Publicidade
24/08/2017
Login
Entrar

Internacional

15/03/2017

Petróleo brasileiro tem 2º mês de exportações recordes

Estatais chinesas teriam comprado 5 milhões de barris da commodity do País
Email
A-   A+
Aumento das exportações permitiu ao Brasil fortalecer sua presença no mercado asiático/Imprensa/Agência Petrobras
São Paulo - O Brasil exportou cerca de 1,63 milhão de barris por dia (b/d) de petróleo em fevereiro de 2017, estabelecendo um novo recorde pelo segundo mês consecutivo, informou nessa terça-feira (15) a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) em relatório.

As exportações de petróleo do País continuaram a registrar fortes ganhos desde o início do ano. As exportações médias de 2016 ficaram pouco abaixo de 840 mil barris por dia e terminaram o ano com uma contração de 29% em relação a 2015. No primeiro mês de 2017, as exportações subiram para 1,32 milhão b/d e continuaram a subir em fevereiro.

Maiores exportações permitiram o Brasil aumentar sua presença no crescente mercado asiático. O aumento dos fluxos tem sido apoiado por preços mais baixos do WTI em relação ao Brent e os valores de Dubai, tornando as classes baseadas em WTI mais competitivas.

Segundo a Opep, duas empresas estatais chinesas teriam comprado 5 milhões de barris ou mais de petróleo bruto brasileiro em março.

O aumento das exportações também ocorre em um momento de novos projetos na área do pré-sal do País. Em janeiro, a produção do pré-sal atingiu uma média de 1,28 milhão b/d, representando cerca de 48% da oferta de petróleo do país.

Leia também
Grupo cortou produção em 139,5 mil barris/dia


Pré-sal - Com crescimento apoiado principalmente pelo aumento da produção do pré-sal, outro fator que ajudou as exportações foi a redução das necessidades domésticas de petróleo, além da recessão nos últimos dois anos, destacou a Opep.

Para 2017, espera-se que a demanda brasileira de petróleo aumente em 35 mil b/d, com média de 2,36 milhões de b/d. “A indústria de petróleo do País tem se mostrado um dos pontos fortes da economia brasileira neste ano em termos de investimento estrangeiro direto”, apontou a Opep. No início de março, a Total e a Petrobras assinaram o acordo final de venda de US$ 2,25 bilhões em ativos, incluindo participações em áreas de concessão offshore.

O fornecimento de petróleo da América Latina deverá aumentar em 180 mil b/d para uma média de 5,30 milhões b/d em 2017, diminuindo em relação a 2016 em 90 mil b/d. A produção de petróleo no Brasil deverá aumentar em 260 mil b/d, enquanto outros países da região sofrerão declínios. (AE)

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

24/08/2017
Ex-procuradora diz que vai provar corrupção de Maduro
Em Brasília, Luisa Ortega Díaz afirma sofrer ameaças de morte
24/08/2017
Janot vê em destituição ?estupro institucional?
Brasília - O procurador-geral da República, Rodrigo Janot considerou, durante a reunião, que a destituição de Luisa Ortega Díaz do cargo de...
23/08/2017
Brasil recebe procuradora destituída
Luisa Ortega participa hoje de evento da PGR e maduro acusa País de abrigá-la
23/08/2017
Vice-presidente vinculado à Odebrecht não renunciará
Quito, Equador - O vice-presidente do Equador, Jorge Glas, afirmou ontem que não renunciará a seu cargo nem sairá do país, após ser vinculado ao escândalo...
23/08/2017
Acordo da Opep para reduzir oferta cai
Londres e Houston, EUA - O cumprimento do acordo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e de aliados para reduzir a oferta da commodity diminuiu em...
› últimas notícias
Super Nosso investe R$ 48 milhões em logística
Vendas cresceram 7,5% no 1º semestre
FGTS injetou R$ 10,8 bilhões no comércio
Governo libera saque de R$ 15,9 bilhões do PIS/Pasep
Móveis rústicos: em Passos, setor fatura R$ 15 milhões
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:

Cadastrar
› Mais Lidas
Vodafone Brasil pode instalar um laboratório em Nova Lima
Médico mineiro cria clínica especializada em feridas e transforma a ideia em franquia
Indústria 4.0: as oportunidades de negócio de uma revolução que está em curso
PIB recuou 0,24% no 2º trimestre
Avianca retoma as operações em Confins
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


24 de August de 2017
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.