrar

Opinião

20/04/2017

O crime compensa para alguns construtores e loteadores

Kênio de Souza Pereira* e Rodrigo Nunes**
Email
A-   A+
Após o boom imobiliário aumentaram as notícias de construtoras, incorporadoras e loteadoras que encerram suas atividades ou que entram em recuperação judicial, causando prejuízos graves aos adquirentes de unidades na planta. Vários são os casos de empreendimentos que não saíram do papel, havendo outros em que os esqueletos de prédios permanecem até hoje inacabados, enquanto o incorporador fechou as portas,...

Exclusivo para assinantes.


Para ler esta e outras matárias, cadastre-se gratuitamente ou assine.

Ler 5 matérias por mês

     

Receber nossas newsletters



Assinar
Cadastrar

Ou faça login

Leia também

22/06/2017
Editorial
Reformas empacadas
22/06/2017
Confusão no debate sobre a Previdência
Um bom sistema previdenciário tem pelo menos quatro funções: prover aposentadorias dignas; cobrir a totalidade dos trabalhadores; servir como política de...
22/06/2017
Uma comédia bufa na história da Cemig
“O ato do governador Bias fortes será revogado!” (Frase constante de manifestação pública desfavorável, nos idos de 60, à...
22/06/2017
Conectividade gera inovação
No atual contexto de intensa competição e de mudanças cada vez mais rápidas, as empresas têm buscado na inovação a fonte não só para se...
21/06/2017
Editorial
Um empurrão na economia
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.