19/07/2018
Login
Entrar




Internacional

12/07/2018

Opep estima redução da demanda em 2019

Reuters
Email
A-   A+
Segundo organização, no próximo ano, o mundo precisará de 32,18 milhões de barris por dia da produção de seus membros/ISAAC URRUTIA/REUTERSD
Londres - A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) projetou ontem que a demanda mundial por seu petróleo cairá no próximo ano, à medida que o crescimento do consumo diminui e a produção de rivais aumenta, apontando para um retorno do mercado de petróleo a um superávit, apesar de um pacto da própria organização para restringir o fornecimento.

Ao divulgar suas primeiras previsões para 2019 em um relatório mensal, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo disse que o mundo precisará de 32,18 milhões de barris por dia de seus 15 membros no próximo ano, uma queda de 760 mil bpd ante este ano.

O recuo na demanda pelo petróleo da Opep significa que haverá menor pressão sobre produtores como a Arábia Saudita para que compensem as perdas de oferta devido à menor produção da Venezuela e da Líbia e à iminente queda nas exportações do Irã devido ao retorno das sanções dos Estados Unidos (EUA) contra o país.

“Após o robusto crescimento visto neste ano, os desenvolvimentos no mercado de petróleo deverão ser levemente moderados em 2019, com a economia mundial e a demanda global por petróleo estimadas em um crescimento um pouco menor”, escreveu a Opep no relatório.

Margem para crescer - O forte ritmo de elevação na demanda por petróleo que ajudou a Opep a equilibrar o mercado deve se dissipar no próximo ano. A Opep estima que a busca global por petróleo subirá em 1,45 milhão de bpd, ante 1,65 milhão neste ano, o que deixaria margem para acomodar eventual crescimento maior.

“Se a economia global tiver um desempenho melhor que o esperado, levando a maior crescimento na demanda por petróleo, a Opep vai continuar a ter oferta suficiente para apoiar a estabilidade do mercado”, disse o grupo.

Além disso, os preços mais altos, após o acordo da Opep para conter a oferta, impulsionaram o crescimento de produtores rivais, como as empresas de petróleo “shale” nos EUA. A Opep prevê que a oferta de países que não fazem parte do cartel aumente em 2,1 milhões de bpd no próximo ano, bem além da expansão na demanda mundial.

O crescimento da oferta no próximo ano será liderado pelos Estados Unidos, com contribuição também do Brasil e do Canadá.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

19/07/2018
UE anuncia medidas de proteção contra importações de produtos de aço
Salvaguardas entram em vigor hoje
19/07/2018
Pompeo afirma que acordo de desnuclearização com Coreia do Norte pode demorar
Washington - Fechar um acordo de desnuclearização com a Coreia do Norte “pode levar algum tempo”, disse o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo,...
19/07/2018
Trump diz que "resultados virão", após encontro com Putin
São Paulo - O presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump , disse ontem que se deu bem com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, na cúpula realizada pelos dois...
18/07/2018
Após polêmica sobre eleição, Trump tenta acalmar ânimos
Presidente disse que se expressou mal em entrevista
18/07/2018
Mais da metade dos venezuelanos que entraram já deixaram o Brasil
Brasília - Dos 127,7 mil imigrantes venezuelanos que entraram no Brasil pelo município de Pacaraima, na região de fronteira de Roraima, no ano passado e neste ano, mais da...
› últimas notícias
Indústria pode recorrer à Justiça por repasse de verbas
Antecipação do abono anima CDL-BH
Em Minas, setor automotivo espera impulso com o Rota 2030
PBH cumpre 1ª etapa de auditoria
Demanda por cães de guarda cresce em BH
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


19 de julho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.