19/07/2018
Login
Entrar




Economia

24/03/2018

Peso dos ovos diminui, mas preço aumenta

Pesquisa do Ipead constata que consumidor que decidir presentear com essas guloseimas será surpreendido
Ana Amélia Hamdan
Email
A-   A+
Preço médio do ovo de Páscoa neste ano está em R$ 37,44/Secs/Divulgação
Os consumidores que forem às compras dos típicos ovos de Páscoa vão se deparar com duas constatações nada doces: os preços aumentaram, mas o peso dos ovos diminuiu. O alerta é da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead), da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Ao perceberem que a guloseima estava menor, os pesquisadores resolveram calcular o preço por grama, para uma comparação mais adequada. Com isso, o estudo apontou que o preço do ovo de Páscoa subiu 14% em 2018 na comparação com o ano passado, sendo que no período a inflação foi de 3,22%. O preço médio do ovo neste ano é R$ 37,44.

Gerente de pesquisa do Ipead, Eduardo Antunes ressalta que a redução no peso do ovo não foi grande, passando, por exemplo, de 196 gramas para 183 gramas. Com isso, pode ser que a queda na quantidade de chocolate passe despercebida pelo consumidor.

“Houve mudança na gramatura dos produtos característicos da Páscoa. E essa redução nem sempre é visível. Em alguns casos, pode acontecer de a redução ocorrer não no tamanho, mas na espessura”, exemplifica. Com isso, o consumidor pode até pensar que está levando o mesmo ovo do ano passado por preço semelhante, mas, na verdade, pode estar comprando um com quantidade menor de chocolate.

De acordo com a pesquisa do Ipead, o ovo Lacta ao leite era oferecido no ano passado em embalagem de 196g. Neste ano, veio no modelo 183g. Mas o preço, por grama, subiu 22,30% (passando de R$ 0,13 para R$ 0,16). O Shot, também Lacta, no ano passado era oferecido na embalagem de 236g, que neste ano passou para 223g, mas o preço do grama subiu de R$ 0,11 para R$ 0,16, 46,19% a mais.

O Serenata de Amor ao leite, da Garoto, era vendido em 2017 com 220g, mas passou para 190g, sendo que o preço do grama variou de R$ 0,14 para R$ 0,19, elevação de 34,01%. O Batom ao leite continuou com as mesmas 186g, mas o preço passou de R$ 0,16 para R$ 0,19 o grama, aumento de 15,97%.

Mais barato - Da Nestlé, o Galak caiu de 210g para 185g, com o preço passando de R$ 0,15 para R$ 0,19, variação positiva de 31,10%. Já o Kit Kat diminuiu de tamanho e preço, passando de 330g para 313g, com o preço do grama caindo de R$ 0,18 para R$ 0,14 (-17,52).

Para a pesquisa, foram analisadas 17 apresentações distintas de ovos de Páscoa. As variações dos preços desses produtos, entre um estabelecimento e outro, chegaram a 40%. Exemplo é o Bis Laka (branco), da Lacta, 240g, que foi encontrado ao preço mínimo de R$ 28,50 e máximo de R$ 39,90, com variação de 40%. O Sonho de Valsa, também Lacta, 270g, foi achado com valor de R$ 29,99 e de R$ 41,90 (diferença de 39,71%). O Batom ao leite, da Garoto, 186g, teve preços que variaram de R$ 28,90 a R$ 39,99 (diferença de 38,37%). Já a variação do Alpino 350g, da Nestlé, chegou a 16,53%, com o ovo podendo ser comprado a preços que variam de R$ 42,90 a R$ 49,99.

Ainda de acordo com a pesquisa, a caixa de bombons, com cerca de 355g, registrou queda de 4,58% no preço, passando de R$ 8,08 no ano passado para R$ 7,71 neste.
A orientação do Ipead é que o consumidor avalie os preços e, se for o caso, substitua a marca e/ou produto. “Agindo dessa forma o consumidor fará melhor uso do orçamento dispendido e, consequentemente, ampliará seu poder de compra”, alerta o instituto.

Peixes - A pesquisa do Ipead também apontou que o preço médio do bacalhau aumentou 4,69% em 2018 na relação com o ano passado. Já os peixes tiveram, em média, queda de 0,15% nos preços.

O bacalhau Porto, posta, salgado, aumentou 18,05%, com o preço do quilo passando de R$ 75,93 para R$ 89,63. Já o preço do quilo do bacalhau Saite, posta, dessalgado, caiu 18,69%, passando de R$ 37,88 no ano passado para R$ 30,80 em 2018.

O cação fresco em posta teve aumento de 16,30%, com o preço do quilo chegando a R$ 26,16, enquanto no ano passado era de R$ 22,50. Já o filé de surubim fresco teve queda de 10,10%, passando de R$ 47,32 no ano passado para R$ 42,54 neste ano.

Outros produtos foram pesquisados, entre eles o azeite: com queda de 2,94%. Seu preço está, em média, R$ 19,81. A dúzia do ovo está 2,91% mais barata, sendo achada a R$ 5,68. O quilo da batata subiu 0,39%, passando a R$ 2,58. A sardinha em lata está 11,44% mais cara, custando R$ 2,63.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

19/07/2018
Indústria pode recorrer à Justiça por repasse de verbas
Fiemg alega que governo estadual retém cerca de R$ 100 mi desde 2015
19/07/2018
Antecipação do abono anima CDL-BH
INSS paga metade do valor a aposentados e pensionistas em agosto e PBH libera ao funcionalismo amanhã
19/07/2018
Em Minas, setor automotivo espera impulso com o Rota 2030
Também poderão se habilitar ao programa fornecedores de montadoras
19/07/2018
PBH cumpre 1ª etapa de auditoria
Relatório reúne 5 mil documentos de 40 empresas, referentes ao período de 2013 a 2016
19/07/2018
Leilão da Eletrobras deve ter duas etapas
A primeira, segundo o BNDES, deve ser agora em julho, enquanto a segunda está prevista para o fim de agosto
› últimas notícias
Indústria pode recorrer à Justiça por repasse de verbas
Antecipação do abono anima CDL-BH
Em Minas, setor automotivo espera impulso com o Rota 2030
PBH cumpre 1ª etapa de auditoria
Demanda por cães de guarda cresce em BH
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


19 de julho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.